A MORTE ESPREITA EM CUIABÁ: A região da Morada da Serra, também conhecida como CPA, foi o campeão em acidentes de trânsito na Capital, em 2013. O bairro do Porto ficou com a segunda colocação. Em terceiro lugar, a região centro-norte e, em quarto lugar, o bairro Jardim Vitória. Na quinta posição, um empate triplo entre Goiabeiras, Parque Cuiabá e Tijucal.

Para o secretário adjunto da SMTU, Thiago França, o que mais surpreendeu no levantamento foi o fato da maioria das infrações se concentrarem em bairros estruturados, como no Morada da Serra e no Goiabeiras. “Ter muitos acidentes no Jardim Vitória é até aceitável, dado ao fato de boa parte do bairro não ter asfalto e ainda não estar com a sinalização completa. Agora, no Goiabeiras, nós temos um perfil de moradores de classe alta, sinalização completa e grande presença de agentes de trânsito, o que faz deste número um absurdo.

Para o secretário adjunto da SMTU, Thiago França, o que mais surpreendeu no levantamento foi o fato da maioria das infrações se concentrarem em bairros estruturados, como no Morada da Serra e no Goiabeiras. “Ter muitos acidentes no Jardim Vitória é até aceitável, dado ao fato de boa parte do bairro não ter asfalto e ainda não estar com a sinalização completa. Agora, no Goiabeiras, nós temos um perfil de moradores de classe alta, sinalização completa e grande presença de agentes de trânsito, o que faz deste número um absurdo.

Bairro CPA é campeão em acidentes

GUSTAVO NASCIMENTO
DIÁRIO DE CUIABÁ

A região da Morada da Serra, também conhecida como CPA, foi o campeão em acidentes de trânsito na Capital, em 2013. O bairro registrou 765 acidentes, cerca de 200 a mais que o bairro do Porto, que ficou com a segunda colocação, 519.

De acordo com o levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (SMTU), em terceiro lugar veio a região centro-norte que registrou 508 acidentes e, em quarto lugar, o bairro Jardim Vitória com 454. E, na quinta posição, um empate triplo entre Goiabeiras, Parque Cuiabá e Tijucal com 358 ocorrências.

Para a moradora da Morada da Serra, Nubiane de Oliveira, de 38 anos, a classificação do bairro não foi nenhuma surpresa. Ela contou que já viu diversas batidas e atropelamentos por onde mora. “Na semana passada mesmo, um carro furou o cruzamento e bateu em outro perto de casa”.

Segundo ela, o medo é tão grande que ela evita deixar os filhos, que têm 10 e 12 anos, brincarem na rua. “Antigamente não tinha problema, mas de uns tempos para cá, tem ficado muito perigoso”.

A região do CPA é a grande campeã de acidentes. Para fins de comparação, o local teve mais que o dobro de ocorrências que a região do Coxipó, onde apenas 300 acidentes foram registrados no ano.

Na última semana, um policial militar ficou gravemente ferido em um acidente de trânsito, na avenida Historiador Rubens de Mendonça (CPA). Ele estava em uma moto Honda, quando esbarrou em um carro Renault Sandero e caiu. Uma caminhonete Chevrolet Blazer que não conseguiu frear o atropelou. Ele teve diversas fraturas na costela e uma perfuração do pulmão. O servidor ainda corre risco de morte.

Conforme um levantamento realizado pela Policia Militar de Trânsito, somente no mês de dezembro foram registrados mais de 11 acidentes por dia em Cuiabá. Um total de 336 ocorrências, que envolveram 634 veículos. O relatório ressaltou que as vias mais perigosas são a avenida Fernando Correia da Costas e Miguel Sutil, ambas têm em comum os horários quando os acidentes acontecem com maior frequência, entre às 16h e 18h. Logo em seguida vem a Tenente Coronel Duarte, Beira Rio e avenida do CPA.

Para o secretário adjunto da SMTU, Thiago França, o que mais surpreendeu no levantamento foi o fato da maioria das infrações se concentrarem em bairros estruturados, como no Morada da Serra e no Goiabeiras.

“Ter muitos acidentes no Jardim Vitória é até aceitável, dado ao fato de boa parte do bairro não ter asfalto e ainda não estar com a sinalização completa. Agora, no Goiabeiras, nós temos um perfil de moradores de classe alta, sinalização completa e grande presença de agentes de trânsito, o que faz deste número um absurdo.

Segundo relatório da SMTU, as infrações mais comum foram o excesso de velocidade, veículos na contramão, carros que não respeitam a preferência e embriaguez ao volante.

De acordo com França, a união dos tipos de infrações com registros dos incidentes nos bairros apenas prova que a maioria das ocorrências se dá pela falta de prudência dos condutores. “A cidade tem crescido e as obras mudaram um pouco o perfil do trânsito e, com isso, o fluxo aumentou muito para o interior dos bairros onde não conseguimos manter uma presença constantes dos agentes de trânsito.”

Conforme o secretário, para minimizar os problemas a SMTU tem realizado um trabalho de reforço na sinalização de diversos bairros. Outra medida tomada foi a realização de palestras educativas nas escolas e empresas. O secretário ainda afirmou que até o final do primeiro semestre a Prefeitura vai instalar os radares eletrônicos.

Categorias:Terra da gente

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.41.81.79 - Responder

    Como se “classe alta” fosse sinônimo de educação e civilidade.

    Sr. THIAGO FRANÇA, em que mundo o senhor vive?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 + oito =