43 MILHÕES: Dinheiro sujo comprou vaga para Sérgio Ricardo no TCE e TVs para Sérgio e Maksuês, diz Riva.VÍDEO

Maksues, Zé Riva e Sérgio Ricardo

Agora, o vazamento de mais um trecho da delação do ex-deputado José Geraldo Riva – que já foi o “poderoso chefão” da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – foi feito pelo site Olhar Juridico, uma das atrações do Portal Olhar Direto, de Mato Grosso. No novo trecho vazado, Riva – que fez um pacto com o Ministério Público Federal e com o Tribunal de Justiça de MT de confessar e detalhar seus crimes, abrindo o nome de seus eventuais parceiros nestas falcatruas, para tentar escapar da cadeia – conta que um esquema de pagamentos fakes a algumas empresas e empresários, montado dentro do Legislativo estadual, teria gerado uma fortuna em propina, usada para comprar vaga no Tribunal de Contas de Mato Grosso, para o jornalista e então deputado estadual Sérgio Ricardo e também para comprar concessões de emissoras de TV tanto para o próprio Sérgio (a atual TV Mato Grosso, dirigida pelo seu irmão jornalista Márcio Leandro) como também para o também jornalista e então deputado Maksues Leite (a atual TV Cuiabá). Teria sido tão grande a movimentação de dinheiro neste esquema clandestino de corrupção – segundo Riva, envolvendo nada mais nada menos que R$ 43 milhões – que ainda sobrou grana para pagar propina para nada menos que 36 outros parlamentares e suplentes que atuavam na Assembleia no período. Tanta propina sendo paga impunemente teria gerado até o fenômeno absurdo do desvio de propina, através do servidor Edemar Adams (já falecido), que teria, segundo Riva, se aproveitado do fato de ser portador e repassador do dinheiro para os parlamentares, para faturar também uma grana extra para ele próprio. Adams atuou no esquema como homem de confiança de Riva e um dos dirigentes administrativos da AL-MT. Sérgio Ricardo, segundo Riva, também teria avançado sobre a propina que deveria ser distribuída a seus pares. Feita mais essas denúncias pela delator José Geraldo Riva,,em seu esforço para escapar da cadeia cabe agora ao Ministério Público aprofundar as investigações, determinar as possíveis responsabilidades e apontar as possíveis punições que poderão ser distribuídas aos envolvidos nessas patifarias, de acordo com o alcance de sua participação a ser devidamente identificada. E também esclarecer questões tão como: as duas TV, que teriam sido compradas como dinheiro sujo, como é que ficam, se for efetivamente caracterizada essas compras com uso de dinheiro público? E a vaga no TCE, se também for provado o uso de dinheiro sujo, como é que fica? Pode ser anulada, levando à anulação de todos atos praticados por Sérgio Ricardo como conselheiro? Temos aí panos pra manga. Leia abaixo o que o Olhar Jurídico divulgou. (Enock Cavalcanti)


Riva delata desvio de R$ 43 mi que garantiu vaga no TCE, comprou concessões e pagou deputados; 
vídeo

Foto: Reprodução

Riva delata desvio de R$ 43 mi que garantiu vaga no TCE, comprou concessões e pagou deputados; vídeo

Anexo número três da delação premiada do ex-deputado José Riva reafirma esquema para desvio de recursos da Assembleia Legislativa (ALMT) por meio de contratos de licitação direcionados durante o período de 2005 e 2009, fatos inicialmente revelados pela Operação Imperador.

Da Redação – Arthur Santos da Silva/Olhar Jurídico

03 Nov 2020 – 18:05

Olhar Jurídico teve acesso ao material nesta terça-feira (3). Segundo documento, valores pagaram propina a deputados, ajudaram a comprar vaga no Tribunal de Contas (TCE) e concessões de canais de TV. Aproximadamente R$ 43 milhões foram desviados.

Riva esclareceu que a ALMT foi utilizada para desvio através da aquisição simulada junto às empresas Livropel Comércio e Representações e Serviço Ltda, Hexa Comercio e Serviço Informática Ltda, Amplo Comércio e Serviços Representações Ltda, Real Comércio e Serviços Ltda e Servag Representações e Serviços.

Houve conluio com o representante das empresas, Elias Nassarden, para que apenas uma ínfima quantidade de materiais fosse efetivamente entregue. Aproximadamente 80% dos valores constantes nas notas fiscais emitidas pelas empresas do grupo deveriam retornar para os deputados estaduais em forma de propina a fim de saldar dívidas de campanhas, compras de vagas no TCE e eleição da mesa diretora.

O esquema criminoso consistia na celebração de contrato com a ALMT cujo pagamento era sacado na ‘boca do caixa’ principalmente por pessoas identificadas como Elias Abrão Nassarden Júnior, Jean Carlo Leite Nassarden e Leonardo Maia e imediatamente encaminhado a Edemar Nestor Adams, que figurava como responsável por recepcionar o dinheiro que regressava para a Assembleia Legislativa.

Compra de Vaga

Conforme exposto, os recursos públicos desviados através das empresas do grupo Nassarden foram utilizados para pagar R$ 2,5 milhões referentes à compra de vaga do atual Conselheiro do Tribunal de Contas, Sergio Ricardo de Almeida.

Compra de TV

Da mesma forma, segundo Riva, o esquema foi utilizado para compra de uma concessão de TV para o deputado Makués Leite e a compra de outro canal para o irmão do então deputado Sérgio Ricardo. Além da utilização das empresas do grupo Nassarden para saldar pagamentos ilícitos diversos, o esquema foi empregado para viabilizar a propina mensal destinada aos deputados estaduais.

Desvio do desvio

José Riva revelou que Sérgio Ricardo teria desviados recursos de propinas que seria distribuídos entre os demais parlamentares. Segundo Riva, Sérgio Ricardo e o ex-funcionário da Assembleia, Edemar Adams, estavam se apoderando de propina acima do valor combinado, razão pela qual Adams teria sido demitido da Secretaria de Orçamento e Finanças.

Os envolvidos

Segundo Riva, os seguintes nomes foram beneficiados com a propina:

José Riva
Silval Barbosa
Sérgio Ricardo
Mauro Savi
Carlos Carlão Pereira do Nascimento
Dilceu Dal Bosco
Alencar Soares Filho
Pedro Satélite
René Barbour
Campos Neto
Joaquim Sucena
Zeca D’ávila
Nataniel de Jesus
Humberto Bosaipo
Hermínio J. Barreto
Carlos Brito
João Malheiros
Eliene Lima
José Carlos de Freitas
Sebastião Rezende
Gilmar Fabris
Zé Domingos
Wallace Guimarães
Percival Muniz
Wagner Ramos
Adalto Freitas
Juarez Costa
Walter Rabello
Nilson Santos
Chica Nunes
Airton Rondino (Português)
Maksués Leite
Guilherme Maluf
Ademir Bruneto
Chico Galindo
Antônio Brito

FONTE OLHAR JURÍDICO/OLHAR DIRETO/MT

Riva delata possível compra de vaga no TCE-MT e TVs para Sergio Ricardo e Maksues Leite from Enock Cavalcanti on Vimeo.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 − cinco =