Geraldo Riva, imaginem, para rebater manifestantes que o criticaram duramente, durante ato contra a corrupção em Cuiabá, que reuniu perto de 50 mil pessoas, ainda teve a coragem de distribuir nota atacando “a banda podre e covarde da política”. Será que ele não falava dele mesmo? Riva me fez recordar Catilina e a série de discursos que Cícero proferiu contra Catilina, na Roma antiga

fora riva - manifestação nas ruas de cuiabá

Lendo a entrevista em que o deputado estadual Geraldo Riva fala das manifestações que aconteceram neste 20 de junho em Cuiabá, lembrei-me do grande tribuno Cícero, bradando contra Catilina no Senado de Roma. Replico, aqui, um texto em que Frei Beto relembra toda aquela trágédia romana:

Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência?”, indagou Marco Túlio Cícero ao senador Lúcio Sérgio Catilina, a 8 de novembro de 63 a.C., em Roma. Flagrado em atitudes criminosas, Catilina se recusava a renunciar ao mandato.

cicero, politico romanoCícero, orador emérito, respeitado por sua conduta ética na política e na vida pessoal, pôs em sua boca a indignação popular: “Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há de precipitar a tua audácia sem freio? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda noturna da cidade, nem os temores do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para reunião do Senado, nem o olhar e o aspecto destes senadores, nada disto conseguiu perturbar-te? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos?

“Ó tempos, ó costumes!”, exclamou Cícero movido por atormentada perplexidade diante da insensibilidade do acusado. “Que há, pois, ó Catilina, que ainda agora possas esperar, se nem a noite, com suas trevas, pode manter ocultos os teus criminosos conluios; nem uma casa particular pode conter, com suas paredes, os segredos da tua conspiração; se tudo vem à luz do dia, se tudo irrompe em público?”

Jurista, Cícero se esforçou para que Catilina admitisse os seus graves erros: “É tempo, acredita-me, de mudares essas disposições; desiste das chacinas e dos incêndios. Estás apanhado por todos os lados. Todos os teus planos são para nós mais claros que a luz do dia.”

Se Catilina permanecia no Senado, não era apenas a vontade própria que o sustentava, mas sobretudo a cumplicidade dos que teriam a perder, com a renúncia dele, proveitos políticos. Daí a exclamação de Cícero: “Em que país do mundo estamos nós, afinal? Que governo é o nosso?”

Cícero não temia ameaças e expressava o que lhe ditava o decoro: “Já não podes conviver por mais tempo conosco; não o suporto, não o tolero, não o consinto. (…) Que nódoa de escândalos familiares não foi gravada a fogo na tua vida? Que ignomínia de vida particular não anda ligada à tua reputação? (…) Refiro-me a fatos que dizem respeito, não à infâmia pessoal dos teus vícios, não à tua penúria doméstica e à tua má fama, mas sim aos superiores interesses do Estado e à vida e segurança de todos nós.”

catilina_politico romano

Os crimes de Catilina escancaravam-se à nação. Seus próprios pares o evitavam, como assinalou Cícero: “E agora, que vida é esta que levas? Desejo neste momento falar-te de modo que se veja que não sou movido pelo rancor, que eu te deveria ter, mas por uma compaixão que tu em nada mereces. Entraste há pouco neste Senado. Quem, dentre esta tão vasta assembléia, dentre todos os teus amigos e parentes, te saudou? Se isto, desde que há memória dos homens, a ninguém aconteceu, ainda esperas que te insultem com palavras, quando te encontras esmagado pela pesadíssima condenação do silêncio?”

Catilina fingia não se dar conta da gravidade da situação. Fazia ouvidos moucos, jurava inocência, agarrava-se doentiamente a seu mandato. “Se os meus escravos me temessem da maneira que todos os teus concidadãos te receiam” – bradou Cícero -, “eu, por Hércules, sentir-me-ia compelido a deixar a minha casa; e tu, a esta cidade, não pensas que é teu dever abandoná-la? E se eu me visse, ainda que injustamente, tão gravemente suspeito e detestado pelos meus concidadãos, preferiria ficar privado da sua vista a ser alvo do olhar hostil de toda a gente; e tu, apesar de reconheceres, pela consciência que tens dos teus crimes, que é justo e de há muito merecido o ódio que todos nutrem por ti, estás a hesitar em fugir da vista e da presença de todos aqueles a quem tu atinges na alma e no coração?”

Cícero não demonstrava esperança de que seu libelo fosse ouvido: “Mas de que servem as minhas palavras? A ti, como pode alguma coisa fazer-te dobrar? Tu, como poderás algum dia corrigir-te?” E não poupou os políticos que, apesar de tudo, apoiavam Catilina: “Há, todavia, nesta Ordem de senadores, alguns que, ou não veem aquilo que nos ameaça, ou fingem ignorar aquilo que veem.

—————–
CONFIRA, AGORA, COMO RIVA REAGIU AOS PROTESTOS DE RUA EM CUIABÁ QUE O APONTAVAM COMO MAIOR FICHA SUJA DA HISTÓRIA DE MATO GROSSO

José Riva, político mato-grossense

José Riva, político mato-grossense

Riva afirma respeitar protesto, mas repudia cunho político de ataques

Nayara Araújo
RD NEWS

Após ser o alvo de gritos ecoados por 40 mil manifestantes, que foram até a Assembleia na noite de ontem (20) e picharam “Fora Riva”, o presidente afastado José Riva afirmou que a manifestação é legítima e contribui para o início de uma nova era democrática no país.

O que ele aponta ser negativo, no entanto, é a participação de líderes políticos. Ele assegura que vê claramente figuras que utilizaram o ato visando as eleições de 2014. “Só lamento a postura de quem quer ser governador a qualquer custo e, se for preciso, pisa até no pescoço da mãe para conseguir o que quer”, disparou Riva em entrevista ao RDNews.

A afirmação do parlamentar é em referência ao cartaz “Riva ladrão”, que a Policia Civil apreendeu e alegou ser de cunho político devido a alta qualidade de confecção. Durante a manifestação, no entanto, faixas contra o deputado era o que mais se via.

Palavras de ordem ao longo do trajeto também foram entoadas pelos protestantes. Além de Riva, os alvos eram o governador Silval Barbosa (PMDB) e os demais deputados estaduais, além da presidente Dilma Rousseff (PT). Riva também emitiu uma nota por meio de sua assessoria. Nela pondera repudiar “o oportunismo de alguns partidos e militantes políticos que tentam pegar carona nessas manifestações. Essas militâncias agem como parasitas, sanguessugas políticos, que usam de movimentos populares para atacar seus adversários e se promoverem. Infelizmente vimos isso também em Cuiabá, uma postura nociva que deve ser combatida sempre”

A presença de políticos com cargo eletivo, no entanto, foi quase nula. Somente o vereador Renivaldo Nascimento (PDT) compareceu, o que contrariou grande parte dos manifestantes, que já haviam se manifestado contrários a presença de partidos e políticos. O ex-vereador Lúdio Cabral e a Professora Enelinda, membros de uma das siglas mais criticada no percurso, o PT, também participaram.

Eis, abaixo, a nota encaminha por Riva

“Sobre as manifestações ocorridas nesta quinta-feira (20) em Cuiabá, informo que sempre apoiei e fui favorável à livre manifestação da população, um direito essencial no exercício da democracia no país. O que vimos ontem em todo o Brasil, foi a representação do espírito vivo desses ideais democráticos e, como político, assisti com admiração e respeito esse protesto nas ruas de Cuiabá e em outras cidades de Mato Grosso.
Porém acredito que os movimentos devem se organizar no sentido de evitar que vândalos e baderneiros se infiltrem nas manifestações com o intuito de promover a desordem, o caos e a depredação de prédios públicos, tirando o brilho dos protestos.
Vimos ontem, diante da Assembleia Legislativa, algumas cenas de puro vandalismo, com pichações e depredação da fachada, onde os poucos baderneiros quiseram estragar a beleza e unidade do movimento por um Brasil melhor.
Reivindicar e cobrar melhorias do poder público é legítimo e tem o nosso apoio também, mas o vandalismo deve ser expurgado desses movimentos.
Os excessos devem ser combatidos sempre, até porque é a própria sociedade, da qual todos nós fazemos parte, que pagará essa conta.
Repudio também o oportunismo de alguns partidos e militantes políticos que tentam pegar carona nessas manifestações. Essas militâncias agem como parasitas, sanguessugas políticos, que usam de movimentos populares para atacar seus adversários e se promoverem. Infelizmente vimos isso também em Cuiabá, uma postura nociva que deve ser combatida sempre.
As provas são os milhares de panfletos e cartazes apócrifos distribuídos pelas ruas de Cuiabá, alguns até assinados por militâncias, desde o início da manhã de quinta-feira. Parte deles, inclusive, aprendidos em flagrante pela Polícia Civil.
A banda podre e covarde da política não pode usar os participantes das manifestações como massa de manobra, sob pena de comprometer o objetivo maior da população que é a construção de um país melhor em todos os sentidos.”

Deputado José Riva

Categorias:Jogo do Poder

11 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.45.61.225 - Responder

    Passa óleo de peroba na cara Riva. Quer esconder o que com sua defesa? O grande vândalo é aquele que não se envergonha diante de uma centena e meia de processos na “justiça”.

  2. - IP 177.193.182.58 - Responder

    É muito cara de pau! …mas, na boa: vem pra rua, vem fazer companhia conosco vem! …seja corajoso, vai ser bem recebido. Conheço um monte de amigos que adorariam pular no seu pescoço e lhe dar um abraço bem apertado, quer receptividade melhor do que essa?

  3. - IP 177.193.135.158 - Responder

    Esse Riva é um sociopata, doido de pedra, quer se manter no poder a qualquer custo. ninguém aguenta mais.

  4. - IP 189.59.34.161 - Responder

    Isso definitivamente não é uma ameaça: Riva, fique em casa no momento dos protesto, pois o povo pode te matar se te pegar.

  5. - IP 65.49.14.149 - Responder

    Belo Artigo Enock,

    Sou seu leitor e o admiro por promover de forma democrática a publicação de comentários em teu site, mesmo que tais comentários contrariem a causa defendida por você, diferentemente do que fazem com olhar direto, rdnews, midianews, etc…

    Não sou contra os protestos #forariva, as palavras de ordem gritadas contra ele, no entanto tem que se admitir que houve sim influência externa!

    Quem acompanhou por exemplo a pagina do ongueiro, defensor de meia moralidade e que já mamou nas gordas tetas da AL no gabinete do Alexandre Cézar, recebendo para poder estudar, falo do Dr. Bruno Boaventura, percebeu que o mesmo oferecia camisetas Fora Riva, o mesmo cidadão participou de reuniões em que se discutia os rumos apartidários do movimento, inflamando-os contra o Deputado!

    Nada contra as manifestações, porém fico indignado pelo fato desse empenho ser patrocinado pelo Pedro Taques e Máfia dos Combustíveis! desviaram daquela bela espontaneidade dos manifestantes, para usa-los como massa de manobra para atender aos interesses do senador!

    O povo se ilude com o Taques, o mesmo se traveste de moralista, mas o povo não se atenta ao que está por trás dele!

    Taques engavetou o processo da cooperlucas para beneficiar o Pivetta, colaborando diretamente com o desvio de mais de cem milhões de reais, o que hoje corrigidos daria mais que os quinhentos milhões que atribuem ao Riva, logo depois o Pivetta foi seu maior doador de campanha! cadê o #FORATAQUES?

    Taques engavetou o processo que investigava a máfia dos combustíveis, logo depois o Locatelli foi seu segundo maior doador de campanha! cadê o #FORATAQUES?

    O moralista Taques, mantinha até pouco tempo ou ainda mantém em seu gabinete o Advogado Marco Aurélio Marrafon que trabalha no senado em regime de 40h semanais, no entanto esse advogado também trabalha 40 horas semanais como professor de direito da Universidade do Rio de Janeiro, estranhamente consegue trabalhar por dia, 8 horas no Rio de Janeiro e 8 horas em Brasília, seria ele o superman? cadê o #FORATAQUES?

    Taques falsificou a ata de registro de candidatura em ato fraudulento de corrupção eleitora, cadê o #FORATAQUES?

    Assim como os do Riva, esses atos do Taques também são públicos e notórios, no entanto os defensores de meia moralidade provavelmente enxergam esses atos como normais!

    • - IP 179.173.211.198 - Responder

      Pelo visto você é Márcio está querendo defender o Riva. Seé verdade que Pedro taques emprega um fantasma, se tem provas, traga para a Ong Moral denunciar. Ou melhor, faça você como cidadão uma representação contra ele no Ministério Público Federal.
      Você está errado quando fala da “máfia do combustíveis” e acusa o Locatelli. Como sei que ele na verdade foi quem combateu essa máfia, você corre o risco de sofrer um processo por parte dele, por calúnia e difamação.
      Porque você não foi à passeata com um cartaz “Fora Taques”, eu não só iria defender o teu direito, como iria te aplaudir, pois, para mim Pedro Taques já pisou demais na bola e para ser governador vai se aliar a té com o Riva. Aliás, você já ouviu um discurso do Taqaues no Senado atacando a corrupção na Assembleia? Claro que não, pois, o Taques foi proibido por um dos seus apoiadores financeiros de atacar o Baixinho.

      • - IP 65.49.14.51 - Responder

        Ademar, não defendo o Riva apenas acho que o combate a corrupção deve ser algo destinado a todos os corruptos e não ter alvos específicos!

        Posso discordar, porém respeito tua opinião, porém da forma que falam, passa a impressão de que se está no mesmo barco a corrupção é permitida, se está em lados opostos, aí pode se corromper? Acho que a corrupção não pode ser tolerada em hipótese alguma!

        Quanto a manipulação, o ex mamador das tetas da AL que mencionei acima, distribuiu camisetas fora riva, inflamou a população a atacar, sob o patrocínio do taques, ou vai me dizer que cada um foi lá e mandou confeccionar a sua camiseta? Havendo essa manipulação e por mais que o fora riva fosse um clamor popular, não consigo ver esse clamor como espontâneo!

        Sobre o Locatelli, ele denunciou após ser alvo de denuncias, aí as investigações foram conduzidas de forma que mais o favorecesse!

        Já o caso do Pivetta é tão mais escandaloso que você sequer teve argumentos para defende-lo no post acima!

        O caso Marrafon, após o maior trabalho para abrir a caixa preta do Senado, pois lá eles deixam a informação mais inacessível que a própria AL/MT, descobri esse advogado, analisando as transparências do Senado e UERJ pude perceber que o superman conseguia acumular funções simultâneas no RJ e DF, fiz denuncias ao Senado, e nada… No MP não adianta, vou denunciar pra quem? Para os mesmos promotores e procuradores que fizeram campanha para arrecadar dinheiro para a campanha eleitoral do Taques? ou para aqueles que investiram do próprio bolso, praticando assim atividade político-partidária vedada pela CF, Art. 128.

        Não tendo a quem recorrer, e se não te faltar memória você poderá se lembrar, a cerca de um ano, talvez um pouco mais, em uma discussão contigo nessa pagina do E, te falei sobre isso, você ficou de solicitar informações através da ONG Moral, e depois não deu nenhum retorno!

        Mais uma vez, quero frisar, não defendo Riva, Não Critico Taques, critico a corrupção em geral!

        Abraços!

  6. - IP 189.10.75.178 - Responder

    O Ideal seria para Riva se ele, RENUNCIA-SE por livre e espontânea vontade, se ainda lhe resta algum tipo de DIGNIDADE ou CARÁTER. Não só ele os 100% do políticos que elegemos ate então, já que não temos mais gosto do serviços dos mesmo. Poderiam ficar enfim AQUELES verdadeiros ficha limpa que não tenham nada que desabone a CONDUTA desse político. Mas como somos impotentes eles ainda assim os mesmo irão segurar o OSSO até o ultimo instante. Fazer o que infelizmente é assim que o Brasil leva os seus POLÍTICOS. FORA RIVA VAI LA E MANDA FAZER A SUA CARTA DE RENUNCIA SE VC FOR MACHO MESMO MOSTRA A CARA QUE VC NÃO È O QUE ESTÃO DIZENDO ….

  7. - IP 37.228.106.131 - Responder

    CADÉ O FORA TAQUES. CAIFÁS

  8. - IP 179.173.211.198 - Responder

    É mentira do Riva que ele sempre foi favorável à livre manifestação da população. Numa da suas inúmeras posses no comando da Assembléia, mandou seus bates paus, inclusive alguns meganhas, agredir o Gauchinho Brunetto, quando se dirigia à Casa de Leis para distribuir um panfleto assinado contra a sua permanência na direção.
    Só resta dizer: CALA A BOCA RIVA!

  9. - IP 179.173.211.198 - Responder

    Quem faz parte da “banda podre da política” que ele fala? Mais pode que Riva sós os deputadinhos de merda que o protegem, os chamados “rivaboys”. Olha no espelho deputado e verás a real banda podre da política! Ele fala como se fosse possível manipular essa massa de 50 mil manifestantes. Só falta chamar o porcaria do Galvão Bueno para gritar para o Baixhinho: ACABOOOOOOOO RIVA , ACABOOOOOOOOOOOOOOOOOO!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × 1 =