BANNER GOVERNO HOJE EU VEJO MARÇO

Zé Pedro Taques sai em defesa do presidente Lula. “Liberdade é você deixar o outro falar o que você não gosta de ouvir”

Zé Pedro e Lula

 

“Sou contra a intolerância e qualquer forma de violência. Liberdade é você deixar o outro falar o que você não gosta de ouvir. Nós temos que permitir que todos falem”, afirmou nesta terça-feira o governador tucano de Mato Grosso, Zé Pedro Taques, que saiu em defesa do presidente Lula, repudiando os ataques que a Caravana da Cidadania, comandada pelo líder petista, tem sofrido em estados do Sul do Brasil.

A declaração foi feita à reportagem do site RD News. Confira.

 

Governador defende direito de Lula se expressar e condena ataques contra caravana do petista no Sul

Por Airton Marques e Jacques Gosch/ RD News

Gilberto Leite

Pedro Taques

Governador Pedro Taques (PSDB) defende que liberdade é você deixar o outro falar o que você não gostaria de ouvir

O governador Pedro Taques (PSDB) condenou os ataques violentos à caravana do ex-presidente Lula (PT) na região Sul do País. De acordo com o tucano, adversário ideológico do petista, os cidadãos têm direito a fazer manifestação, mas sem que ameacem a integridade física de alguém.

“Sou contra a intolerância. Todos têm o direito de se manifestar, mas sem violência. Liberdade é você deixar o outro falar o que você não gostaria de ouvir. Temos que garantir que todos falem”, diz ao , na tarde desta terça (27).

Lula está circulado pela região Sul do país com sua caravana desde 19 deste mês. No entanto, enfrenta grande protesto de anti-petistas, que já depredaram ônibus ocupado pelo político, além de jogarem ovos e pedras em sua direção.

O momento mais tenso aconteceu na última sexta (23), em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. Ruralistas bloquearam os acessos da cidade e conseguiram impedir a chegada da caravana de Lula, obrigando os organizadores a cancelar o ato político.

Os atos políticos ocorrem ao mesmo tempo em que o Supremo Tribunal Federal (STF) analisa habeas corpus, que busca evitar a execução provisória da pena imposta a Lula, tendo em vista a confirmação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) de sua condenação pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em 22 de março, os ministros concederam um pedido liminar (provisório), impedindo que o ex-presidente seja preso, antes do julgamento do mérito da medida.

Taques ressalta que Lula está em seu pleno direito de expressar suas opiniões e liberdade de locomoção, para a realização de atos políticos. O tucano afirma que os opositores ao petista devem respeitar tais fatos. “Seria fácil na democracia, se nós gostássemos só que as pessoas que nós gostamos tenham a liberdade. [É preciso] liberdade para aqueles nossos adversários ideológicos”.

O governador ainda completa dizendo ter esperança de que as eleições de outubro restabeleçam a paz entre os eleitores, com a diminuição da violência causada pela política. “O Brasil é verde e amarelo. Um País único, em que devemos superar essa intolerância e possibilidade de violência”.

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − 2 =