Yale Sabo Mendes, um juiz à frente do seu tempo

O destaque está no saite Preto no Branco, com foto de Bia Saturnino:

 

"Um magistrado à frente do seu tempo


O magistrado julga os processos e envia as decisões por e-mail 

 

Um juiz à frente do seu tempo. Yale Sabo Mendes, juiz titular do Juizado Cível Especializado do Planalto, é o magistrado mato-grossense que aceita desafio, faz e trabalha com competência, mostrando que é possível fazer com que o andamento das atividades judiciárias ganhe celeridade, em prol do cidadão, ao se fazer uso de ferramenta tecnológica. Se depender dele, os processos arquivados em pilhas de papéis estão com os dias contados. De forma inovadora, o magistrado julga os processos e envia as decisões por e-mail.

Yale comanda o único Juizado de Mato Grosso que faz uso da tecnologia, implantada por meio de um projeto piloto, de âmbito nacional chamado Programa Judicial Digital (Projudes), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O objetivo é desafogar o acúmulo de processos pendentes.

E o magistrado tem tido pleno êxito com o projeto. Com a inovação, antes um processo que demorava até 180 dias para ser julgado, hoje leva apenas 40 dias. Desde que o novo sistema foi implantado, em 27 de setembro do ano passado, foram distribuídos 2291 processos, 476 arquivados com um tempo médio de tramitação final de 61,8 dias.

“Além disso, gera economia de papel, uma vez que todos os atos processuais são arquivados digitalmente. Existe um estudo do CNJ, que o Projudes gera uma economia de 66% nos gastos”, afirma Yale.

Quando a parte entra com uma ação, é feito um cadastro na qual é solicitado um endereço de e-mail, para onde serão enviadas as informações dos trâmites processuais. Conforme Yale, o advogado recebe uma senha de acesso e toda a tramitação processual é feita de forma segura. “Temos a certificação digital que impede fraudes. Todo o sistema é seguro “, garante o magistrado.

A previsão é que até julho do ano que vem todos os juizados de Cuiabá estejam informatizados. “As intimações, por exemplo, são enviadas por e-mail e quando decido um processo, os advogados recebem a notificação por meio eletrônico. Tudo é feito on-line. Até mesmo as audiências ”, explica Sabo.

O projeto tem por base a lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006, que dispõe sobre a informatização do processo judicial e determina que em cinco anos todo o Poder Judiciário deverá fazer uso de meio eletrônico na tramitação de processos judiciais, comunicação de atos e transmissão de peças processuais.

No início, os advogados estranharam a celeridade dos encaminhamentos do magistrado. O juiz comentou que um advogado entrou com um processo pedindo uma liminar e quando chegou ao seu escritório, a decisão já tinha sido proferida. “Como um dia antes havia sido seu aniversário, ele achou que era alguma pegadinha. Então me ligou relatando o fato”, lembrou Sabo.

Tecnologia Moderna/Códigos Antigos

Na opinião de Yale, nos últimos cincos anos o Poder Judiciário avançou no sistema de modernização. “Já implantamos o Diário Oficial da Justiça que é acessado via internet”.
Para Sabo, é preciso ir além das novas tecnologias e modernizar o que emperra: os códigos. “Há necessidade de reformar os códigos, como o Civil e o Penal. Eles impõem muitos recursos. Há casos, de processos na Justiça Comum com 110 recursos”, informou.

De acordo com ele, 80% das ações que estão no STJ, são demandas do Governo, quer seja, federal, estadual ou municipal. “Existe o recurso de ofício, que obriga o juiz, mesmos sem as partes recursarem, a julgar novamente”, afirmou Yale, destacando que o grande desafio do Judiciário é garantir a rapidez na prestação de serviço.

O Judiciário de Mato Grosso

Na visão juiz Yale Sabo, o Poder Judiciário mato-grossense é um dos mais avançados do Brasil e vêm crescendo a frente das transformações da sociedade. “Para se ter uma idéia, o estado de São Paulo não tem o Projudes”, citou ele, no entanto, ponderando que a implementação do sistema de informática poderia ser feita com mais rapidez. “Em Roraima todo o sistema Judiciário já está digitalizado”, concluiu.

 

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP - Responder

    O Yale é bom mesmo, o melhor juiz de Cuiabá na minha opinião, não tem medo de julgar os processos, é totalmente imparcial, e justo… Ainda não o conheço, mais ja admiro-o.

  2. - IP 127.0.0.1 - Responder

    meu pai é foda mesmo!!!

  3. - IP 187.58.31.249 - Responder

    Minha mulher é professora da rede municipal, o seu salário do mes de Junho/2011 foi totalmente retirado através da ação de hackers. O banco ja devolveu o valor roubado, minha esposa não registrou BO, ainda é possível entrar como uma ação contra o banco?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

13 − cinco =