WALLACE GUIMARÃES – “Em Várzea Grande, elege-se um cara, ele não faz nada, volta a família Campos. Temos que acabar com esta agonia”

Wallace encara a liderança nas pesquisas da candidata da família Campos, dona Lucimar, neste início de campanha, como uma situação episódica e acredita que, em silencio, a população várzea-grandense se prepara para adotar uma mudança de rumo.

Único representante da população de Várzea Grande na Assembleia, o médico Wallace Guimarães (PMDB) agora quer ser prefeito. Ele se anuncia como única novidade, já que nunca atuou no Executivo e não integra a família Campos e relaciona como seu grande trunfo a possibilidade de estabelecer forte parceria com o governador de seu partido, Silval Barbosa e com o Governo Federal, no qual o PMDB detém muita força. Wallace encara a liderança nas pesquisas da candidata da família Campos, dona Lucimar, neste início de campanha, como uma situação episódica e acredita que, em silencio, a população várzea-grandense se prepara para adotar uma mudança de rumo. Confira os principais trechos da entrevista.

ENOCK CAVALCANTI
CENTRO OESTE POPULAR

COP – Recentemente, o senhor esteve em São Paulo, onde se encontrou, juntamente com o presidente Lula. Lula lhe deu alguma orientação importante para a  campanha em Várzea Grande?

WALLACE GUIMARÃES – A grande verdade é que montamos uma coligação em Várzea Grande com apoio, automaticamente, do PMDB do governador Silval e também do Governo Federal, da presidenta Dilma, do presidente Lula, porque o Partido dos Trabalhadores faz parte da nossa coligação. Tivemos um convite para tomar um café com o Lula e debatermos alguns temas. O Lula é muito forte politicamente, é um dos grandes transferidores de voto e como temos esse alinhamento com o PT, tive a felicidade de ser convidado  – e fui eu, o Lúdio Cabral, o Juca Lemos, de Rondonópolis. Fizemos só umas imagens porque o presidente, diante do seu histórico de saúde, não pode falar muito, ainda está se recuperando. Houve uma tirada de imagens e a declaração de apoio, não entramos em particularidades,  tinha mais de 100 candidatos a prefeitos.. Foi grande o esforço físico dele e ficamos bastante agradecidos e acreditando que, Deus permitindo, esta situação de saúde será superada e o presidente Lula ainda virá em Cuiabá e Várzea Grande, para receber o carinho dos eleitores.

COP – Quais as suas prioridades para conquistar o apoio dos eleitores?

WALLACE GUIMARÃES – Na verdade, estamos em uma campanha bastante acirrada, uma campanha bastante interessante, com candidatos com potencialidade. Eu, a candidata da família Campos, o atual prefeito  e também outros dois candidatos (NR – os candidatos do PSOL e PPL). Acho que agora é massificar mesmo, percorrer as ruas, adentrar as casas das famílias várzea-grandenses levando nossas propostas e fazer a política do convencimento, de que a nossas propostas são factíveis e que temos o preparo para isso. Infelizmente, Várzea Grande é vítima de um descaso e desrespeito (de seus prefeitos) que foi se prolongando, ao longo dos anos. A infraestrutura é péssima, o saneamento básico chega, no máximo, a 14% das pessoas, a água tratada na casa da população não chega a 40%. É uma população que, na faixa dos 35%, prefere comprar em Cuiabá. Olha o quanto de recursos que se perde (por incompetência dos gestores).  Então, infelizmente, o que se precisa passar para a população é nada mais do que a verdade porque aqueles que estão pleiteando o poder já tiveram oportunidade de fazer e não fizeram.

COP – Em que o senhor pode, se eleito, fazer de diferente do que tem sido as administrações na prefeitura de Várzea Grande?

WALACE GUIMARÃES –  Fui vereador, deputado estadual, estou concluindo uma pós-graduação em Gerenciamento de Cidades na FAAP (NR- Fundação Armando Alvares Penteado), em São Paulo, para buscar mais conhecimento. Eu me preparei para isso. O que vejo hoje é uma cidade carente de tudo, não dá pra especificar as áreas porque em todas as áreas Várzea Grande é carente.

COP – Quais os setores mais carentes em Várzea Grande em sua opinião ?

WALACE GUIMARÃES – Se perguntarmos para a juventude qual que é a oportunidade que tem em nossa cidade, vamos ver que ela não tem um shopping para ir, não tem uma praça de lazer sequer.  Não tem um cinema, nunca praticamente viram uma peça teatral. Os jovens de Várzea Grande não tem o passe livre enquanto os  de Cuiabá tem. Está indo agora pra lá o campus da UFMT. O Instituto Técnico Federal está indo também mas qual a oportunidade que se oferece para a  juventude, para os adolescentes, as crianças? A nossa beira rio que podia ser um cartão de visita em matéria de lazer, com oportunidades prazerosas para os finais das tardes, infelizmente não contempla nada. Com índice de saneamento de 14%, a possibilidade de uma criança vir a falecer em Várzea Grande é 32% maior do que em Sorriso, em Lucas, em Jundiaí, em Sorocaba, em Rio Branco, no Acre. Porque Várzea Grande, com essa historia toda de administração de uma família, persiste com um índice tão baixo de saneamento? Será que foi falta de vontade ou de competência?  A gente tem que ver que a cidade tem um orçamento de 375 milhões, mas este dinheiro, diante dos desmandos que a cidade passou,  ficou aquém às necessidades. As demandas sociais e estruturais ficaram muito intensas. A pavimentação asfáltica, depois da primeira chuva, se destruiu tudo. A saúde de Várzea Grande, se você for no Pronto Socorro, vai ver lá duas ou três pessoas precisando de cateterismo, de vaga em UTI,  ou seja, a mercê da sorte ou das mãos divinas porque da ciência dos homens tá difícil, porque o Pronto Socorro não oferece suporte nenhum. Não temos uma policlínica funcionando 24 horas na cidade, não temos um centro odontológico de referência. Então, o que Várzea Grande tem hoje de bom? Costumo dizer que é o povo, que é pacífico, trabalhador, ordeiro, esperando para dar seu grito de liberdade.

COP – O que fazer para livrar a cidade do papel subalterno em relação à capital?

WALLACE GUIMARÃES – Várzea Grande tem o seu polo comercial e industrial que precisa ser fortalecido. O município que não tem um polo comercial e industrial forte, com certeza, será refém do outro que é forte, então a população está clamando por isso e essa resposta virá com o Dr. Wallace, prefeito, e com o Witinho, vice-prefeito, apoiado pelo governador Silval Barbosa e alinhado com o Governo Federal.

COP – Já foi dito que as desgraças de Várzea Grande, o fato de ser hoje como que um favelão que depende de Cuiabá em todas as áreas, se deve à péssima atuação de sua elite política. Como o senhor encara esta argumentação?

WALLACE GUIMARÃES – Não me sinto atingido por esse tipo de crítica. Eu fui legislador duas vezes, fui vereador e presidente da Câmara. Depois fiquei dois anos sem mandato e ganhei um mandato de deputado estadual e fui reeleito. Então, minha historia política são oito anos. O pessoal, às vezes, tende a cobrar do deputado a questão das emendas parlamentares. Só que você sabe muito bem que é um milhão em emendas para atender 141 municípios. Para não dizer que nunca teve, teve no primeiro ano do Maggi pois, no resto, só se ficou filosofando. Então, eu, deputado Wallace, ao invés de ficar esperando pela emenda que é muito pequena e que não atende quase nada, preferi trabalhar em cima das secretarias de infraestrutura, educação, de saúde e, depois, quando assumi como deputado, o Hospital Metropolitano estava jogado, com mato tomando conta.  Fiz a primeira audiência pública logo no inicio do mandato na Univag, com apoio do Dr. Dráuzio, dono da faculdade, e de imediato conseguimos 2 milhões para a retomada da construção do hospital, através da secretaria estadual de Saúde que, na audiência, informou que tinha 2 milhões para a retomada. Lógico, depois da retomada, o Governo do Estado não parou de investir, gastou 8 milhões e terminou o Metropolitano, um hospital que não preencheu aquilo que eu imaginava. O Metropolitano era pra ter nascido com 150, 180 leitos e que fosse ofertado para o Grande Cristo Rei, ai o Pronto Socorro suportaria a demanda. Mas, na época, o prefeito em reunião falou que, se dependesse dele colocar um real para abrir o Metropolitano, ele ficaria fechado. Agora, eu, como prefeito, faria um parceria com o Estado para trazer recursos, com o Governo Federal e aplicaria recursos próprios do município também nos hospitais. Ninguém quer priorizar a Saúde, apesar de dizer que saúde é um direito de todos.

COP – Quase todo mundo diz que os problemas de Várzea Grande, tem começo, meio e fim no domínio da família Campos. O senhor também?

WALLACE GUIMARÃES – Sempre procurei fazer política com críticas construtivas, sem ataques pessoais, até porque acho que é isso que a população precisa, ter o despreendimento de cada um para fazer sua parte da melhor forma possível. Defendo uma política propositiva. Já fui do DEM por 4 anos e a gente acaba avaliando que as oportunidades quem faz é a gente mesmo. Se a gente olhar só para os dois irmãos, veremos que tiveram 48 anos de mandato intercalados. Além de governarem, os seus sucessores na prefeitura foram eles que fizeram todos:  Nereu, Carlos Gomes,  Branco de Barros e assim por diante, até mesmo o Murilo Domingos, quando eu disputei, era dessa linhagem. Naquela eleição com o Murilo, de certa forma, eles ficaram muito divididos. Eu entrei faltando 25 dias, o Campos Neto reclamava que não tinha apoio, entrei porque tínhamos uma coligação de vereadores e entrei para, pelo menos, dar suporte para os vereadores. Quase ganhei a eleição. Acho que todo partido tem pessoas bem intencionadas, pessoas mal intencionadas mas, graças a Deus,  sai, vim para o PMDB e criei minha independência. Partido são varias partes, não é um pensamento só. Mas  vejo que, realmente, nessa falta de planejamento estratégico de que Várzea Grande se ressente, ao longo do tempo, sem duvida que os principais atores foram os Campos. Eles estiveram no poder muito mais tempo do que qualquer grupo e o que causa estranheza é que todas aquelas pessoas que elegeram como seus sucessores, hoje não comungam mais com eles. O que dá a entender é que quando os sucessores entraram a situação da Prefeitura era tão calamitosa que os gestores não conseguiram andar, patinaram os 4 anos, saíram extremamente desgastados e aí os Campos voltavam ao poder. É o que ia acontecer com o Murilo. Murilo entrou com a prefeitura no chão, não tinha sede. Ele entrou, fez uma péssima administração, o Júlio Campos tentou voltar a ponto de sair do Tribunal de Contas, onde tinha um cargo vitalício. Só que a população, mediante as adversidades das composições, não aceitou, colocou o Murilo por mais 4 anos, sendo que ele começou com 3% das intenção, 80% de péssimo e ruim mas, mesmo assim, conseguiu ganhar do Júlio. Então, essa tem sido a política: elege-se um cara, ele não consegue fazer nada e volta alguém da família Campos. Temos que acabar com essa agonia. Hoje só se está pagando conta. Hoje é de 300 milhões a dívida. Se o prefeito que assumir não for preparado, se não tiver um alinhamento com o Governo do Estado e Federal para sair dessa inadimplência, vai continuar patinando. Por isso é que colocamos nosso nome à disposição. Não faço parte dessa elite do descaso. Eu, na verdade, sou medico por profissão, para mim a política é temporária. Acho que a política não pode servir de empreguismo, para lisonjear a vaidade de ninguém. As coisas tem que ter alternância, se renovar e o objetivo de minha candidatura é criar essa alternância.

Enock Cavalcanti/CO Popular

Categorias:Jogo do Poder

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.11.199.114 - Responder

    WALLACE você esta muito errado de criticar os Campos assim de peito aberto. Se você criticar, você vai estar cutucando a fera com vara curta..O forte dêles é o Baco-Baco e as Baixarias etc e tal. WALLACE, fique quieto….. No lugar de falar, falar, contrate o JEFERSSO MISSIAS que sabe bater nos Campos como ningém e não tem nada a perder nesses embates públicos. Foi assim que o MURILINHO DORMINDO desmoralizou os Campos e ganhou a eleição. Após cada fala do grande guro JM. a população ia adquirindo a certeza de que os Campos deixaram Várzea como uma terra arrazada por capricho dêles na esperança de impedir que quem assumisse o poder na cidade depois dêles pudesse fazer uma uma boa administração e assim êles poderiam voltar ao poder por causa da incompetência de quem os substituiu. Os Campos acharam que o povo várzeagrandense ia cair na dêles pensando assim “RUIM COM ÊLES, PIOR SEM ÊLES.. O efeito JM está doendo até hoge nos galhos dêles… WALLACE, não vou cobrar nada por êste trabalho de assessoria….

  2. - IP 177.17.202.254 - Responder

    Esse baixinho sem-vergonha do Wallace Guimarães ,realmente é um cara de paú, aliás de cumbarú.Pois foi feito e criado politicamente pela familia Campos.Chegou na VG como médico recem-formado,cassando um empreguinho para comer ,foi nomeado pelo então Prefeito Jaime Campos,no Pronto Socorro,junto com sua mulher Jaqueline,qu pareciam cachorro caido de caminhão de mudança vindo do Espirito Santo.Foi eleito Vereador pelo PFL de Jaime em 2000,em seguida foi feito candidato a Dep.Federal em 2002 para ajudar Blairo e Jonas, e os traiu a troco de dinheiro,apoiando Antero e Dante,por isso Blairo não lhe deu colher de chá no seu Governo.Em 2004,foi indicado pelo Jaime,para ser Vice,de Campos Neto,aquem sabotou do principio ao fim,até o Neto renunciar e ele assumir o seu lugar.Disputou com Murilo Dormindo a Prefeito,e perdeu por ser miseravel, e seu irmão o agiota Josias,não quis gastar nada,mesmo asim a diferença foi de apenas 540 votos prol Murilo.Em 2006,a familia Campos,lançou e apoiou para Deputado Esdtadual,foi eleito, e teve um atuação rizivel,quase pessima na Assembleia Legislativa, só pensava em ganhar grana.Em 2008, disputou democraticamente a Convençao do DEMOCRATAS para Prefeito,e perdeu-a para o Julio Campos,que deixou o TCE/MT estimulado pelo proprio WG.Não respeitou o resultado do Partido, VIROU para apoiar o seu ex-adversário Murilo Domingos,candidato a reeleição,a troco de nomear a sua mulher Jaqueline,como Secretaria de Saúde da Prefeitura, onde aprontou e só dez safadeza,como compra de remedio podres,já vencido a sua validade,que teve de ser queimado,fato divulgado pela Rede Globo em todo Brasil.Fora outras safadezas de menores prejuizos,como gastos exagerados com gráfica etc.Aliado incondicional de Zaelli, porque queria o seu apoio.Saiu do DEM sem perder o mandato de Deputado,filiou-se ao PMDB e prometeu apoiar o Carlos Bezerra para Deputado federal, TRAIU….o CB lançando a sua mulher Jaqueline,para dep.federal pelo PHS,em coligação com o PP de Riva e Pedro Henry,a troco de dinheiro.Abriu processo na Justiça contra o finado NICO BARACAT,que o acusou de ser vendilhão e receber grana do Murilo em 2008.Perdoado pelo NICO(que não tinha maldade),é homologado candidato a Prefeito,e TRAI o Zaelli, chamando para seu Vice, o ver.Wiltinho,que era o Sec. de Educação do Tião. Ora bolas…esse homem não tem moral alguma para criticar ninguem,por que politicamente é um costumaz traidor, e por isso vai perder a eleição de 2012, saindo em 3º lugar, pois as pésquisas IBOPE,e Gazeta Dados não mentem, o Tião está crescendo,vai ultrapassa-lo, e a Lucimar, consolidou-se em primeiro lugar,coim mais de 41% do votos estimulados,e 36% do expontaneos, tirando os branco e nulo,terá mais de 50% do votos validos.Como Varzea Grande, é só um turnp, vence Lucimar, e ele vai mais uma vez chorar a sua justa derrota.Alías todo costumaz traidor….como é Wallace, merece este fim triste na politca de VG,e de Mato Grosso.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × 4 =