VERGONHA DE MT DIANTE DO BRASIL – Deputado cassado por corrupção eleitoral e acusado pelo MP de organizar quadrilha para assaltar a Assembléia, desviando 500 milhões, deve ser eleito, mais uma vez, presidente da Assembléia. O nome dele é José Geraldo Riva

O que dá pra rir, dá pra chorar. Nesta terça-feira, 1 de fevereiro de 2011, José Geraldo Riva e seus apaniguados, dos mais diversos segmentos sociais, certamente vão sorrir muito, quando o deputado estadual do PP, depois de empossado para um novo mandato, for eleito, mais uma vez, pela unanimidade dos seus pares, para a presidencia da Assembléia Legislativa. Depois da posse, muitas comemorações certamente espoucarão pela cidade a fora, reverenciando o político mais uma vez consagrado pelo povo nas ruas, com mais de 80 mil votos, e, provavelmente, pela unanimidade dos seus pares, dentro do parlamento estadual.

Eu, Enock Cavalcanti, humildemente, aqui do meu canto, opino que esta nova eleição de Riva será um verdadeiro festim da desfaçatez política. Enquanto Riva e seus apaniguados festejam, os cidadãos que prezam o respeito as leis, vão estar lastimando mais este momento de vergonha para a comunidade de Mato Grosso diante do Brasil. Sim, por que entendo que o presidente de um poder como a nossa Assembléia Legislativa não poderia ser alguém com um prontuário tão constrangedor. Para que qualquer cidadão mais humilde assuma um cargo público neste Estado, se exige dele o nada consta da Justiça. Os deputados se preparam para eleger mais uma vez Riva presidente desconsiderando as recomendações constitucionais e tudo que nos indica o bom senso.

Faço esta avaliação porque o cidadão José Geraldo Riva que assumirá o cargo tão badalado ainda tem a pesar sobre si as denuncias levadas a Justiça pela Ministério Público de Mato Grosso e pelo Ministério Público Federal que o apontam como a pessoa menos indicada e menos credenciada para dirigir o parlamento de Mato Grosso, a luz do que orienta o nosso Código Penal. Vejam que, segundo conta dos processos impetrados contra Riva pelo MPs, durante estes anos todos em que vem atuando como parlamentar, ali mesmo na Assembléia Legislativa, Riva teria organizado uma verdadeira quadrilha, que reuniria mais de 20 pessoas, entre servidores e deputados, para promover o que seria um verdadeiro assalto aos cofres da prórpia Assembléia, sendo, de acordo com o MP, um dos principais responsáveis por um rombo que, pelas contas dos promotores de Justiça responsáveis pelas denúncias, já teria superado a casa dos 500 milhões de reais, depois de feita a devida atualização monetária, já que os primeiros processos datam de 2002 – época em que se desbaratou em nosso Estado a gangue do comendador João Arcanjo Ribeiro, com a qual Riva é acusado de ter mantido um profundo e vergonhoso envolvimento (leia mais detalhes nos processos do MPE que reproduzimos, mais uma vez, nos links abaixo).

Alguém dira – 'mas não houve transito em julgado contra Riva nestes processos do MP". Mas vejam só – se não houve condenação definitiva, também não houve inocentação definitiva. Logo, como recomendariam as nossas avós, pezinho atrás com este sujeito, por que um pouco de precaução assim como um pouco de caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém.

ENTENDA O CASO –  Os mais de 100 processos contra Riva e contra a pretensa quadrilha que ele comandaria e que foi denunciada pelo MP dormitaram durante muitos anos nas gavetas das Varas de Fazenda Pública. Com a criação da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, durante a gestão do desembargador Paulo Lessa a frente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, essas ações passaram a ter um tramite mais acelerado, resultando em pelo menos 6 condenações contra José Geraldo Riva, por improbidade administrativa –  juridiques que traduz os crimes por corrupção em gestão de orgão público. As condenações contra Riva, na primeira instancia judicial, foram lavradas pelos juizes Agamenon Moreno e Gonçalo Saito de Barros Neto, como juízes substitutos, e pelo juiz Luis Aparecido Bertolucci, juiz titular da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular.

Agora, todavia, depois do impulso que receberam, tão logo fora criada a Vara Especializada, estas ações voltaram a caminhar a passos de cágado na Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, graças a 'esperta' iniciativa dos bem remunerados advogados de Geraldo Riva que, levantando a pretensa suspeição do juiz Luis Alberto Bertolucci para julgar os processos contra Riva, conseguiram paralisar o magistrado, responsável por nada menos que quatro condenações de Riva por improbidade administrativa. No Tribunal de Justiça, os processos contra Riva – e a avaliação do recurso de Riva tentando ousadamente afastar Bertolucci de seus julgamento, também se encontram como que vitrificados por um raio paralisante, que envolveria a maioria dos desembargadores em atuação na segunda instãncia.

Usando sempre a blasonaria como importante arma em sua atuação politica, Geraldo Riva gosta de se apresentar como vitima de uma "feroz perseguição" que teria origem no MP estadual. Mas o fato que o deputado Riva não conseguiu esconder é que sofreu um importante revés, no final do ano passado, quando teve o mandato que conseguiu em 2006 cassado pela unanimidade do Tribunal Regional Eleitoral, a pedido do Ministério Público Eleitoral, pela pratica de corrupção eleitoral. Note-se que o TREMT, desde meados do ano passado, vem passando por processo de depuração, por obra e graça do Superior Tribunal de Justiça que disparou, em 2010, a Operação Asafe para apurar e tentar comprovar episódios de vendas de sentença no Judiciário de Mato Grosso e que resultaram no afastamento de dois magistrados eleitorais. Só que, apesar da cassação, Riva, que disputou as eleições como cidadão comum, conseguiu, todavia, sair das eleições de outubro de 2010 novamente consagrado como o deputado estadual mais votado de Mato Grosso e, a não ser que aconteça um novo revés no TRE, ele ganhou todas as condições para voltar a reinar sobre a política de MT e a administração pública de MT, a partir da Assembléia.

Mais do que isso: Riva já estaria com tudo acertado para assumir mais uma vez a presidencia da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, sufocando as pretensões do deputado Mauro Savi, atual presidente, e sem sofrer qualquer questionamento por parte dos novos parlamentares que estão assumindo seu primeiro mandato na Casa este ano, notadamente da deputada Luciane Bezerra,do PSB, em torno da qual giravam algumas das expectativas de que viesse a estruturar uma oposição a Riva, já que é esposa do ex-prefeito de Juara, Oscar Bezerra, tido como adversário político de Riva.

Na definição –  definição que já virou folclore em Mato Grosso – de autoria do deputado Percival Muniz, do PPS, que também foi reeleito, as bancadas da Assembléia de MT formariam como que 'um bando de caititus', porcos do mato que, sempre atuando de forma agrupada, não conseguiriam erguer sua cabeça diante do velho líder do bando, função metaforicamente assumida pelo deputado Riva. Apesar do tom ironico da caracterização, Percival Muniz jamais se ocupou em polarizar com Riva no ambiente interno ou externo a Assembléia. Outro que se manteve calado diante de Riva, durante todo seu mandato, foi o pedetista Otaviano Piveta, que não disputou a reeleição mas que, ao assumir o mandato, chegou a falar em 'passar a Assembléia a limpo'. O possível envolvimento de Piveta no chamado Escandalo da Cooperlucas teria sido a arma usada pelos adversários de Piveta para calá-lo e submete-lo a atuação constrangedora com que ele acabou nos brindando.

Resumo da ópera: são evidentes os sinais de que Riva continua com toda força na Assembléia e nas estruturas de poder em Mato Grosso. São fortes os sinais de que não haverá nenhum questionamento interno quanto as falcatruas que são atribuidas a ele, pelo Ministério Público, e que fazem de Riva o político mais processado por corrupção em toda a história da política de Mato Grosso. Muito processado mas pouco condenado, já que os processos contra Riva nunca chegam a um deslinde. O que o MP conseguiu na Justiça, até agora, foi bloquear os bens de Riva, com vistas a uma possivel futura indenização com relação aos recursos que é acusado de desviar dos cofres da Assembléia, caso venha a acontecer alguma condenação nestes processos todos de que falamos.  Confira abaixo noticiário sobre a eleição desta terça e, na remissão, cópia de ações que o MP impetrou contra Riva e um apanhado do noticiário que registrou não só as acusações como também a defesa de Riva contra as acusações que lhe são dirigidas.

 

—————

CONFIRA AGORA O NOTICIÁRIO SOBRE A ELEIÇÃO DA NOVA MESA NOS PRINCIPAIS JORNAIS DE MT

 

ASSEMBLEIA
1ª sessão reconduz Riva

17ª Legislatura será aberta hoje às 9 horas e depois haverá votação para Mesa; o pepista José Riva é candidato em chapa única e ser elege como presidente

Téo Meneses
DE A GAZETA

O deputado José Riva será reeleito hoje presidente da Assembleia Legislativa durante eleição que contará com uma única chapa inscrita, o que reflete a influência do parlamentar mesmo depois de ter sido cassado. Ele conta com apoio de todos os blocos da Casa e terá Sérgio Ricardo (PR) como 1º secretário, o segundo cargo mais importante do Legislativo e responsável por administrar orçamento de aproximadamente R$ 230 milhões por ano.

Ao todo, a Mesa Diretora conta com 7 cargos, sendo que Romoaldo Júnior (PMDB) será escolhido para 1ª Vice-presidência, Luiz Marinho (PTB) na 2º Vice-presidência, Mauro Savi (PR) como 2º secretário, Dilmar Dal Bosco (DEM) e Airton Português (PP) como 3º e 4 º secretários, respectivamente.

Riva será reconduzido à Presidência com apoio de quase todos os parlamentares. Apenas Luciane Bezerra (PSB) e Percival Muniz (PPS) não devem votar na chapa. A Mesa Diretora tem o poder de administrar orçamento milionário, rende visibilidade ao parlamentares e influência na elaboração da pauta de discussão da Casa. Esse poder, no entanto, foi reduzido nos últimos anos com a criação do colégio de líderes partidários, que ajuda na administração dos rumos do Legislativo.

A posse começa a partir das 9h para 17ª Legislatura (2011-2014). Dos 24 parlamentares, 7 deles (29,1%) são novatos, enquanto outros 15 (62,5%) já exercem o mandato e 2 (8,3%) retornam depois de longo tempo afastados. A primeira sessão do ano será marcada pela recondução de José Riva (PP) para a presidência da Assembleia Legislativa pela 5ª vez.

Os deputados tomam posse e participam durante toda a manhã de 4 sessões plenárias. A primeira servirá para empossar os 24 parlamentares eleitos. A segunda deve ter início por volta das 10h, quando será eleita a nova Mesa Diretora para o biênio 2011/2012. A terceira ocorre às 11h30 para aprovar o pedido de licença de Teté Bezerra (PMDB), João Malheiros (PR) e Antônio Azambuja (PP). Já a última sessão ocorre a partir de 12h para que assumam vagas os suplentes Emanuel Pinheiro (PR), Ondonir Bortolini "Nininho" (PR) e Luizinho Magalhães (PP).

Os suplentes vão ocupar por tempo indeterminado as vagas de Malheiros, Teté e Azambuja (PP), escolhidos pelo governador Silval Barbosa (PMDB) para ocupar as secretarias de Cultura, Turismo e Esportes, respectivamente.

Todas as 4 sessões devem ser presididas pelo deputado estadual José Riva. Segundo ele, as exigências fazem parte do Regimento Interno da Assembleia, que prevê uma sessão para cada ato oficial.

Riva deve presidir as primeiras sessões do ano porque o Regimento prevê que o parlamentar com mais mandatos conduza a posse e a eleição da Mesa Diretora. O pepista, no entanto, poderá abrir mão do direito, repassando ao último deputado eleito para a presidência. Nesse caso, Sérgio Ricardo (PR) pode ser contemplado, pois foi escolhido para o cargo em 2007 e 2008. Mauro Savi (PR) vem ocupando a cadeira apenas por ser o vice-presidente de 2009 e 2010 e herdou a vaga em julho do ano passado com a cassação de José Riva.

Como Riva será eleito mais uma vez como presidente, ele será o responsável por conduzir também as sessões em que serão apreciados os pedidos de licença de Malheiros, Teté e Azambuja, assim como a posse dos suplentes beneficiados com o afastamento. Depois do evento, os parlamentares concedem uma entrevista coletiva na Assembleia, que deve receber cerca de 2 mil visitantes. Mais de 70 emissoras de rádio de todo o Estado também vão transmitir o evento ao vivo, além da TV Assembleia (Canal 30).

Renovação – Dos 24 deputados estaduais, 15 deles foram reeleitos, 2 retornam e 7 são novatos. Walter Rabello (PP) não é uma novidade. Conseguiu voltar à Assembleia depois de ser cassado em 2008 por infidelidade partidária porque se desfiliou do partido pelo qual foi eleito em 2006 (PMDB). Romoaldo Júnior também conseguiu voltar ao cargo depois de ser prefeito de Alta Floresta (a 803 km de Cuiabá).

Exercem o mandato pela primeira vez Baiano Filho (ex-secretário de Estado de Esportes e ex-vereador por Sinop), Teté Bezerra (ex-deputada federal e esposa de Carlos Bezerra), Ezequiel Fonseca (ex-prefeito de Reserva do Cabaçal e ex-presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios), Dilmar Dal Bosco (irmão do deputado estadual Dilceu Dal Bosco), Luiz Marinho (ex-vereador por Cuiabá), Zeca Viana (irmão do prefeito Getúlio Viana, de Primavera do Leste) e Luciane Bezerra (empresária e esposa do ex-prefeito Oscar Bezerra, de Juara).

Entre todos os novatos, Luciane Bezerra pode ser considerada a maior surpresa. Praticamente desconhecida do meio político da Baixada Cuiabana, ela obteve apenas 14,2 mil votos e conseguiu uma vaga na Assembleia por causa da votação da coligação do PSB. A estreante "tomou" a vaga até mesmo de parlamentares experientes.

A renovação patrocinada pelos 9 parlamentares eleitos representa um pouco acima da média que se verifica nas últimas eleições da Assembleia. A única vez que o resultado ficou acima da tradicional faixa de 30% a 40% foi em 2006, quando foram renovados 58,3% das vagas.

Liderança – O governador afirma que vai nomear o futuro líder do governo na Assembleia apenas depois de escolhida a Mesa Diretora. Nos bastidores, cogita-se que a vaga seria destinada ao PMDB e o nome mais cotado é de Romoaldo Júnior. Silval, no entanto, desconversa. "Vamos iniciar essa discussão depois da posse dos deputados. Não queremos interferir na eleição para presidente da Casa. O que queremos é ouvir todos sobre isso".

O governador pode até nem anunciar o novo líder hoje. O cargo vinha sendo ocupado pelo deputado Mauro Savi.

Mensagem – Apesar de reiniciar as sessões hoje, o governador só deve enviar a tradicional mensagem do Executivo aos deputados na quinta-feira (2). O secretário-chefe da Casa Civil, Eder Moraes, será o responsável por entregar o documento nessa quarta-feira, apesar disso tradicionalmente ser feito no primeiro dia de sessão do ano.

História – Os deputados estaduais iniciam hoje a 17ª Legislatura. De acordo com o Instituto Memória, a primeira foi iniciada em julho de 1835, quando a Assembleia Legislativa foi instalada em Cuiabá contrariando uma determinação do Império para que isso ocorresse em Vila Bela da Santíssima Trindade. Em agosto daquele ano, os parlamentares transferiram a Capital da província para Cuiabá e deram início a longa história do Legislativo estadual.

Deputados estaduais

Da Redação

José Riva (PP)

Sérgio Ricardo (PR)

Sebastião Rezende (PR)

Mauro Savi (PR)

Wagner Ramos (PR)

Romoaldo Júnior (PMDB)

Baiano Filho (PMDB)

Ezequiel Fonseca (PP)

José Domingos Fraga (DEM)

Percival Muniz (PPS)

Guilherme Maluf (PSDB)

Wallace Guimarães (PMDB)

Nilson Santos (PMDB)

Ademir Brunetto (PT)

João Malheiros (PR*)

Teté Bezerra (PMDB**)

Jota Barreto (PR)

Dilmar Dal Bosco (DEM)

Luiz Marinho (PTB)

Airton Português (PP)

Walter Rabello (PP)

Antônio Azambuja (PP***)

Zeca Viana (PDT)

Luciane Bezerra (PSB)

(*) Licencia-se e assume Secretaria de Cultura

(**) Licencia-se e vai para Secretaria de Turismo

(***) Licencia-se e assume Esporte e Lazer

Suplentes que assumem

Emanuel Pinheiro (PR) vaga de João Malheiros

Ondonir Bortolini (PR) vaga de Teté Bezerra

Luizinho Magalhães (PP) vaga de Antônio Azambuja

Benefícios

Salário 20.025,00

Verba Indenizatória R$ 15.000,00

Material de Consumo R$ 4.000,00

Serviço de Terceiros R$ 4.000,00

TOTAL R$ 43.000,00

Nova Mesa Diretora

Presidente: José Riva (PP)

1º Vice-Presidente: Romoaldo Júnior (PMDB)

2º Vice-presidente: Luiz Marinho (PTB)

1º Secretário: Sérgio Ricardo (PR)

2º Secretário: Mauro Savi (PR)

3º Secretário: Dilmar Dal Bosco (DEM)

4º Secretário: Airton Português (PP)

Função da AL

A Assembleia Legislativa tem a função de elaborar, modificar e revogar as leis, além de fiscalizar o Executivo.

Para mudar leis, os deputados apresentam projetos que passam primeiramente pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que analisa a legalidade da proposta, e depois pelas comissões temáticas ligadas ao assunto, como Comissão de Meio Ambiente, entre outras.

——————

Pela 5ª vez, Riva será presidente da Assembleia

Formação da chapa de consenso buscou contemplar os partidos com maiores bancadas na Assembleia Legislativa de Mato Grosso

ANA ROSA FAGUNDES
DO DIARIO DE CUIABÁ

O deputado diplomado José Riva (PP) será eleito hoje presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Esta será a quinta vez que o parlamentar assumirá o principal cargo da Casa. Logo depois da posse dos 24 deputados da nova legislatura, às 9h, os parlamentares realizam a eleição da mesa diretora.

Com Riva no posto principal, o deputado Sérgio Ricardo (PR) será mantido no segundo cargo mais importante da diretoria, a primeira secretaria, responsável pela ordenação de despesa da Casa. O orçamento para o Legislativo este ano está previsto em R$ 361 milhões.

A dobradinha Riva-Sérgio não será novidade, já que na última eleição da Mesa, em 2008, os dois ocuparam os mesmos postos. Ambos, na verdade, estavam num revezamento dos cargos principais, já que na disputa anterior, a de 2006, o republicano ocupou a presidência enquanto o progressista ocupou a primeira secretaria.

A posição de Riva na presidência este ano só não poderá ser classificada como “reeleição” porque ele perdeu o mandato no final do ano passado, cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por compra de votos. O então vice-presidente, o deputado Mauro Savi (PR), assumiu o posto principal da Casa.

Embora tenha sido cassado pela Justiça Eleitoral, Riva conseguiu voltar ao parlamento como o deputado estadual mais votado da história de Mato Grosso. Ele conquistou 93.594 votos, batendo seu próprio recorde, quando em 2006 obteve 82.799 mil votos.

Com sete cargos disponíveis na Mesa, apenas cinco partidos terão espaço: além de PR e PP, PMDB, DEM e PTB também entram na composição. Na primeira-vice-presidência ficará o deputado Romoaldo Júnior (PMDB); na segunda vice- presidência estará Luiz Marinho (PTB); na segunda secretaria, Mauro Savi (PR); na terceira secretaria, Dilmar Dal Bosco (DEM); e na quarta secretaria, Airton Português (PP).

A eleição terá chapa única. A estratégia para não haver concorrência foi contemplar as maiores bancadas. Só o PR elegeu seis deputados e PP e PMDB, cinco cada um. A indicação de Luiz Marinho atende o grupo PTB-PSDB, que esteve junto na eleição. Mesmo novato na AL, Marinho conseguiu cargo na mesa diretora.

O único grupo que não foi contemplado foi o que lançou a candidatura de Mauro Mendes (PSB) ao governo. PDT, PSB e PPS, cada um com um deputado eleito, não emplacou nenhum representante na mesa diretora, apesar de Luciane Bezerra (PSB) ter buscado espaço.

As articulações foram intensas desde o final do ano passado. Na presidência, Mauro Savi acreditou que poderia conquistar uma reeleição. Conversou com deputados eleitos, ecom nomes da oposição, mas não conseguiu força suficiente para manter seu nome. Sérgio Ricardo conseguiu a indicação do partido para ser o principal nome do PR no momento da composição. Conjecturas apontam que Savi teve a garantia de que na próxima eleição, daqui a dois anos, terá o apoio dos outros parlamentares para ocupar a presidência
 

 

CLIQUE NO LINK ABAIXO E CONFIRA NOTICIÁRIO SOBRE A CASSAÇÃO DO MANDATO DE RIVA E OS PROCESSOS DO MPE-MT CONTRA ELE

http://www.scribd.com/doc/11531223/Mpe-Pagina-Do-e-Acp-Contra-Riva-Churrascaria-Franquini-r-198959405

http://www.scribd.com/doc/11531473/Mpe-Pagina-Do-e-Acp-Contra-Riva-Empresa-Dp-Quintana-r-286904479

http://www.scribd.com/doc/13233659/Mpe-Pagina-Do-e-Acp-Contra-Riva-Arte-Final-Video

http://www.scribd.com/doc/13233757/Mpe-Pagina-Do-e-Acp-Contra-Riva-Olimpicus-Sport

http://matogrossomais.com.br/?p=3516

http://www.amazonia.org.br/noticias/noticia.cfm?id=308101

http://www.prosaepolitica.com.br/2010/03/02/video-no-jornal-da-band-pannunzio-mostra-ao-brasil-a-corrupcao-em-mato-grosso/

http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?edt=33&id=118481

http://www.rdnews.com.br/blog/post/al-para-sem-riva-suplente-enrola-para-posse-e-cassado-ainda-manda

http://www.24horasnews.com.br/index.php?mat=345346

http://www.eficiencianews.com.br/index/paginas_ler/noticias/cat-/id-1877/o_ex_deputado_riva_chora__mas_ministra_carmem_lucia_confirma_a_cassacao.

http://paginadoenock.com.br/home/post/5461

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.56.112 - Responder

    Esse safado tem o rabo de muita gente grande. Aqui em MT quem não presta tem valor e muito. Tem vários promovidos que são réus por formação de quadrilha, corrupção, peculato, grilagem…. VOU PEDIR INVESTIGAÇÃO FEDERAL E DESPROMOVER 14.

  2. - IP 201.67.98.102 - Responder

    Essa é uma vergonha para o honrado que vive em Mato Grosso, sou mato-grossense estou indiganado com essa situação.

  3. - IP 200.96.144.188 - Responder

    Oque esperar de um estado que só tem boi e lavoura de soja . Um eleitorado néscio e imbecilizado , que prefere ver BBB a ler um site , ou jornal . O que esperar de um povo que elege e defende gente escrota como essa gangue que domina o poder em MT . Aqui neste estado periférico os deputados mirins são um claro exemplo de gente que está interessada apenas em meter a mão no erário e mandar às favas a ética e a lisura.

  4. - IP 189.59.58.69 - Responder

    Só existe uma única instituição funcionando no Brasil: a CORRUPÇÃO!

  5. - IP 200.167.134.232 - Responder

    Já fui chamada de “ignorante política” posiçao que assumi com orgulho, até porque esse tipo de política aí eu realmente nao entendo e acima de tudo, nao aceito. Não concordo com essa política formada por conchavos e por homens que rasgam o texto constitucional e que pisoteiam os princípios basilares da administração pública quais sejam o da legalidade, da moralidade, da impessoalidade, da publicidade e da eficiência, (art 37). É uma vergonha para o Estado de Mato Grosso!!!

  6. - IP 189.31.57.36 - Responder

    Ja dizia minha avó: “cada povo tem o governo que merece”.
    Enquanto o povo matogrossense fizer das urnas sua privada, vai continuar assim…
    Quem caça safado,corrupto, ladrão é o povo, portanto paciência…

  7. - IP 187.55.152.219 - Responder

    fácil de entender. Se Riva foi escolhido o Presidente da AL é porque ele representa os que lhe escolheram, a quase totalidade. Ou seja, o óbvio, ali na AL, praticamente todos tem a mesma cara desse cidadão denunciado pelo MP pelo roubo de mais de 1/2 bilhão de reais, mais de 100 processos etc. Mas se o povo desse estado votou numa AL desse tipo é porque o povo desse Estado é bem do safado também.

  8. - IP 187.58.30.179 - Responder

    O Brasil é todo loteado. Nós vivemos em um sitema de feudos. Vivemos em um sistema de Capitania Hereditária. Quase todos os politicos só querem saber do seu. Quem pariu Mateus que o embale. No caso aqui Mateus é o povão. Povão, aquele que só tem valor no dia da eleição. Aquele que vende seu precioso voto por 50 real. Isso mesmos real. Depois os ômes tomam conta. riva é o cara. Foi cassado e esta ai. Vivinho da Silva. Esse caboclo tem o rabo de muitas e muitas pessoas. Silval não faz nada, sem o sim dele!

  9. - IP 187.58.30.179 - Responder

    Aquela máxima de que o crime não compensa tem que ser revista. Não vale mais. Compensa sim. Só que não pode ser uma lata de sardinha, ou um pacote de leite. Se o caboclo foi negro, pior ainda. riva é o cara. Manda em toda a AL. Nada de braçada no TJ. No executivo, Silval não fala um (a) sem o aval do ôme. rivinha maravilha é na verdade o verdadeiro governador do Estado. Ele loteou o Estado. Ainda estar pra nascer um caboclo que vai peita-lo. Vida longa a rapinagem!

  10. - IP 201.49.164.46 - Responder

    Um gangster na presidência da Assembléia Legislativa e seu comparsa como Conselheiro do Tribunal de Contas. Isso é Mato Grosso. Onde estão os Poderes Constituidos? Onde estão as autoridades competentes? (MP, por exemplo). Ou INCOMPETENTES? OMISSOS?

  11. - IP 201.49.164.46 - Responder

    Fico imaginando, Enock, se não existisse ninguém com a sua coragem na nossa imprensa. O que seria de Mato Grosso? Parabéns.

  12. - IP 187.116.153.219 - Responder

    tenho raiva desse povo que fica chamando o dr riva de ladrão, se ele é ladrão pelo menos ele nao come nas suas panelas, cambada de sem vergonha, riva é o cara e ai do tal de sinval, se nao andar na linha o exmo senhor riva poe ele na linha, é isso ai meu povo riva pra governador em 2014, ninguem tira dele, ou vcs preferem wilson santos ?, julio campos, frederico campos, ou seris que é patroa do enock, ou alguem dos petralhas ? publica enock , duvido vc publicar. gosto do seu site mas dessa vez duvido vc publicar, por que sei que vc nao é amigo do riva que será governador e dai vamos banir de mato grosso gente como silval, gente como blairo maggi, como jose silveio, gente como rosenval, gente como wilson santos merda, gente como galindo safado, gente como julio campos, gente como os mendes coronelismo, gente como antero paes de barros, gente como seris, enfim quando o riva for governador ai sim o estado ira pra frente e nao ficará essa merda que esta agora, pessoal prestem atenção o riva sempre fez e sempre fará o homem é campeao de voto, ele faz e acontece, pronto cabo agua chego ali e paro. estebam2010@hotmail.com

  13. - IP 186.213.230.163 - Responder

    Caro Estebam, por causa de gente do seu tipo que existe os rivas da vida. Ele come sim da minha panela. Eu pago impostos. E impostos muito caro por sinal. Não vejo nada de volta, que vale pelo que pago. Agora mesmo, já estou pagando impostos sobre a energia eletrica. Com certeza o senhor imagina que a AL é auto-suficiente. Tem verba propria. Ou esses inocentes deputados colocam do bolso, pra ajuda essa sufrida classe pobre e miseravél do Mato Grosso? Acorda. Reveja seu valores. O ôme é acusado de desviar mais de 500 milhões. Isso é uma quantia conseidervárel!

  14. - IP 187.7.194.51 - Responder

    Enock, vc e um babaca invejoso, deve ter uma vontade de ser Riva e e fica fazendo esses tipo de materia so pra ganhar IBOPE mora de inveja porque ele e o cara….

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × quatro =