TCE - NOVEMBRO 2

Sebastião Carlos lança “Dicionário de Termos e Expressões de MT”

sebastião carlos lança dicionário de termos e expressões de mato grosso

“O Dicionário de Termos e Expressões de Mato Grosso”, do historiador Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, que já está à disposição do grande público nas filiais da Livraria Janina, é um  trabalho inédito em nossa literatura regional. Quase três séculos depois da Descoberta, Mato Grosso tem agora o primeiro inventário da tradição histórico – cultural de seu povo.

As expressões que estão no domínio do linguajar popular nele são mostradas com suporte em obras literárias, nas poesias, nos relatos históricos, nos textos científicos, bem como pela informação corrente da imprensa. A pesquisa abrange publicações desde o século XVIII até o século atual (2012).

A obra de Sebastião Carlos apresenta um repósitório em torno de 1500 verbetes, abonados por cerca de 80 autores e pesquisados em 99 livros, além de publicações na imprensa. Uma pesquisa em que o autor levou mais de 10 anos. Uma obra de perto de 600 páginas, cujos verbetes são localizados nos locais e nas datas em que foram publicados pela primeira vez.

Algumas dessas expressões são ainda contemporaneamente utilizadas pelos mais velhos troncos familiares de Cuiabá e por moradores de alguns dos municípios mais antigos de Mato Grosso, ainda que não saibam com precisão a sua origem e real significado. Já outras dessas expressões e ditos se perderam ao longo do tempo, ficando apenas nos registros literários, sendo que estes mesmos são de raro acesso. Esta obra poderá contribuir para que tais expressões passem a existir não apenas como registro histórico, mas que venham igualmente a servir, na atualidade, para valorizar a riqueza vocabular da gente matogrossense. Em outras palavras, esta obra, como um dicionário temático, pretende ser um real instrumento para se divulgar tanto a rica tradição popular como o conhecimento erudito de Mato Grosso.

No contexto deste trabalho os elementos da história, da geografia, da fauna, dos biomas, da ecologia em geral, da culinária, das crendices e do folclore são apresentados e resgatados como fontes importantes do universo mental e espiritual da gente matogrossense. Isto se torna mais valioso ainda numa época em que a presença no território regional de migrantes de todas as regiões do país, e até do exterior, se torna fator importante para o crescimento socioeconômico e o intercambio cultural, mas que igualmente se constitui, sem dúvida, num elemento diluidor da cultura e da tradição desta região.

Resgatar esses elementos culturais, sobretudo os expressos através da linguagem, é de fundamental importância para que o desenvolvimento social e econômico se processe de modo harmônico e sem causar o prejuízo da perca da memória, cuja manutenção é tão importante para a formação de um povo consciente de seus direitos e tradições.

sebastião carlos por  hegla oleiniczak

 O historiador, professor, advogado e “imortal” Sebastião Carlos Gomes de Carvalho, em foto de Hegla Oleiniczak

Quem é o Autor

SEBASTIÃO CARLOS GOMES DE CARVALHO é historiador, ensaísta, professor universitário, Advogado e diplomado em História. É membro titular e efetivo de várias instituições culturais, entre as quais a Academia Mato-Grossense de Letras (da qual foi Presidente em dois mandatos), o Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB (RJ), o Instituto Brasileiro de Direito Constitucional (SP), o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, o Instituto Histórico e Geográfico de Goiás, a União Brasileira de Escritores – UBE (seccionais de Goiás e de São Paulo). Realizou diversos cursos de especialização universitária no Brasil, na Espanha e nos Estados Unidos.

Tem publicados quase três dezenas de livros e ensaios nas áreas de Direito, de História, de Literatura, de Ecologia, de Poesias e um em que reúne estudos sobre Direito, Filosofia da História e Literatura, além de ensaios publicados em revistas de instituições de âmbito nacional. Em várias obras e autores nacionais encontram-se referências sobre seus livros.É verbete na Enciclopédia da Literatura Brasileira de Afrânio Coutinho, publicada em 1990 pelo Ministério da Educação, na Enciclopédia de Literatura Brasileira de J. Galante de Souza, publicada pelo Ministério da Cultura em conjunto com a Academia Brasileira de Letras, em 2001, no Dicionário do Escritor Goiano de José Mendonça Telles, publicado em 2000, e em Escritores de Goiás de Mário Ribeiro Martins, publicado em 1996.

sebastião carlos o o seu dicionário, por  hegla oleiniczak

A Obra

O Dicionário é composto por três partes:
A primeira é um longo ensaio que, a par de explicar e justificar o porquê da publicação do dicionário, trata sobre o linguajar matogrossense e o peculiar sotaque cuiabano. Intitulado Anatomia da fala da gente de Mato Grosso compreende:

O nascimento deste Dicionário
Dicionário regional
O que pode ser o dicionário. O que é um dicionário
regional?
A importância da fala do povo
A gente cuiabana e a sua fala
O Dicionário de Mato Grosso

A segunda parte traz os termos, todos eles com citações dos autores, locais e datas onde foram pesquisados.

Categorias:Plantão

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Onde foi o lançamento?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × um =