Veja aqui os dois pronunciamentos de Carlos Brito que abalaram Éder Moraes. Em audiência pública, na Assembléia, Brito denuncia concentração de poder, boicote de informações e despotismo de Éder Moraes

                                     "Não lavarei minhas mãos na bacia de Pilatos"

                                    (profissão de fé da desembargadora Maria Erotides, ao assumir no TJ-MT)

 

Os jornais amigos e os jornalistas amestrados desde a sexta-feira, 2 de setembro, tem se ocupado em descer a ripa na figura do diretor da Agecopa, Carlos Brito, que travou um pequeno duelo verbal com o presidente daquela agencia, Éder Moraes – enquanto os demais diretores (Roberto França, Agripino Bonilha, Yenes Magalhães e Yuri Bastos Jorge), também presentes à audiencia pública sobre mobilidade urbana, que aconteceu na Assembléia Legislativa, se calavam, se omitiam. Em sua fala, tranasmitida ao vivo e a cores pela TV Assembléia, Carlos Brito abriu uma pequena janela sobre aquilo que alguns sussurravam e a grande maioria da população desconhecia – a grave crise de gestão que está acontecendo atualmente naquela Agência, com um grande concentração de poder e de informações nas mãos do presidente Éder Moraes, em detrimento dos demais diretores, da Assembléia Legislativa, etc, etc. Uma crise de gestão que se revela mais grave neste momento em que toda a nossa Cidadania reclama por uma clara definição com relação ao projeto de mobilidade urbana para Cuiabá, com o tempo passando e os prazos se inviabilizando. Segundo o promotor de Justiça Domingos Sávio Arruda, que falou na abertura dos trabalhos, e cujo pronunciamento voce pode conferir também nesta PAGINA DO E, a Agecopa estaria desperdiçando tempo e dinheiro, ao atrasar o projeto de implantação do BRT. Carlos Brito – formalmente proibido de proferir qualquer avaliação, por força de uma decisão interna do presidente da Agecopa –  garantiu que até agora, dentro da própria Agecopa, ninguém conhece qualquer projeto relativo ao VLT, cuja adotação vem sendo alardeada por Éder Moraes e pelo governador Silval Barbosa – e ficou claramente desmentida pela audiencia presidida pelo deputado Geraldo Riva. Depois do seu primeiro pronunciamento na audiência, Carlos Brito foi duramente criticado por Éder Moraes, para quem Brito não passa de um incompetente e de um ressentido. Brito voltou a se pronunciar, replicando o presidente da Agecopa. Os dois pronunciamentos de Carlos Brito estão nos videos acima. Daqui a pouco esta PAGINA DO E estará disponibilizando o inteiro teor dos dois pronunciamentos feitos pelo presidiente da Agecopa, Éder Moraes.

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.113.46.172 - Responder

    Nesta dupla dimâmica se aplica bem o têrmo “Baixalight”, só que aqui a ferpa e das brabas mesmo! Desleal vai em paz!

  2. - IP 187.113.46.172 - Responder

    “Não lavarei minhas mãos na bacia de Pilatos” Mais serei o Judas em pessoa, se me deram um pé na bunda. Ainda vai nascer um Silval da vida, para espulsar cabritão do cabidão! Apostas abertas!

  3. - IP 187.113.46.172 - Responder

    “Não lavarei minhas mãos na bacia de Pilatos” Palavras do Brito. Mais serei o Judas em pessoa, se me deram um pé na bunda. Ainda vai nascer um Silval da vida, para expulsar cabritão do cabidão! Apostas abertas!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 + 13 =