VALTER POMAR E O RESUMO DA ÓPERA: No Brasil temos um governo que enfrenta com luvas de pelicas a oposição de direita que adota táticas cada vez mais parecidas com as da direita venezuelana. A direita controla parte importante do Judiciário, do Congresso e mesmo do governo. Se também controlar as ruas, game over. Por isto, é fundamental ampliar a mobilização popular. Mas é impossível derrotar a direita se o governo trabalha contra isto. A linha adotada pelo governo, na economia e na política, divide a esquerda e alimenta a direita. É preciso recuar das MPs, propor que os ricos paguem o ajuste, incluir no ministério gente disposta a enfrentar a direita e dar protagonismo à presidenta Dilma. O PT deve procurar as forças que elegeram Dilma no 2° turno e que defendam as reformas estruturais, propondo que se constitua frente nacional em defesa da democracia e das reformas. Uma frente deste tipo tem papel defensivo mas também ofensivo: lutar pelas reformas estruturais. É preciso recuperar apoio ativo da maioria da classe trabalhadora, ganhar para nosso lado parte dos setores médios que estão na oposição e dividir o grande capital. Nosso inimigo principal é a “fração venezuelana” (golpista) da direita, o oligopólio da mídia e o capital financeiro

Ronaldo Caiado, calejada liderança da UDR, é uma das lideranças das manifestações que levam o golpismo para as ruas, repetindo a tática adotada pela direita, na Venezuela e na Argentina, para tentar isolar os políticos e partidos  de esquerda

Ronaldo Caiado, calejada liderança da UDR, é uma das lideranças das manifestações que levam o golpismo para as ruas, repetindo a tática adotada pela direita, na Venezuela e na Argentina, para tentar isolar os políticos e partidos de esquerda

Captura de Tela 2015-03-16 às 12.24.28Captura de Tela 2015-03-16 às 12.24.46

Oposição Caracas, governo pelicas

Por Valter Pomar, 16.03.2015, via e-mail

 

 

O primeiro ponto a ressaltar é: o ocorrido no dia 15 de março não é uma surpresa.

Nos últimos dias, encontrei com várias pessoas que fizeram críticas em relação ao ato do dia 13 de março.

“A direita vai colocar mais gente”.”Devia ser noutra data”.

A pauta é confusa.”Falta direção” etc. etc. Tá bem.

Claro que a direita vai colocar mais gente: os principais meios de comunicação (inclusive televisões e rádios, concessões públicas) estão convocando abertamente o ato de 15 de março, com a pretensão de colocar mais de 100 mil pessoas em São Paulo e pelo menos 1 milhão em todo o Brasil.

Ademais, o lado de lá possui menos contradições do que o lado de cá. O que explica a harmonia das respectivas pautas.

Finalmente, ao menos neste momento, as direções da direita estão melhores do que as nossas.

Frente a tudo isto, não há como não concordar: se os partidos de esquerda, o governo e os movimentos sociais tivessem um Estado-Maior, talvez outra mobilização fosse possível.

Mas se tivéssemos um Estado-Maior, talvez não estivéssemos na situação que estamos, sem conseguir enfrentar adequadamente uma direita que aprendeu a combinar luta cultural, luta institucional e luta social, na linha de que “a luta faz a lei” (e o impeachment).

Como não dispomos de Estado-Maior, como parte de nossas “direções” parece estar entre abúlica e catatônica, a única atitude decente (a palavra é esta: decente) é estar junto de quem está com disposição de lutar aqui e agora, a começar pelas manifestações desta sexta-feira 13 de março.

Dia 16 de março haverá momento para balanço. Então, estou certo de que muitas coisas inteligentes serão ditas acerca da data, da pauta e de tudo o mais. Nessa hora, sugiro começar o balanço dizendo algo mais ou menos assim:

Aquele que sobreviver esse dia e chegar a velhice, a cada ano, na véspera desta festa, convidará os amigos e lhes dirá: “Amanhã é São Crispim”. E então, arregaçando as mangas, ao mostrar-lhes as cicatrizes, dirá: “Recebi estas feridas no dia de São Crispim.”
A vida do rei Henrique V, ato IV, cena III – Shakespeare

Portanto, repetimos: o ocorrido dia 15 de março não é uma surpresa.

O segundo ponto a ressaltar é: o que está ocorrendo aqui não é um fenômeno brasileiro.

As características fundamentais do atual período internacional são: a) ainda estamos numa etapa de defensiva estratégia do socialismo; b) uma hegemonia capitalista como nunca antes na história; c) por isto mesmo, profunda crise do capitalismo; d) que por sua vez aguça uma disputa inter-capitalista que vai adquirindo contornos cada vez mais agressivos; e) o que ajuda a entender a reação defensiva expressa na formação de blocos regionais.

No caso do continente americano, há dois projetos de integração regional: o subordinado aos Estados Unidos e o autônomo, simbolizado respectivamente por Alca e Celac.

A principal base de apoio da Celac é a Unasul. E a principal base de apoio da Unasul está no tripé Argentina, Venezuela e Brasil. Três países que neste momento estão imersos em crises econômicas e políticas.

Há quem diga que esta tripla crise tem raízes numa conspiração organizada pelo Departamento de Estado dos EUA. Acontece que conspirações sempre existem e, portanto, elas sozinhas não podem explicar o que está ocorrendo.

“A” causa de fundo da tripla crise é o esgotamento da estratégia seguida, nestes três países, pelos chamados governos progressistas e de esquerda.

Há várias maneiras de explicar este esgotamento: a) limites do reformismo nos países de capitalismo dependente; b) limites do progressismo num só país; c) limites de quem busca fazer reformas sem mudar as estruturas econômico-sociais fundamentais; d) limites de quem tenta melhorar a vida do povo sem fazer reformas estruturais.

Qualquer que seja a maneira adotada para explicar o que está ocorrendo, é evidente que:

a) a crise internacional de 2007-2008 acelerou o esgotamento da estratégia. Algo que o Foro de São Paulo alertou desde o primeiro momento;

b) o Brasil tornou-se o “elo mais fraco da cadeia”, para espanto daqueles setores da esquerda brasileira que — do alto da sua soberba — criticavam a esquerda venezuelana e argentina, como se a conflitividade destes países fosse responsabilidade principal e exclusiva das forças progressistas.

O Brasil tornou-e o “elo mais fraco da cadeia” por diversos motivos:

a) melhoramos a vida das classes trabalhadoras, sem elevar de maneira correspondente seus níveis de politização e organização (diferente da Argentina e Venezuela);

b) mantivemos intacto o oligopólio da mídia (diferente da Argentina e Venezuela);

c) desde 2002 elegemos um presidente do PT e um Congresso onde as forças progressistas são minoritárias (diferente da Venezuela e, em menor escala, da Argentina);

e) a maior parte da esquerda brasileira é adepta de uma estratégia conciliatória (diferente da Argentina e da Venezuela). Conciliatória tanto com o grande capital (inclusive financeiro: por isto a política econômica levítica) quanto com a centro-direita (por isto o ministério com que iniciou este segundo mandato Dilma e por isto a relação cada vez mais subalterna que alguns exibem frente ao PMDB);

f) a maior parte da esquerda brasileira adotou uma estratégia principal ou exclusivamente institucional (diferente da Venezuela e inclusive da Argentina, onde a hegemonia do progressismo não é socialista). O institucionalismo explica boa parte da postura recuada de setores do PT frente ao dia 13 de março, postura recuada que aliás contrasta com a postura subalterna de ministros frente aos atos do dia 15 de março.

Resumo da ópera: no Brasil temos um governo que enfrenta com luvas de pelicas uma oposição de direita que adota táticas cada vez mais parecidas com as da direita venezuelana.

O terceiro ponto a ressaltar diz respeito às razões pelas quais está predominando, na oposição de direita, uma tática venezuelana.

A situação brasileira é marcada por dois impasses estratégicos:

a) por um lado, há um impasse econômico de fundo, que só poderá ser resolvido adotando um de dois caminhos distintos: ou voltando a um desenvolvimentismo conservador de viés neoliberal, ou avançando em direção a um desenvolvimentismo democrático-popular;

b) por outro lado, há um impasse político de fundo: a institucionalidade não agrada à oposição de direita nem agrada a esquerda. À oposição de direita incomoda que as atuais regras do jogo permitiram (ou não impediram) ao PT vencer por quatro vezes a presidência da República. À esquerda incomoda que nestas quatro vezes não conseguimos maioria congressual, muito antes pelo contrário.

A esquerda tenta resolver o impasse político via participação popular, reforma política democratizante e Assembléia Constituinte.

A direita tenta resolver o impasse via repressão à participação popular, reforma política conservadora, judicialização da política e combinando formas de luta contra a presidência petista.

A combinação inclui: tentar nos derrotar eleitoralmente, praticar sabotagem a partir da oposição e do PIG, estimular a sabotagem a partir da oposição de direita, empurrar o governo a implementar o programa derrotado nas urnas e mobilização de massas.

É um erro caracterizar a mobilização de massas da direita como “republicana”, “legítima” e “pacífica”. A mobilização da direita não visa apenas manifestar descontentamento, nem visa apenas defender o impeachment. A mobilização da direita visa criminalizar o PT e o conjunto da esquerda: nas palavras de um general de pijamas que deveria estar na cadeia, trata-se de nos excluir da vida pública.

A ameaça contra João Pedro Stédile, o ataque contra a sede do PT na cidade de Jundiaí (SP) e os dois bonecos (simulando petistas) enforcados num viaduto servem de alerta que pode não haver muita distância entre “excluir da vida pública” e “excluir da vida”.

Como já foi dito por um líder da direita, trata-se de “acabar com a nossa raça”.

É neste contexto que deve ser interpretada a onda de violência policial-militar contra a juventude pobre e negra da periferia das grandes cidades: consciente ou inconscientemente, trata-se de um “esquenta”, de uma espécie de “treino de guerra”.

Noutras palavras, a direita mostrando qual é a sua versão para a famosa frase segundo a qual “a luta faz a lei”.

Frente a isto, quais os cenários postos?

a) se prevalecer a facção venezuelana da direita, teremos uma escalada de agressões, uma pressão pela renúncia e uma chantagem sobre os líderes do PMDB no congresso: em troca de um impeachment, ganhariam uma “absolvição premiada”;

b) a depender da nossa reação e da disputa existente na própria direita, a disputa será parcialmente canalizada para as eleições de 2016. E a depender dos resultados eleitorais, particularmente em capitais como São Paulo, a facção venezuelana pode voltar ao “plano A” acima descrito;

c) caso nossa reação nas ruas agora e nosso desempenho eleitoral em 2016 inviabilizem o “plano A” da facção venezuelana da direita, a disputa será canalizada para as eleições de 2018. Uma vitória da direita em 2018, entretanto, só será possível no quadro de uma mobilização político-social extremamente reacionária. O que significa dizer que a facção venezuelana continuará influente em caso de vitória eleitoral da direita;

d) o quarto cenário depende de derrotarmos a direita nas ruas e nas urnas, agora, em 2016 e em 2018. Neste cenário, vencemos as eleições 2018. Mas isto supõe que a esquerda brasileira mude de estratégia e de conduta.

Portanto, o predomínio na oposição de direita de uma tática venezuelana decorre dos impasses estratégicos em que o Brasil está posto e das decorrências táticas derivadas. Assim como 1954 e 1964 não foram por acaso, o que está ocorrendo agora também não é por acaso.

Frente a isto, o que fazer?

1) Fogo contra fogo: a direita controla parte importante do judiciário, do Congresso e mesmo do governo. Se também controlar as ruas, game over. Por isto, é fundamental ampliar a mobilização, seja no dia 1 de abril, seja no dia 21 de abril, seja no dia 1 de maio;

2) Mudar a linha do governo: é possível derrotar a direita com a ajuda do governo e até mesmo sem a ajuda do governo. Mas é impossível derrotar a direita se o governo trabalha contra isto. E a verdade é que a linha adotada pelo governo, tanto na economia quanto na política, divide a esquerda e alimenta a direita. É preciso recuar das MPs, propor que os ricos paguem o ajuste, incluir no ministério gente disposta e que saiba enfrentar a direita e dar protagonismo à presidenta da República;

3) Criar um centro político: o PT deve procurar as forças que elegeram Dilma no segundo turno presidencial e que defendem as reformas estruturais, propondo a elas que se constitua um frente nacional em defesa da democracia e das reformas. Uma frente deste tipo tem um papel defensivo, mas também ofensivo: lutar pelas reformas estruturais. E é no âmbito desta frente que precisa ser resolvida nosso déficit comunicacional, o que inclui sair da defensiva no debate da corrupção;

4) Fazer a boa e velha luta de classes: recuperar o apoio ativo da maioria da classe trabalhadora, ganhar para nosso lado parte dos setores médios que hoje estão na oposição e dividir o grande capital. Nosso inimigo principal é a “fração venezuelana” (golpista) da direita, o oligopólio da mídia e o capital financeiro;

5) Mudar a estratégia: melhorar a vida do povo através da combinação entre políticas públicas e reformas estruturais. Política de alianças estratégica com a esquerda política e social, com as forças democrático-populares. Combinar luta institucional, social e cultural. Abandonar a conciliação.

Num resumo: usar outro tipo de luvas.

 

Valter Pomar, historiador, é dirigente nacional do PT e um das principais lideranças da Articulação de Esquerda, corrente interna do partido

Valter Pomar, historiador, é umA das principais lideranças da Articulação de Esquerda, corrente interna do Partido dos Trabalhadores

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 191.250.33.184 - Responder

    Bobalhão,irresponsável,mal-intencionado!

  2. - IP 201.47.153.165 - Responder

    Para protestar em favor dos corruptos e da continuidade da roubalheira, o PT nunca vai mobilizar o povo.

    S[o consegue mobilizar os pelegos.

  3. - IP 177.221.96.140 - Responder

    Pergunta que não quer calar: Por que será que o PT que é sempre a favor das manifestações, fica contra os protestos contra a corrupção????

  4. - IP 177.193.130.19 - Responder

    Esse tal Pomar já sentiu a água bater na bunda, ai vem com esse papo idiota. Isso é bem pt mesmo!

  5. - IP 200.169.177.193 - Responder

    O Problema do Brasil é a falta de Politicos honestos… O resto é o objetivo nefasto do PT!!

    (Não temos boas opções. Mas temos uma certeza o PT é Nefasto e perigoso pra Democracia…)

    NÃO SE ASSUSTE. DEMOCRACIA OU HEGEMONIA.
    O PT e a alienação sobre a História. Seja livre e consciente.

    (Assista aos poucos ou no final de semana.)

    Você vai se assustar e ficar admirado da relação com o atual momento em que o Brasil passa nessa quadra da história.

    Seja uma pessoa livre e consciente.

    O desejo pelo Regime Republicano Democrático deve ser mantido aceso com todo seu vigor.

    Não seja um alienado em história. Saber o passado é uma forma de compreender o presente e domar o futuro.

    Se a Democracia não garante tudo; ela ao menos nos assegura a liberdade de escolher.

    Por isso uma pergunta importantíssima.

    “Afinal quem luta pela Democracia???”

    Os petistas ideológicos que não são! Eles lutam por uma Ditadura do Proletariado de forma permanente e suave até sua implantação cultural, tipo marxismo cultural.

    Veja nos vídeos pela própria boca do Lula e dos
    ex-guerrilheiros e do Manifesto Hegemônico do PT em anexo.

    Uma boa prova disso é que os Guerrilheiros dos Araguaia e outros já existiam antes de 1964, antes do contra-golpe militar ( isso é fato, ainda que os militares tenham exagerado na dose repressiva, afinal estavam treinados pra guerra e não pra discussão democrática).

    Aliás, os Guerrilheiros também não estavam preparados pra o dialogo, preferiram pegar em armas para “convencer” o povo brasileiro que o Comunismo/Socialismo era o melhor.

    Mas os fatos históricos demonstram, falam por si.

    Não seja um alienado! Não lute em favor de uma Hegemonia Petista ou Comunista/Socialista sem saber o lado cruel dessa história.
    http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/o-conceito-de-hegemonia-segundo-gramsci

    Ser livre, inclusive pra ter acesso a este email, ter acesso aos vídeos, isso é um sinal que você é livre pra escolher. Livre na democracia e não um prisioneiro ou censor marxista hegemônico como são os esquerdistas culturais.

    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-pt-aloprou-pra-valer-mas-pela-primeira-vez-fala-a-verdade-resolucao-do-partido-confessa-querer-a-reforma-politica-para-se-impor-como-partido-unico-prega-a-revolucao-cultural-para-conquistar-a-h/

    Leia primeiramente a Resolução Política do PT. Em anexo.

    Após assista os vídeos e tire você mesmo suas conclusões.

    Vejam os links dos vídeos em anexo.

    Entenda o que significa historicamente a expressão: “Subversivo” (no sentido soviético). Uma ferramenta derivada do Marxismo Cultural De Gramsci e da tese de Sun Tsu (A Arte da Guerra).

    Você pode se assustar com as conclusões que você pode chegar!

    Não entenda como um teoria da conspiração, entenda como uma oportunidade de conhecer os Fatos Históricos por uma nova perspectiva e tire você mesmo suas conclusões.

    Aliás, FATOS históricos são a realidade e não uma interpretação da realidade.

    Sua leitura e interpretação serão a sua realidade interpretativa. A realidade fática demonstrada pela historia que narra o que já passamos e o que já
    vivemos.

    Na pior das hipóteses, mesmo que você não se importe com a realidade dos fatos, talvez você mude sua visão de mundo pra descobrir que o passado sempre ronda o presente pra alcançar o futuro, o que nem sempre é bom, ou melhor, retroceder sempre é ruim.

    Então vamos lá!

    Vejam.
    Os vídeos falam por si. (Ou melhor; os Ilustres confessam).

    – Gabeira fala a verdade sobre a luta armada (ele foi guerrilheiro e companheiro de Dilma, hoje reconhece que há exageros em favor dos guerrilheiros)
    http://youtu.be/Fm_pZXRTo30

    -Dilma admite:
    http://youtu.be/CzyxR6HvWkg

    – Eduardo Jorge admite:
    http://youtu.be/H5h4xW558hk

    – Outros confessam:
    http://youtu.be/_SPTZdvKzZs

    #Outra versão da historia do Golpe Militar (nada bom, mas ao menos foi uma atitude, apesar de inúmeros abusos e absurdos que não devemos concordar).

    – Contra-golpe: a verdade Sufocada*
    http://youtu.be/nMiELBPvLgI

    – A outra versão do “Golpe Militar “de 1964*
    http://youtu.be/_7Va76zkPVc

    – A guerrilha já existia antes de 1964
    http://youtu.be/I-6AK0wY5tk

    http://youtu.be/oIWJQFia5sk

    http://youtu.be/-ow8bwE3fhw

    (Ainda que os Militares não tenham sido a melhor opção, pois sabemos que todo Poder Autoritário tende a dele abusar, principalmente na ausência de Democracia e de opositores, que no caso não seriam aqueles que também desejavam uma Ditadura Proletariado Comunista.

    Ademais, vivíamos a Guerra Fria em que um dos Lados era a União Soviética Comunista que apoiava a implantação pelas armas do comunismo no mundo. (Lennin, Trostki e Stalin principalmente, alem dos seus sucessores com a ajuda da Checoslováquia).

    Comprovações da influência Soviética nociva no Brasil:
    – Brasileiros nos arquivos da espionagem soviética.
    http://youtu.be/Dbt1rIg8FbI

    Infelizmente todos estavam distraídos preocupados somente com o “Imperialismo Americano”.
    Todos esqueceram-se da hegemonia marxista soviética.

    Algumas informações necessárias:

    – Caetano Veloso no Altas Horas desiludindo o Inocente Util
    http://youtu.be/AEuO0q9d-4U

    – Um pouco sobre o Comunismo (Olavo de Carvalho)
    http://youtu.be/mfjQStWSSjc

    – O PT luta pela implantação do Comunismo no Brasil

    http://youtu.be/s_vPJznT3q0 (Foro de São Paulo)

    http://youtu.be/_wnCo4W46S8

    – O Mito
    Lula descrito por um dos fundadores do PT
    http://youtu.be/MKhSKE3FkDA

    Lula Antes do Foro de São Paulo:
    (como ele externava suas ideias antes de se juntar a Fidel Castro no Foro)
    http://youtu.be/zllSpewUkkQ

    ATUALMENTE:

    – Lula explica as intenções comunistas na America Latina
    ( O Foro de Sao Paulo)
    http://youtu.be/pzNIz64UHfo

    – Sobre o Foro de Sao Paulo
    http://youtu.be/px7nPh8GGIY

    http://youtu.be/ayn42uSLsEA

    http://youtu.be/NzOSNKtHOek

    https://youtu.be/GFu1d0mchfI

    http://youtu.be/LHyvJFtG7k0 ( Pátria Grande)

    http://youtu.be/rtNW-3Ws-R0 (Pátria Grande)

    – Outros do Lula (quem ele é realmente):
    https://youtu.be/22zWep8cBh4

    http://youtu.be/HSdvn-6yhNI

    http://youtu.be/L-7_J_Oh8sY

    http://youtu.be/cnfAicFwffI (Parte 1)

    http://youtu.be/wyzJhYezDc0. (Parte 2)

    http://youtu.be/390Tlm_BWTI

    http://youtu.be/VgLVM7CNa70

    http://youtu.be/cFW7yGq-R1o (Ofendendo um menino pobre)

    http://youtu.be/NKsGzfWHf0o

    – um pouco de Dilma: (falando da fraude de seu currículo)
    http://youtu.be/0RWVQwURm-A

    #Todos nós sabemos como é um regime comunista não é?!?
    Senão vejam também esses vídeos:

    – A Historia do Comunismo e do Nazismo (A criação de um novo homem.).
    http://youtu.be/UqSmVJEIL0Q

    http://youtu.be/Pl5Tx95XWaM

    – Teoria da Subversão (algo do tipo Marxismo Cultural)
    http://youtu.be/d0fTJqeRXCE
    *quando estiver assistindo lá pela 01h:34min você ficará assustado (vídeo a década de 1980).

    Ou
    http://www.midiasemmascara.org/videos/hwdvssefviewvideo/319/comunismo/yuri-bezmenov-on-kgb-interest-in-yoga.html
    (*Alguns intelectuais e a mídia brasileira subestimam o significado de subversão na sua cruel origem comunista – pesquise sobre a biografia elogiada de Dias Gomes autor de novelas)

    http://youtu.be/93U0kuGK5AM

    http://youtu.be/nRA_phIC_Sg

    http://youtu.be/YguPGZaxCnE

    http://youtu.be/VmRRzJHuUXc

    http://youtu.be/-_npnIazHJA

    – O Mundo da Alemanha Comunista
    http://youtu.be/egNdpYnYODM

    – Brasileiros nos arquivos da espionagem soviética.
    http://youtu.be/Dbt1rIg8FbI

    – Comunismo e suas matanças e a Nova Esquerda:
    http://youtu.be/FJVmBFliM_A

    – Outros vídeos interessantes:

    http://youtu.be/YRKGFW8ZTtE

    http://youtu.be/-3c-BU5WmEo (contradições comunistas)

    http://youtu.be/VRjaCRVtrgw (TAILÂNDIA. Farsa vermelha)

    Farcs e Narcotráfico (mais caos)

    http://youtu.be/VkAzOv55aPg

    http://youtu.be/YvIUeES8JIc

    http://youtu.be/PkMN2D41lPw

    DESEJOS E OUTROS ABSURDOS SUBVERSIVOS OU COMUNISTAS DO PT:

    LULA DEFENDE A UNIDADE LATINO-AMERICANA “PÁTRIA GRANDE” NO FORO DE SÃO PAULO

    http://www.valor.com.br/eleicoes2014/3749844/maduro-cristina-e-correa-usam-twitter-para-celebrar-vitoria-de-dilma

    http://www.epochtimes.com.br/patria-grande-este-sim-um-forte-motivo-para-impeachment/#.VGv0NGSCOrU

    http://www.puggina.org/artigo/puggina/inclusao-do-brasil-na-patria-grande-bolivaria/1853

    http://www.midiasemmascara.org/mediawatch/outros/15545-2014-11-18-20-07-38.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15541-2014-11-17-16-07-33.html

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/15544-2014-11-18-19-26-56.html

    http://lucianoayan.com/2014/08/31/yuri-bezmenov-fala-sobre-os-sovietes-e-nos-ajuda-a-entender-por-que-o-pt-e-a-maior-ameaca-a-democracia-hoje-no-pais/

    http://oglobo.globo.com/cultura/o-muro-na-cabeca-14573172

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/para-encerrar-a-era-lulopetista-a-oposicao-so-precisa-percorrer-sem-medo-o-caminho-desbravado-pelo-escandalo-da-petrobras/

    http://youtu.be/W9wgLxuaPGU

    MOMENTO ATUAL 2015:

    Uma análise de quem denunciou o Foro de São Paulo:

    http://youtu.be/nQttjXR9ojU

    *(existem inúmeros vídeos no Youtube, pesquise você mesmo, vai se assustar)

    http://youtu.be/VFBuMDH4e1s

    https://youtu.be/kXilUXmPduI

    ….. (pesquise no youtube…. veja você mesmo).

    Enfim, graças a esses registros de imagens vemos a confissão e a desfaçatez da turma Petista e da realidade comunista do PT e também das suas contradições como uma turma que não defende a democracia.

    Devemos acompanhar ceticamente todos os passos dessa historia ainda em curso pra sabermos opinar e não ficarmos alheios aos absurdos de atos que corroem a Democracia.

    O capitalismo não é o melhor regime econômico se for levado ao extremo da ganância humana, mais somente ele consegue assegurar o empreendedorismo que impulsiona a humanidade e proporciona a oportunidade de melhoria de vida do indivíduo e assegura recursos (tributos) para que o estado cuide dos problemas sociais (caso a corrupção não os consumam, o que é outro problema social).

    Por fim nos despedimos com uma canção:

    FALSOS HEROIS
    http://youtu.be/3k25Dx-U80Q

    divulgue.

  6. - IP 189.31.23.157 - Responder

    Cães ferozes da Direita. Nunca leram um livro e sequer compreendem porque perdem todas as disputas políticas. Precisam ser identificados e presos. Lugar de bandido não é na cadeia?

  7. - IP 187.113.45.252 - Responder

    Bira ,alienado e acha que tem razão,culpado sempre é a direita e os USA.Ganharam as eleições com GRANA PESADA e, roubada da PETROBRÁS,está tudo comprovado,leiam as noticias e o processo da Lava-Jato,,PELO AMOR DE DEUS!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

oito + 11 =