Valeu a luta, vereador! Concreto assassino sai da rodovia

O Governo do Estado, leia-se administração Silval Barbosa, resolveu, finalmente, rever o absurdo urbanístico que havia implantado, ao instalar blocos de concrto para dividir as duas pistas da Rodovia MT-251, a estrada que vai de Cuiabá para a Chapada dos Guimarães, no trecho que passa pelo supermercado Atacadão.

Desde que o concreto foi instalado, aquele trecho de rodovia virou motivo de angustia para todos que transitavam pelo local.Nada menos que três pessoas morreram no local, transformando a obra de Silval Barbosa em um concreto assassino.

E não foi por falta de aviso. Desde a implantação da barreira de concreto, o vereador tucano Antônio Fernandes (PSDB) comandou manifestações de protesto no local e também entrou com ação judicial contra a obra ameaçadora.

A retirada do gelo baiano começou na manhã desta terça-feira (20 de junho). Na última sexta-feira (15), aquele trecho de estrada serviu de palco para sua maior tragédia, conforme relato de Lucas Bólico, no Olhar Direto:  Orivelton do Espírito Santo, 36, tentou desviar de um veículo que estava parado na pista após fazer uma manobra irregular, mas acabou tombando. O motorista conseguiu poupar a vida do condutor do carro que estava parado, mas acabou falecendo. Em janeiro deste ano, familiares de José Laurentino Medeiros pararam a rodovia em protesto contra os gelos baianos. Medeiros era motociclista e morreu após bater na barreira. De acordo com familiares, um carro fechou Laurentino e ele acabou batendo no concreto.

A expectativa é uma drástica redução de acidentes no local, com a pista desimpedida dos trambolhos que a administração de Silval Barbosa havia fixado sobre o asfalto.

Categorias:Beleza Pura

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.86.179.11 - Responder

    Não é o concreto que mata, e sim a falta de educação e imprudência no trânsito de boa parte dos motoristas.
    Agora é só esperar pelos acidentes no local devido ao retorno indevido e entrada no Atacadão.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

vinte − quinze =