UM PONTO FORA DA CURVA: Remando contra a maré da moralização, juíza Celia Regina Vidotti nega pedido do MP e mantém o conselheiro Sérgio Ricardo em sua rica boquinha no Tribunal de Contas, curtindo e faturando na vaga que é acusado de ter comprado de Alencar Soares por nada menos que 4 milhões de reais. LEIA A DECISÃO

Juiza Celia Vidotti nega pedido do MP e mantém Sérgio Ricardo no TCE-MT by Enock Cavalcanti

Vaga de conselheiro do Tribunal de Contas teria sido repassada por Alencar Soares para Sérgio Ricardo, de acordo com as investigações da Policia Federal, na Operação Ararath, em troca do pagamento de R$ 4 milhões de reais. A PF, através da quebra de sigilo bancário, identificou uma série de depósitos nas contas dos filhos e da empresa de Alencar Soares. As investigações prosseguem.

Vaga de conselheiro do Tribunal de Contas teria sido repassada por Alencar Soares para Sérgio Ricardo, de acordo com as investigações da Policia Federal, na Operação Ararath, em troca do pagamento de R$ 4 milhões de reais. A PF, através da quebra de sigilo bancário, identificou uma série de depósitos nas contas dos filhos e da empresa de Alencar Soares. As investigações prosseguem.

Quando a expectativa é de uma limpeza geral nos esquemas de corrupção que campeiam em Mato Grosso, a juíza Célia Regina Vidotto resolveu remar contra a maré. Ela, que é parceira do juiz Luis Bertolucci, na Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, da comarca de Cuiabá, desta vez negou o pedido de liminar apresentado pelo Ministério Público Estadual, através dos promotores Celio Furio, Roberto Turin e Sérgio Costa e Silva, para afastar o conselheiro Sérgio Ricardo do cargo. Na ação, o Ministério Público aponta que a vaga ocupada por Sérgio Ricardo foi criminosamente comprada do seu antecessor, Alencar Soares. O valor da negociação teria seria de R$ 12 milhões mas foi comprovada apenas a transferência de R$ 4 milhões para Alencar e seu filho Leandro Soares.

No mesmo esqueme de corrupção desbragada, que teria tomado conta das altas cúpulas do poder, durante a chamada Era Maggi, também são denunciados o senador e ex-governador Blairo Maggi, Alencar Soares, o filho Leandro Soares e o ex-secretário de Fazenda, o multiatividadees Éder de Moraes Dias, o empresário e delator do esquema Gércio Marcelino Mendonça Junior, o ex-conselheiro Humberto Melo Bosaipo e o deputado estadual o notório José Geraldo Riva, o parlamentar mais processado por corrupção em toda a história do parlamento de Mato Grosso.

Todas as provas alinhadas pelos doutos promotores com relação a esquema sórdido esquema de assalto aos cofres públicos parece que não forem suficientes para dar à magistrada Vidotti a segurança necessária para a concessão da liminar e para o aprofundamento da operação limpeza nas instituições públicas de Mato Grosso. Célia Vidotti preferiu optar pela decisão técnica, desconhecendo o choque social que esse processo de corrupção vem causando em nossa comunidade e escreveu: “A medida de afastamento liminar do agente público do exercício do cargo, emprego ou função é extrema e excepcionalíssima, de modo que seu o seu deferimento somente é possível quando houver prova incontroversa de que a sua permanência poderá causar prejuízo efetivo à instrução processual, inexistindo margem para hipóteses ou probabilidades de sua ocorrência”.

MP pede anulação da indicação, nomeação e posse de Sérgio Ricardo no Tribunal de Contas by Enock Cavalcanti

MP processa Maggi, Silval, Riva et caterva por envolvimento no escândalo da compra de vagas no TCE-MT by Enock Cavalcanti

7 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.44.11 - Responder

    Esquisita a decisão, realmente contra a mare’ da moralização que toma este estado e este pai’s, seria bom ser investigada essa decisão !!!!!

  2. - IP 189.73.209.125 - Responder

    O ponto fora da curva, neste caso, é acreditar que toda a decisão judicial que contraria nossas crenças seja um ponto fora da curva. A fúria da disputa contra Riva rouba a racionalidade de homens inteligentes… nesta linha, creio, sim, que Riva é um ladrão… ladrão da racionalidade e razoabilidade de seus inimigos!

  3. - IP 191.26.219.56 - Responder

    As pessoas q critical a decisao da juiza TEM a mente curta pois ela ja deu INUMERAS decisoes firmes sobre carias materias envolvendo altos figuroes! Logico q nao pode anular um ato via liminar! O MP tem esse costume ridiculo de colocar a populacao contra os juizes que nao abracam os seus pedidos ja de cara! Os que cometem crimes ou irregularidades devem pagar pelo q fazem mas sempre atraves do devido processo legal e nao para fazer gargarejo aos populares q nao sabem bada da lei e acham donos da verdade! O povo ainda vai se lembrar com saudade do tempo em que ainda os juizes decidem contra os poderosos pois com a petizacao q esta ocorrendo issovsi acabsr e vivermos numa venezula brasileira! Ja comecou! O stf tem 9 indicados! A perrobras ta igual a pdvsa e assim po diante!

  4. - IP 200.101.29.132 - Responder

    Vc é muito engraçado Enock… Não defendo e não defenderei jamais esses caititus de MT, acho todos uma cambada de safados… mas… quando vc fala no PT… contradiz suas palavras postadas aqui sobre os caititus!

  5. - IP 179.217.96.155 - Responder

    Vai mexer com os homens! acaba dando nisso!
    Enock, para entender a verdadeira natureza desse pedido de afastamento, use seu jornalismo investigativo e aprofunde estudos acerca do processo TCE nº 140660/2014.
    não apenas nas consultas processuais, pois estas não demonstram os dados da investigação!
    Apenas se intere acerca do processo 140660/2014 do Tribunal de Contas, aí vai compreender esse pedido de afastamento!

    • - IP 179.253.182.191 - Responder

      Lucas está sonegando informação sobre o processo TCE n. 140660? Desembucha, homem!

  6. - IP 177.41.95.33 - Responder

    A vida do Sergio é uma SAGA !! Veio podre do sul do país ,depois de ser vendedor de carro na ” PEDRA ” e dono de igreja ” evangélica ” onde deve ter aprendido que Deus não barganha a sua palavra entrou para a politica onde começou a almejar a Prefeitura de Cuiabá.
    Logo esse sonho ficou pequeno demais …o sonho passou a ser o Governo do Estado .
    Mas para que a cadeira de Governador se no meio do caminho achou a cadeira de Conselheiro não é mesmo ?
    Não se importou em ser ridículo em várias ações ..abraço ao rio Cuiabá /Gabinete Itinerante / Oração da prosperidade e por aí vai …..
    Ate que QUATRO MILHOES entraram no meio do caminho …a SAGA continua …

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

vinte − quatro =