UM NOVATO NAS ELEIÇÕES 2014: Douglas Guilherme Fernandes, que está há apenas um ano em Cuiabá, foi designado pelo MPF para atuar como Procurador Regional Eleitoral pelos próximos dois anos. Procurador Marcellus Barbosa deixa de titular e passa a atuar como substituto. Para Marcellus, o Tribunal Regional Eleitoral de MT “conseguiu construir uma imagem de credibilidade perante a população e tem se destacado no julgamento do passivo processual”.

O novo procurador eleitoral, Douglas Guilherme Fernandes, com o superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso, Élcio Vicente

O novo procurador eleitoral, Douglas Guilherme Fernandes, com o superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso, Élcio Vicente

 

Portaria designa novo procurador regional eleitoral para Mato Grosso. A função deve ser exercida pelo novo procurador por dois anos
O procurador da República Douglas Guilherme Fernandes é o novo titular do cargo de procurador regional eleitoral de Mato Grosso.

De acordo com a Portaria 304/PGR/MPF, Douglas Guilherme Fernandes deverá exercer o cargo por dois anos, com efeitos desde 24 de abril de 2014. Ele é graduado em Direito pelo Centro Universitário de Araraquara. Foi analista processual do Ministério Público da União, com lotação e exercício na Procuradoria Geral da República. Também atuou como advogado da União, com lotação na Procuradoria Regional da União da 1ª Região, em Brasília, onde chefiou a Coordenação de Ações Trabalhistas. Em 2012, Douglas ingressou no Ministério Público Federal como procurador da República. A primeira lotação foi na cidade de Imperatriz (MA) e, em maio de 2013, pediu remoção para Cuiabá. Em Mato Grosso ele ocupou o cargo de procurador regional eleitoral substituto, de 26 de junho de 2013 a 23 de abril deste ano, quando assumiu o cargo como titular.

Por quase dois anos, a função de procurador regional eleitoral foi exercida pelo procurador Marcellus Barbosa Lima, que continuará atuando na Justiça Eleitoral, porém, na função de substituto. “Minha visão desses dois anos é que o Tribunal Regional Eleitoral conseguiu construir uma imagem de credibilidade perante a população e tem se destacado no julgamento do passivo processual, bem como na produção de jurisprudência que é regularmente mencionada nos julgamentos em outros Tribunais”.
Fonte: Ministério Público Federal no Mato Grosso
Assessoria de Comunicação

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × três =