PREFEITURA SANEAMENTO

Um desastre, com a marca de Cláudio Stábile, o debate dos prefeitáveis, na OAB

No debate organizado por Cláudio Stábile, auditório da OAB ficou às moscas, transformando-se em evento deprimente em face das tradições da OAB em Mato Grosso (fotos Dinalte Miranda)

Auditório esvaziado, os dois candidatos mais destacados nas pesquisas ausentes, quase nenhum advogado na platéia, apenas um desanimado e cabisbaixo Cláudio Stábile representando a diretoria da entidade.
Não existe melhor palavra para definir o debate promovido na noite desta terça-feira (2), pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso, senão como mais um desastre a marcar a administração do advogado Cláudio Stábile.
A ausência mais notada, sem dúvida nenhuma, foi a do advogado e candidato a vice, na chapa de Lúdio Cabral, o ex-presidente da OAB e conselheiro federal licenciado, Francisco Faiad, que virou completamente as costas para entidade, preferindo prestigiar a paparicação a um dos ministros da presidente Dilma que veio a Cuiabá reforçar a tese do alinhamento na campanha de Lúdio Cabral.
Tanto o advogado João Celestino (que é vice de Guilherme Maluf), quanto a advogada Luciana Serafim – que estiveram entre os gatos pingados que prestigiaram a promoção da entidade, em mais esta noitada de desastre, destacaram a perda de importância da OAB, neste triste período da administração de Cláudio Stábile. (EC)

———–

LEIA, AGORA, A ‘VERSÃO OFICIAL” DA NOITADA, DIVULGADA EM TOM DE VIBRAÇÃO, PELA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA OAB

Debate entre candidatos à Prefeitura de Cuiabá na OAB/MT foi ético e democrático

Um encontro proveitoso e enriquecedor em que parte dos candidatos à Prefeitura de Cuiabá pôde fazer manifestações livres de forma ética, respeitosa e democrática. Esta foi a avaliação do debate realizado na sede da OAB/MT na noite desta terça-feira (2 de outubro). O presidente da Seccional, Cláudio Stábile Ribeiro, ressaltou que “a nossa instituição fez o seu papel de abrir as portas a todos os que se propõem a governar a capital para apresentarem seus planos de governo e debaterem ideias em prol da sociedade. Parabenizamos a Comissão de Direito Eleitoral que esteve à frente de todo esse trabalho”.

Os candidatos que se fizeram presentes foram (em ordem alfabética): Adolfo Grassi (PPL), da coligação “Coração Valente”; Carlos Brito (PSD), da coligação “Sentimento Cuiabano”; Guilherme Maluf (PSDB), da coligação “Cuiabá pra Você”; e procurador Mauro César Lara de Barros (PSOL), da coligação “Socialismo e Liberdade”. Os candidatos Mauro Mendes (PSB), pela coligação “Um novo caminho para Cuiabá” e Lúdio Cabral (PT), pela coligação “Cuiabá Mato Grosso Brasil” não compareceram – ( e nem mandaram representantes. N.do E.!)

Para o presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/MT, Sílvio Queiroz Teles, o debate foi excelente na medida em que oportunizou aos candidatos perguntarem entre si com temas livres e obteve um alto nível de discussão. “A OAB é uma instituição líder em credibilidade, prestígio e respeitabilidade perante a população e por isso fez questão de abrir espaço para os candidatos, em especial, porque vem estimulando também o eleitor a conhecer seu candidato e denunciar ilegalidades por meio do projeto Voto Limpo”, sublinhou.

Todos os candidatos presentes elogiaram a iniciativa da OAB/MT em abrir um espaço sem distinção de tamanho de partidos ou coligações e agradeceram a oportunidade de mais um debate democrático.

Divisão dos blocos

O debate teve seis blocos, sendo os três primeiros com apresentação livre, respostas à pergunta da OAB/MT e abordagem de temas diversos. Conforme sorteio prévio e acordado com as assessorias, um dos blocos seguiu-se com explanações livres acerca de temas pré-determinados na seguinte ordem: Guilherme Maluf discorreu sobre saúde e educação; Carlos Brito sobre agropecuária e transporte público e trânsito; Procurador Mauro sobre iniciativa privada e funcionalismo público e regularização fundiária; e Adolfo Grassi sobre meio ambiente e turismo e segurança pública.

Os blocos quatro e cinco foram formados por perguntas livres entre os candidatos sendo que cada um fez duas perguntas e também respondeu a outras duas.

 Voto Limpo

Um dos destaques foi a pergunta única elaborada pela OAB/MT para os candidatos responderem: “Vossa campanha tem explicitado apoiamento ao Projeto Voto Limpo?” Ao propor esse questionamento, o presidente da comissão de Direito Eleitoral, Sílvio Teles, buscou estimular os candidatos a também abraçarem a ideia que surgiu da parceria entre a Ordem dos Advogados do Brasil e o Tribunal Superior Eleitoral e, em nível estadual, entre a OAB/MT e o TRE/MT.

Desde agosto, integrantes dessas instituições, juntamente com o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e lideranças comunitárias, vêm fazendo audiências públicas em dezenas de escolas, associações de Cuiabá e também do interior do Estado com a adesão e organização das Subseções da OAB, passando por cerca de 10 cidades.

Antes das considerações finais foram distribuídos cartilhas e adesivos elaborados pela OAB/MT e MCCE do projeto Voto Limpo aos candidatos e ao público presente.

Colegas de diretoria e do conselho seccional, além do conselheiro federal licenciado Francisco Faiad, abandonaram Cláudio Stábile à sua triste sorte, em noitada que teve sabor de Titanic

Serafim diz que OAB está desprestigiada e Maluf pede que debate seja revisto

Lucas Bólico
OLHAR DIRETO

A baixa presença de advogados no debate realizado na noite desta terça-feira (3) pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) incomodou tanto os candidatos a prefeito que estiveram presentes quanto Luciana Serafim, candidata à presidência da seccional em Mato Grosso. Além de o público irrisório, o debate não contou com a presença de Lúdio Cabral (PT) e Mauro Mendes (PSB), apontados como os líderes nas pesquisas.

“Lamento a ausência dos candidatos, mas também lamento a ausência dos advogados. O debate foi totalmente esvaziado. Acredito que a OAB tem que repensar esse debate ai, com só dez advogados praticamente”, reclamou Guilherme Maluf (PSDB) ao término do encontro com os oponentes.

Luciana Serafim, candidata a Presidência da Ordem, aproveitou a oportunidade para criticar tanto a atual gestão quanto os adversários. “Só tenho a lamentar e a ficar muito triste em nome da advocacia e em nome da nossa instituição, que já foi tão prestigiada e que hoje mais uma vez mostra que está totalmente sem crédito, descredibilizada na sociedade, sem crédito geral. O respeito pela advocacia passa pelo respeito à Ordem e o que nós vimos aqui hoje não foi isso”, declarou.

“A Ordem é a casa das liberdades democráticas, a Ordem, no nosso estatuto artigo 44, antes mesmo da defesa dos interesses do advogado, conta a defesa da sociedade, da justiça social e isso tudo passa pelas eleições limpas. Aqui é o momento que estamos discutindo o futuro da nossa cidade e a ausência desses candidatos à presidência da ordem demonstra um claro descomprometimento deles com as questões sociais, com as questões de interesse da nossa sociedade e que aquilo que é posto não passa lamentavelmente de discurso. Alguns eu já vi até fazendo discurso nesse sentido, mas quando partimos para as questões práticas, que é ter uma participação efetiva neste contesto, eles não comparecem e eu só tenho a lamenta”, completou, ao criticar seus oponentes que não participaram do embate.

Em entrevista ao Olhar Direto, o presidente da OAB-MT, Claudio Stábile, afirmou que não iria responder às reclamações de Luciana Serafim porque ela é uma candidata que está, segundo ele, fazendo campanha e cima do evento. “É época de campanha, cada candidato fica fazendo sua campanha”, minimizou. “Não vou comentar [a fala de Serafim], não me compete entrar no debate eleitoral, não sou candidato, e essas críticas são normais”, afirmou.

Quanto à ausência de advogados na plateia e dos candidatos, Stábile limitou-se a dizer que a OAB fez a sua parte em realizar o encontro. “Quem perdeu foi o candidato que não participou”, afirmou. “O comparecimento é uma opção do advogado”, completou.

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.86.130.70 - Responder

    E ainda criticam os candidatos que não foram. É brincadeira, por isso que digo que o tal do Aude vai ter que suar a camisa pra ganhar a eleição da OAB, os advogados já abriram o olho com essa OAB sem brilho.

  2. - IP 189.114.51.118 - Responder

    Eu me lembro de um debate que aconteceu na OAB, retransmitido ao vivo pela televisão, quando eram candidatos a governador o Maggi, o Antero e o Alexandre César. Auditório lotada, a OAB botando gente pelo ladrão, dava gosto de ver. E comandando o debate o jornalista hoje blogueiro, Enock Cavalcanti. Lembra dessa, Enock? Recordar é viver!

  3. - IP 177.41.91.252 - Responder

    Lamentável administração do Cláudio. Sem sal, sem açúcar, sem sabor.
    O resultado é o desprestígio, o descado, inclusive do próprio Faiad
    Que, como ex-presidente e conselheiro, nem prestigiar a OAB, prestigiou.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 + dois =