ULYSSES MORAES: Piso salarial para os advogados de Mato Grosso, um sonho que se tornou realidade

Piso sala

João Ricardo Vaucher, Ulysses Moraes e Fernanda Thomaz Mendes integram o grupo OAB Jovem e Independente que levantou, aqui em Cuiabá, a proposta do piso salarial para advogados, que já foi adotada em dois estados: primeiro, no Piaui e, a partir de 14 de setembro, também no Mato Grosso do Sul

rial, a trajetória de um sonho que se tornou realidade
Por Ulysses Moraes

No dia 20 de março iniciava-se um projeto de grande importância ao jovem advogado, um projeto que termina hoje com uma grande conquista de valorização não somente do jovem advogado mas, sim, de toda a classe.
Na data supracitada o Grupo OAB Jovem e Independente, protocolizava um requerimento na OAB-MT e se reunia com o presidente Claudio Stábile, buscando a opinião e apoio da instituição no projeto. O requerimento continha a justificativa e um projeto de lei instituindo o piso salarial para os advogados no âmbito privado do Estado de Mato Grosso.
Em seus tramites comuns dentro do órgão o presente projeto teve apoio do presidente e foi abraçado pelo Dr. Bruno Castro, que levou a discussão primeiramente na Comissão do Jovem Advogado local onde foi aprovado por unanimidade.
Ainda, paralelamente, o grupo foi agraciado com o apoio do deputado Emanuel Pinheiro, que ao ver a iniciativa do grupo, se dispôs a ajudar de todas as formas e proporcionou uma audiência publica onde se daria publicidade a toda sociedade do projeto e abriria para discussões.
Neste período, a OAB/MT trabalhou também levando a presente discussão ao conselho máximo da seccional de Mato Grasso que foi extremamente bem defendido pelo Dr. Geandre Bucair, onde se obteve também unanimidade favorável ao projeto.
A audiência pública foi um sucesso, autoridades e vários membros da advocacia do Estado presentes, discursos acalorados, cheios de orgulho e razões que enobreciam cada vez mais a essência do projeto e de sua necessidade.
Após, juntamente com OAB/MT, o Grupo OAB Jovem e Independente reuniu-se com o secretário da Casa Civil Dr. José Lacerda, onde pode expor novamente as razões e a necessidade de um piso para a categoria, garantindo este que levaria o presente tema à discussão e enviaria à Procuradoria Geral do Estado para apreciação.
Com o parecer favorável da Procuradoria, saia então o presente projeto do requerimento formalizado pelo grupo OAB Jovem e Independente e se transformava na mensagem de nº69/12. do Poder Executivo, que agora iria para apreciação do Legislativo, onde seria aprovada também por unanimidade, seguindo então para a sanção do Governador e se tornando hoje o projeto de Lei  nº522/12 aprovado.
Essa é a breve historia, do um projeto de um grupo que buscando resgatar a dignidade do advogado, trabalhou arduamente até o presente momento. Grupo este que escutou durante seu tempo de estudo e pesquisa para elaboração do mesmo, depoimentos de advogados que recebiam 1 salário mínimo, situações deploráveis e tristes, realidades estas que motivaram e motivam o grupo cada dia mais.
Os colegas estudaram, passaram no Exame de Ordem buscando uma profissão digna e rentável, mas se deparam com um mercado que estaria se baseando em princípios de economia como a lei da oferta e procura. O advogado não pode nem deve praticar este principio que fere bruscamente o Código de Ética da OAB, cita-se o art 2º no que tange a dignidade da profissão e o art 41 que trata do aviltamento de honorários.
O momento agora é de luta pela valorização da classe!
Sabe-se que não se muda tudo do dia para a noite, sabe-se que nem tudo é da forma mais certa, assim como sabe-se que nem tudo se pode mudar, mas acredita-se que de passo em passo possam ocorrer mudanças, acredita-se que as coisas certas vão sobrepondo as erradas , assim como acredita-se também que nem tudo se pode mudar somente se não houver força de vontade.
Temos esta conquista como um primeiro passo de uma longa maratona que talvez nem fim tenha, mas tenho certeza que cada membro deste grupo derrubará até a ultima gota de suor  em prol de melhorias para classe e de toda sociedade envolvida.
Agradeço em nome do Grupo OAB Jovem e Independente e de forma pessoal, aos dirigentes e membros da OAB/MT que não mediram esforços para ajudar, deputado Emanuel Pinheiro em nome da Assembleia, ao Secretario da Casa Civil José Lacerda e a todos aqueles que contribuíram de forma direta ou indireta, lembrando que quem ganhou hoje foi a classe.

Ulysses Moraes é advogado  e membro do grupo OAB Jovem e Independente

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.96.203.241 - Responder

    O texto não trouxe o valor do piso salarial. Alguém sabe informar o valor?

  2. - IP 201.67.59.124 - Responder

    1800 para 40 horas e 1200 para 20 horas

  3. - IP 201.10.174.250 - Responder

    1.800,00 ou 1.200,00 so isso! e brincadeira nem.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

15 + 18 =