SHOPPING POPULAR - DOMINGO

TRAIR E COÇAR, É SÓ COMEÇAR: Roberto França diz que decisão de Jaime mergulha campanha de Pedro Taques em uma trairagem sem fim. França aventa a hipótese de que atitudes do grupo comandado por Mauro Mendes visam estuporar com a campanha de Taques, neste ano de 2014, para inflar candidatura do próprio Mauro Mendes a governador, em 2018. O que, convenhamos, pode ser um exagero do Roberto França e/ou uma tremenda burrice de Mauro Mendes

Político experiente, com muitos anos de estrada, o comunicador Roberto França garantiu que faltou pulso e coragem a Pedro Taques para botar um freio em Mauro Mendes que, no deseespero para viabilizar a candidatura de um protegido (Fábio Garcia), acaba por provocar a debandada de Jayme Campos e do DEM da campanha do próprio Pedro Taques

Político experiente, com muitos anos de estrada, o comunicador Roberto França garantiu que faltou pulso e coragem a Pedro Taques para botar um freio em Mauro Mendes que, no desespero para viabilizar a candidatura de um protegido (Fábio Garcia), acaba por provocar a debandada de Jayme Campos e do DEM da campanha do próprio Pedro Taques

“O povo não perdoa corrupção, nem traição”. Essa prédica foi lembrada pelo ex-prefeito e apresentador Roberto França em seu “Resumo do Dia”, nesta segunda-feira, ao tratar da renúncia do senador Jayme Campos (DEM). França fez duras críticas às atitudes do atual prefeito de Cuiabá e presidente do PSB, Mauro Mendes, que teria promovido uma verdadeira “blitz” contra a candidatura de Jaime, por dentro da campanha de Pedro Taques, sem que Taques conseguisse conter esse seu aliado.

E Roberto França contou mais (faço uma adaptação de suas palavras): “Imaginem, o Jaime foi prestigiar o lançamento da candidatura a deputado federal de Fábio Garcia, que é o candidato priorizado por Mauro Mendes nesta campanha, dentro da chapa do PSB, e o ex-secretário de Cidades de Mauro, na Prefeitura de Cuiabá, Suelme Fernandes, que é um dos coordenadores da campanha do PSB na capital, não permitiu sequer que o Jaime colocasse um banner de sua candidatura no ambiente em que estava acontecendo aquela festa de lançamento”.

Para Roberto França, essa atitude de Mauro Mendes e seus comandados do PSB, contra Jaime Campos, expressaria uma verdadeira “sacanagem”. O apresentador do “Resumo do Dia” anunciou que, segundo familiares de Jaime, ela já teria decidido retaliar Mauro Mendes e Pedro Taques, passando a apoiar Geraldo Riva (PSD) ao governo do Estado. O que eu, Enock Cavalcanti, acho uma sacanagem do Jayme com o povo mato-grossense.

Quer dizer, Roberto França mostrou que Pedro Taques está se comportando como um verdadeiro pateta nesta campanha. Não comanda nada, não coordena nada, não é respeitado por ninguém, notadamente aqueles políticos que deveriam ser seus parceiros mais fiéis. No Congresso, como um dos porta-vozes  da direita parlamentar e da grande mídia, até que Pedro Taques acaba cumprindo seu papel de forma robotizada mas persistente. Aqui, em Mato Grosso, nessa campanha eleitoral, em que ele precisaria firmar seu comando e sua liderança, Pedro Taques, vai mostrando que é um desastre só. Se nesse início de campanha sua campanha já está esta zona, imaginem daqui para a frente.

Categorias:Jogo do Poder

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    Começou a derrota eleitoral do sen.Pedro Taques ao Governo do Estado, está ficando do jeitinho que o Mauro Mendes quer….a derrota do Pedro agora, para viabilizar a sua candidatura a Governador em 2018, e não em 2022 como em caso da vitória do Pedro, isso ocorreria. O estrago da saída do Jaime da chapa de Senador pela coligação Coragem e Atitude para Mudar, vai ser mortal para a candidatura do Pedro a Governador,.Com essa decisão, Pedro perde hoje no mínimo 200 mil votos,e caminha com isso para a derrota.A Vitoria já tava ficando difícil, agora piorou. Mais quem mandou,o Pedro ficar só cercado de iluminados como “Mauro Mendes,Percival,Piveta,etc quadrilha. Aguardem 5 de outubro, quem viver verá ???

  2. - Responder

    A história é esta: a) sem o Jaime candidato ao Senado, quem entra na disputa é o Nilson Leitão; b) sem o Nilson Leitão candidato a Dep. Federal, abre mais uma vaga garantida aos candidatos do CHAPÃO formado pelos partidos da base aliada do Pedro Taques (FABIO GARCIA é favorecido); Assim, não resta dúvida que isso tem dedo de muita gente graúda. Percebe-se isso facilmente. Política assim, enfraquece o debate eleitoral, mina o candidato e mostra o balaio de gato que virou a coligação do Pedro Taques. Coligação tem que acontecer com naturalidade, forçar uma situação é puro suicídio. E a estrutura financeira e política do Jaime e Maluf, a turma do frita – frita vai bancar ????? Política se faz ciscando pra dentro. Somar ao invés de dividir. Adios Sr. Pedro, seus apoiadores lhe deram o ticket do Bateu Mouche. A pecha de TRAIÇÃO lhes acompanhará a partir de agora. E este apoio vai de graça pra outro baixinho. Quer apostar?

  3. - Responder

    Agora acredito na vitória de Pedro Taques! Esse senhor não puxa voto! Só tira! Como explicar Antero, Jaime, Percival… Tds juntos?

  4. - Responder

    Goiano, saiu o Jayme mas ficou Antero, Pivetta, Percival, Pagot, Mauro Mendes, Wilson Santos, dentre muitos outros. Essa coligação vai se esfacelar nas urnas! E o Jayme vai direto pro Riva!

  5. - Responder

    Vai, com Deus une com Roberto França e Riva.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − 10 =