Sindicato denúncia atraso na construção da sede da Empaer.“É um péssimo início de ano. Você chega e constata que a obra, que já se arrasta por mais de um ano, está novamente parada, sem que se encontre um operário sequer no canteiro. Parece que o desleixo e a incompetência tomaram conta da administração do governador Silval Barbosa”, disse Gilmar Brunetto, presidente do Sinterp

Declarações preconceituosas do deputado Romoaldo Junior contra a Empaer e seus servidores, revoltaram o extensionista Gilmar Brunetto, atual presidente do Sindicato dos trabalhadores da Empresa, no inicio do ano. Agora, é a paralisação das obras da nova sede da empresa que mobiliza o sindicalista. O MDA já repassou mais de R$ 5 milhões para a construção que, todavia, está parada

Declarações preconceituosas do deputado Romoaldo Junior contra a Empaer e seus servidores, revoltaram o extensionista Gilmar Brunetto, atual presidente do Sindicato dos trabalhadores da Empresa, no inicio do ano. Agora, é a paralisação das obras da nova sede da empresa que mobiliza o sindicalista. O MDA já repassou mais de R$ 5 milhões para a construção que, todavia, está parada

EMPAER/SEDE

Sindicato denuncia atraso em construção

Servidores dizem que, embora Ministério já tenha destinado R$ 5,2 milhões, obra está paralisada. Conclusão era prevista em 330 dias

No terreno anexo à Sedraf, onde prédio deveria ser construído, apenas vigas já foram erguidas
THAISA PIMPÃO
DIÁRIO DE CUIABÁ

O Sindicato dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Pública de Mato Grosso (Sinterp) deve acionar o Ministério Público para denunciar a paralisação das obras da nova sede da Empaer.

Segundo Gilmar Brunetto, presidente do Sinterp, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) já destinou recursos na ordem de R$ 5,2 milhões para a construção do prédio-sede.

A obra está sob responsabilidade da Construtora Panamericana Ltda., que teria um prazo de 330 dias para concluir o empreendimento.

Segundo Bruentto, a não conclusão do empreendimento até agora dá prerrogativa para que, tanto o secretário de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Luiz Carlos Alécio (PSD), quanto o próprio governador Silval Barbosa (PMDB), sejam denunciados por ato de improbidade administrativa.

“Vamos acionar o Ministério Público para esclarecer a questão e buscar punição para os possíveis responsáveis pelo abandono do serviço […]. O que não pode é nos calarmos diante deste acinte, desse desrespeito para com os servidores da Empaer”, argumenta.

A reportagem do Diário esteve no terreno onde a obra deveria estar em execução, no Centro Político Administrativo, em Cuiabá, e não encontrou nenhuma pessoa trabalhando. No local é possível verificar que apenas as vigas de sustentação do que seria um prédio foram implantadas no terreno até o momento.

Brunetto considera que o abandono da obra por parte da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf) é um exemplo de como a Empaer é tratada pelo Executivo.

“É um péssimo início de ano. Você chega e constata que a obra, que já se arrasta por mais de um ano, está novamente parada, sem que se encontre um operário sequer no canteiro. Parece que o desleixo e a incompetência tomaram conta, completamente, da administração do governador Silval Barbosa”, critica.

O secretário Luiz Carlos Alécio garantiu, no último dia 18, que a Pasta faria o possível para entregar a obra concluída no prazo previsto, que é setembro, quando a Empaer completa 50 de existência.

O titular da Sedraf informou, inclusive, que teria realizado uma reunião com técnicos, no dia 16 de janeiro, com o objetivo de traçar metas que visem melhorias para o órgão. “A Empaer é o olho de tudo. O que a secretaria decide é ela que executa”, pontuou o secretário na oportunidade.

Alécio também havia ponderado, entretanto, que o tempo para a execução da obra é curto, já que o governo Silval Barbosa se encerra neste ano.

A reportagem tentou entrar em contato com o secretário novamente para saber o motivo da paralisação da obra, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Categorias:Direito e Torto

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

11 − 1 =