Sindicato cobra transparência do Governo quanto a empresas que acumulam dívidas com o Estado de Mato Grosso. Suspeita é de “acordos espúrios” entre alguns seletos empresários e os atuais governantes

Sindicato solicita a PGE informações sobre empresas em débito com o Estado
A intenção é apurar quantas são e quais são as empresas que acumulam dívida e monitorar a gestão dos recursos financeiros do Estado

“Queremos saber as empresas que recebem incentivos fiscais e ter certeza para onde vai o dinheiro do Estado, que é nosso. Queremos monitorar a gestão do dinheiro”, argumenta o sindicalista Gilmar Brunetto (à esquerda, com Diany Dias, do Sintap e o governador Silval Barbosa)

KARINE MIRANDA
HIPERNOTICIAS

O Sindicato dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Pública de Mato Grosso (Sintep) protocolou requerimento solicitando a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) divulgar uma relação contendo nome das empresas que estão na lista das que acumulam dívida com o Estado.

Segundo o presidente do Sinterp e autor do requerimento, Gilmar Brunetto, a intenção é esclarecer informações, pois há muitos indícios que existem empresas que devem milhões em Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte (ICMS), por exemplo.

“Há muitas empresas que fizeram acordos espúrios. Que devem milhões ao Estado e queremos ter certeza dessas informações. São vários impostos devidos. Agora queremos clareza do que acontece no Governo”, aponta.

Mayke Toscano/Hipernoticias

Sindicato solicita a PGE informações sobre débitos das empresas com Estado
No documento protocolado na sexta-feira (30), a entidade solicita, ainda, divulgação das empresas cujos respectivos valores dos débitos, tributos e compensação de preços daquelas que, por acaso, já quitaram os compromissos.

“Queremos saber as empresas que recebem incentivos fiscais e ter certeza para onde vai o dinheiro do Estado, que é nosso. Queremos monitorar a gestão dinheiro”, garante.

O prazo para a PGE apresentar as informações é de 15 dias, contando a partir da publicação, segundo documento.

“A Constituição do Estado do Mato Grosso no parágrafo 10º do artigo 129 determina a obrigação da Administração Pública de fornecer ao interessado, no prazo máximo de 15 dias, toda e qualquer informação”, garante trecho.

Brunetto ressalta que caso não haja divulgação destes documentos, o sindicato entrará na Justiça para requerer legalmente a informação de quantas são e quais são as empresas que acumulam dívida dívidas e monitorar o relacionamento dessas com o Estado.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

3 × 4 =