PREFEITURA SANEAMENTO

Silval deve reagir ou perde dinheiro para obra da Empaer

 

O sindicalista Gilmar Brunetto em reunião com o secretário Francisco Faiad, na SAD

Servidores denunciam perda de R$ 4,5 mi para obra na Empaer

Camila Cervantes
RDNEWS

Um impasse acerca do investimento oriundo do Governo Federal para o Governo de Mato Grosso, no valor de R$ 4,5 milhões para a construção da nova sede da Empaer, tem causado mal estar entre o Executivo estadual e os servidores da instituição. Isso porque, enquanto os servidores denunciam que o dinheiro repassado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário para cobrir os custos da obra foram estornados aos cofres do Governo Federal, o presidente da Empaer, Valdizete Nogueira (PSD), nega que o recurso tenha voltado e diz que até o final do ano a obra será finalizada.

O imbróglio é decorrente de um muro construído pela Sefaz dentro do terreno cedido pelo governador à Empaer, no qual provocou a paralisação da construção da nova sede, logo depois que os primeiros buracos para a concretagem foram abertos. As divergências com a Sefaz foram corrigidas, no entanto, segundo os funcionários, o dinheiro que deveria ser empregado na obra foi remetido à Brasília, em 18 de dezembro.

Os servidores alegam que o governador Silval Barbosa (PMDB) não honrou, dentro do prazo, o pagamento da contrapartida de R$ 749,5 mil, necessários para a cobertura do custo total, que é de R$ 5,2 milhões. Já Valdizete Nogueira garante que o recurso está assegurado na Caixa Econômica Federal e que em breve as obras retornarão, tendo em vista que o governador ordenou ao secretário da SAD, o advogado Francisco Faiad, resolvesse o impasse. “Agora a polêmica acabou. Já houve conversa entre a SAD, Sefaz e Empaer, e a Sefaz concordou em resolver o problema. No máximo até o final do ano terminaremos esta obra”.

De acordo com Gilmar Brunetto, que preside o sindicato dos servidores da Empaer, a expectativa da categoria é que os responsáveis atuem para que a situação seja revertida junto ao Governo Federal. “A nossa empresa parece amaldiçoada pela ação de péssimos gestores, capazes que desperdiçar recursos neste montante”, desabafa.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dois × cinco =