Serly Marcondes, Sebastião Barbosa, Helena Bezerra, Sebastião Almeida, Mário Kono, Alberto Pampado, Jorge Luiz Tadeu e outros seis juizes tentarão passar pelo filtro do Pleno, nesta 5ª, para se credenciarem à disputa de duas vagas de desembargador no Tribunal de Justiça de Mato Grosso

Os juizes Sebastião Barbosa, Serly Marcondes e Helena Bezerra Ramos. Eles estão entre os trezes que passarão pelo filtro do Pleno do TJ, nesta quinta-feira, quando será definido se estão aptos a disputarem as duas cadeiras vagas de desembargador

Os juizes Sebastião Barbosa, Serly Marcondes e Helena Bezerra Ramos. Eles estão entre os trezes que passarão pelo filtro do Pleno do TJ, nesta quinta-feira, quando será definido se estão aptos a disputarem as duas cadeiras vagas de desembargador

Pleno analisa inscrições para desembargador

O Tribunal Pleno analisa na sessão administrativa desta quinta-feira (20 de junho) as inscrições para as duas vagas de desembargador existentes no Tribunal de Justiça de Mato Grosso. Os lugares ficaram vagos com as aposentadorias de Gerson Ferreira Paes e José Jurandir de Lima.

Cinco juízes se inscreveram para a vaga de Gerson Ferreira Paes, que será preenchida pelo critério de antiguidade. São eles: Sebastião Barbosa Farias, Nilza Maria Possas de Carvalho, Helena Maria Bezerra Ramos, Serly Marcondes Alves e Abel Balbino Guimarães.

Eles também se inscreveram para a vaga de José Jurandir de Lima, que será conquistada pelo critério de merecimento. Esta teve ao total 13 inscritos. São eles: Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, Mário Roberto Kono de Oliveira, Marcos José Martins de Siqueira, Sebastião de Arruda Almeida, Paulo Sérgio Carreira de Souza, Gilberto Giraldelli, e Alberto Pampado Neto.

Na mais importante sessão do Poder Judiciário Estadual, será avaliado se os candidatos cumprem todas as exigências para a ascensão ao cargo e somente em outra data é que os novos desembargadores serão escolhidos.

Os requisitos para o deferimento são a permanência por mais de dois anos na Entrância Especial, inexistência de retenção injustificada de processos e inexistência de punição em processo disciplinar nos últimos 12 meses, com pena igual ou superior à de censura.

fonte COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO DO TJMT

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.58.28.177 - Responder

    Marcos José Martins de Siqueira, aquele que parece ter realizado uma “oitiva espiritual”? Esse merece, pois vai levar seus dotes no TJ. kkkk

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezessete + seis =