Será que Romilson Dourado entrou pra Turma da Botina?!

Materinha vergonhosa divulgada por Romilson Dourado no RD News: "Eleição deve se polarizar entre Mendes e Santos".

Parece que a Turma da Botina tá turbinando os comentários do Romilson Dourado, aquele que se afastou do jornal A Gazeta, está sustentando um saite independente mas, se continuar dando guarida a matérias deste naipe, vai se ver que o saite dele não é tão independente assim.

Qualquer análise fria dos dados que nós temos, até aqui, mostram que Walter Rabello e Wilson Santos são as duas candidaturas que polarizam a eleição, no atual momento, e só querendo bancar a pitonisa para dizer como será o amanhã.

O fato de Walter Rabello continuar resistindo, na frente – mesmo sem tv, mesmo sem mandato, mesmo estando no mesmo palanque que o super-denunciado e super-queimado Geraldo Riva – é o fato que qualquer comentarista, com o mínimo de seriedade, tem que destacar.

Eu, por exemplo, torço por um crescimento do Portocarrero, aposto no crescimento do Portocarreto, mas longe de mim dizer que já está garantido que a polarização no primeiro turno será entre Portocarrero e o tucano recentemente denunciado por propaganda extemporânea. Não posso tirar o pé da realidade – e essa matéria do Romilson, baseada na opinião de "analistas" dos quais ele não declina os nomes é pura sacação, levantamento de bola, ou seja, uma vergonha jornalistica e levanta deste já a suspeita de que Romilson possa estar ouvindo demais "analistas" tipo Blairo Maggi, Luis Antonio Pagot, Zé Veneno, etc, etc, para não falar no próprio empresário citado (como é mesmo o nome dele?)

Além do que, nomes como o de Iraci França (que tem atrás de si a tradição de Roberto França), de Valtenir Pereira (que tem sido um campeão de votos em Cuiabá) e José Afonso Portocarrero (que tem atrás de si a força do PT e que, afastada a arremetida adesista de Alexandre César, terá ao seu lado lideranças de grande apelo popular como Serys, Abicalil, Enelinda, Lúdio, Verinha, Ságuas, Helena Bortolo, sindicalistas, grupos eclesiais de base, etc, etc) tem muito mais possibilidade de crescer e polarizar com Wilson e Rabello do que este aprendiz de feiticeiro que Maggi, Pagot (e Romilson Dourado?) andam querendo inventar como candidato.

Ah, sim, pela minha lógica, o eleitorado cuiabano é um eleitorado cada vez mais capacitado para separar o joio do trigo – sem se render à lógica do capital que algumas candidaturas expressam.

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × 4 =