Sem temer golpe, Valter Pomar prevê mais 30 anos de Chavez

Sem temer golpe, PT prevê mais 30 anos de Chávez

Secretário-executivo do Foro de São Paulo e dirigente nacional do PT, Valter Pomar diz que “no curto prazo, esperamos que Chávez se restabeleça e esta situação [Venezuela sem Hugo Chávez] não ocorra pelos próximos 20 ou 30 anos, pelo menos”. Em entrevista ao portal Terra, ele disse que “as instituições e a democracia são fortes na Venezuela”

247 – Mais 30 anos de Hugo Chávez na Venezuela? Essa é a projeção do Partido dos Trabalhadores, segundo Valter Pomar, secretário-executivo do Foro de São Paulo e dirigente nacional do PT. Questionado em entrevista publicada pelo portal Terra sobre qual seria o impacto, na visão do PT e em relação ao Brasil, de uma Venezuela sem Hugo Chávez, Pomar fez uma projeção bem otimista diante do estado de saúde do presidente venezuelano: “No curto prazo, esperamos que Chávez se restabeleça e esta situação não ocorra pelos próximos 20 ou 30 anos, pelo menos”.

O dirigente petista disse ainda que não espera nenhum tipo de problema caso Chávez morra nos próximos dias. “As instituições e a democracia são fortes na Venezuela, o PSUV e seus aliados são hegemônicos, os setores aventureiros e provocadores da oposição parecem minoritários”, disse. Em seu blog, Valter Pomar reproduziu a íntegra da entrevista. Leia:

Entrevista concedida ao Portal Terra

1. Como o PT está acompanhando a doença do presidente venezuelano, Hugo Chavez?
O presidente Hugo Chávez é um aliado do Brasil, do governo Dilma e do PT. Além disso, é amigo pessoal de várias pessoas da esquerda brasileira. Acho que isto responde a tua pergunta.

2. As lideranças do partido recebem, de alguma maneira, notícias periódicas sobre a saúde de Chávez? Se sim, quais lideranças estão mais próximas do assunto e de onde chegam essas notícias?
Acompanhamos através de vários canais: grande imprensa, blogosfera, embaixadas, governos, contatos partidários e pessoais. As fontes e os contatos são múltiplos, aqui e lá.

3. Há algum tipo de temor por parte do partido ou do governo brasileiro quanto à quebra institucional na Venezuela? Esse temor viria de uma divisão entre os chavistas ou de uma tentativa de golpe da oposição?
Não há temor algum. O governo venezuelano, o Pólo Patriótico e o PSUV estão unidos, em torno das orientações recebidas de Chávez antes de ir para Cuba. E a oposição está dividida, com um setor importante consciente de que a chamada revolução bolivariana é um processo político-social muito consistente, que não depende nem se resume a uma pessoa, por mais importante que seja. Motivo pelo qual acho difícil que eles embaruem numa aventura. Claro que sempre haverá uma minoria tresloucada e provocadora, mas isto está precificado.

4. Qual é a melhor solução para a Venezuela num momento em que o dia da posse se aproxima e o presidente eleito parece não ter condições de saúde para assumir o cargo?
A melhor solução está prevista na Constituição e será adotada pela Assembléia Nacional venezuelana.

5. Qual seria o impacto, na visão do PT e em relação ao Brasil, de uma Venezuela sem Hugo Chávez?
No curto prazo, esperamos que Chávez se restabeleça e esta situação não ocorra pelos próximos 20 ou 30 anos, pelo menos. No médio e longo prazo, isto obviamente vai ocorrer. E na nossa opinião, o que deve ser considerado é a solidez econômica, social, institucional e cultural das mudanças que vem sendo implementadas desde 1998. Na nossa opinião, são mudanças sólidas o suficiente, para prever que as relações estratégicas entre Brasil e Venezuela continuarão muito intensas, no mesmo rumo atual.

6. O PT avalia que haverá algum problema durante a transição de governo caso Chávez não se recupere para presidir o país? Se sim, que tipo de problema? Se não, por que será uma transição tranquila?
Como disse, nossa desejo, torcida e esperança é que Chávez se restabeleça e cumpra seu mandato. Caso isto não ocorra, não esperamos nenhum tipo de problema. As instituições e a democracia são fortes na Venezuela, o PSUV e seus aliados são hegemônicos, os setores aventureiros e provocadores da oposição parecem minoritários.

7. O vice-presidente, Nicolás Maduro, tem mantido contato com o governo dos Estados Unidos. É possível que haja maior aproximação entre Venezuela e EUA num futuro pós-Chávez?
Não tenho informação sobre contatos recentes entre os governos da Venezuela e dos Estados Unidos. O que lembro é que Hugo Chávez disse, na campanha eleitoral presidencial, que se fosse eleitor nos EUA votaria em Obama. Portanto, é óbvio que da parte da Venezuela há disposição para uma aproximação. Quem não parece querer manter uma relação normal é o governo dos EUA. Os gringos é que precisam decidir se vão normalizar ou não as relações com a Venezuela.

8. O Mercosul, que incorporou oficialmente a Venezuela em 2012, pode ser afetado de alguma forma com uma mudança na presidência venezuelana?
A integração da Venezuela ao Mercosul é uma decisão de Estado, não de governo. Logo, independe de quem governo o país.

FONTES PORTAL TERRA E BRASIL 247

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.11.231.246 - Responder

    O que está ocorrendo hoje na Venezuela é apenas o que os petralhas queriam fazer no Brasil, comprando o voto dos deputados, usando o dinheiro público para pagar o mensalão.

    Genoíno é o símbolo do parlamentar petista: quando é condenado ele vira deputado.

    Que péssimo exemplo dos petralhas.

  2. - IP 189.10.11.246 - Responder

    Falou e disse João. Venezuelanos orem. Orem , orem muito pois voces estão precisando.
    Ah! Venezuelanos petroleo acaba viu.

  3. - IP 200.163.44.81 - Responder

    Enock,
    Impressonante como você aprecia uma ditadura. Você precisa tirar a máscara de democrata e assumir seu lado caudilho.
    Como poderemos ter 30 anos de Chavez (só se for o seriado mexicano) se nem sabemos se o camarada está vivo? Isso poderia ocorrer estando ele em outro modelo de democracia que você aprecia: Cuba.

  4. - IP 177.17.207.115 - Responder

    Os idiotas estão perdendo a modéstia !! O beiçola de caracas, é o tipo certo, e o povo composto por uma maioria de idiotas, tabém merece esse tipo de ditador fanfarrão que arruinou a economia da Venezuela! hoje o País é uma republiqueta de bananas,e importação de quinquilharias e que não produz uma meia,e com os indices de violençia as estratosfera, é tem seu deficit na balança comercial com recordes sucessivos. O país está dividido entre os aduladores, e bajuladores do Beiçola, e o resto da sociedade intelectual que produz, e trabalha para subsidiar essa horda desses aduladores que se entregaram sua existencia as benesses do governo, e aos holeriths dos cargos no estado corrupto, e as centrais sindicais que proliferou e multiplicou, hoje tem mais sindicatos,e estatais, que empresas, e empresário na Vergonhazuela.
    Há na Vergonhazuela uma midía amestrada e de uma fidelidade canina com coleira, e um judiciario permissivo, e com seus magistrados amanssados com os polpudos repasses duodecimais e sempre a reboque do executivo, e um legislativo de asseclas, e inexpressivos aliaís não cheira nem fede.
    Quanto ao beiçola, que é amigo do Coma- Andante Fudel… só tenho uma coisa a dizer a eles!! canalhas também morrem.

    • - IP 179.224.166.132 - Responder

      Todos aí em cima estão odiando Chávez só porque ele desafiou o ídolo deles: Jorge W.Buch. São leitores de Veja e do The Economist e admiradores de Arnaldo Jabor(ra) e Mírian Leitão. Longa vida ao Chávez! Viva a Venezuela livre!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × dois =