Sem o PT, Mauro investe na cooptação do PR. Vuolo dançou

Com avanço de Mauro Mendes sobre o PR, Francisco Vuolo fica sem candidatura a prefeito e sem chance de disputar nova vaga na Câmara Municipal

Segunda-feira marcada por um animado leilão, nos bastidores da política em Cuiabá, Mato Grosso, visando a disputa pela prefeitura da capital. Com o Partido dos Trabalhadores reafirmando, em Encontro de Delegados, o lançamento do vereador Lúdio para prefeito, tudo indica que o investimento do empresário Mauro Mendes numa dobradinha com o PR segue a todo vapor. Francisco Vuolo, que não tem mais condição de disputar novo mandato de vereador, está sendo esfaqueado pelas costas por Emanuel Pinheiro, João Malheiros, Éder Moraes e outros caciques, que vislumbram, na parceria com Mauro Mendes, a chance de enfraquecer a candidatura de Pedro Taques para 2014. Mas, em meio a esta série de conchavos, novas surpresas devem acontecer. Acompanhe o noticiário. (EC)

PR manobra e força Vuolo a desistir de candidatura a prefeito
Partido prioriza composição com PSB e deve indicar Malheiros como vice

RAMON MONTEAGUDO
DO MIDIANEWS

O vereador Francisco Vuolo não será mais candidato a prefeito de Cuiabá pelo PR. A posição foi comunicada hoje (11), após uma reunião com a executiva municipal da sigla.

O recuo de Vuolo se deu em função de uma manobra, comandada pelo deputado estadual João Malheiros, que quer ser candidato a vice na chapa encabeçada por Mauro Mendes (PSB).

Na última quarta-feira (6), o PR se reuniu para discutir a eleição em Cuiabá e aceitou a tese de Malheiros. Desde então, Vuolo passou a ter sua pré-candidatura minada pela sigla.

Ao MidiaNews, Vuolo disse que não adiantaria insistir na construção de um projeto sem contar com o mínimo respaldo do partido.

“A posição do PR está muito clara: não há interesse em candidatura própria. Dessa maneira, só me resta respeitar a posição da maioria. Não vou ficar dando murro em ponta de faca”, disse.

Vuolo, que deixou a Secretaria de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes para se dedicar ao projeto, com o aval incondicional do PR, na ocasião, lamentou o recuo da agremiação.

“Fico triste pelo que aconteceu. Não era o que eu esperava, já que o projeto estava se consolidando, tanto com o aval das bases quanto com o de várias lideranças, como o senador Blairo Maggi”, afirmou. Ele foi escolhido pré-candidato da sigla com base em pesquisas de opinião, encomendadas para testar vários nomes.

Apesar do desapontamento, Vuolo fez questão de ressaltar que respeita a decisão do partido.

“Sou democrático e, a partir de agora, saio para que o partido tenha a liberdade de conduzir o que julgar melhor. Não tinha como eu ficar insistindo no projeto de candidatura própria sem o mínimo apoio”, disse.

Nos bastidores, sabe-se que um dos que mais atuaram fortemente para “escantear” Vuolo foi o suplente de deputado Emanuel Pinheiro. Caso Malheiros seja mesmo efetivado como vice de Mendes – hipótese bastante provável -, Pinheiro assume, definitivamente, a vaga na Assembléia Legislativa.

——————
A próxima vítima: Vuolo já retirou a candidatura. O próximo será Dorileo.
por ADRIANA VANDONI

Parece que a conversa entre o empresário e pré-candidato a prefeito de Cuiabá pelo PMDB, Dorileo Leal (foto do dia de sua filiação), e o governador Silval Barbosa (PMDB) não foi nada satisfatória. Para Dorileo. Apesar de ter declarado reiteradas vezes seu apoio à candidatura do empresário, o tom da conversa teria sido no sentido de convencê-lo a aceitar ser vice na chapa de Mauro Mendes. Muito contrariado Dorileo teria deixado a reunião avisando que ainda nesta tarde vai retirar sua candidatura e implodir toda a articulação iniciada, como vocês já sabem, em abril durante reunião entre Silval (PMDB), Blairo Maggi (PR) e Mauro Mendes (PSB).

Nos bastidores, gente próxima ao PR afirmou ao Prosa que a ida do partido para composição com Mendes e esse imbróglio para saber quem será o vice – Malheiros ou Vuolo (que já anunciou a retirada de sua candidatura), não passou de uma estratégia para que Silval tivesse argumentos para retirar a candidatura de Dorileo, justificando que bancar uma candidatura solo do PMDB sem o PR e sem o PSD – que lançou Carlos Brito, seria arriscado demais.

Essa articulação, ou conspiração – uma vez que foi tramada às escondidas, sem a participação dos partidos aliados -, teria o objetivo de isolar política e financeiramente o senador Pedro Taques (PDT) – até então aliado de Mendes -, que vem se despontando como possível candidato ao governo em 2014.

FONTE PROSA E POLITICA

——-

Vuolo desiste e deixa caminho livre para Malheiros ser vice de Mendes
Gabriela Galvão e Patrícia Sanches

O vereador e ex-secretário de Logística Intermodal Francisco Vuolo (PR) decidiu jogar a toalha e não vai disputar o Palácio Alencastro. Apesar de não esconder a tristeza devido ao fato de não ter apoio dos militantes, Vuolo não se diz magoado e alega entender a decisão da legenda. “A partir do momento que o partido aceita discutir uma posição para compor como vice de outra sigla, o projeto de candidatura própria deixa de ser prioridade”, pontua.

O ex-secretário declarou ainda que não concorda com a posição do deputado estadual João Malheiros, embora respeite a decisão do PR. Ressalta também que sem unidade interna dificilmente uma sigla consegue constituir candidatura majoritária. Para ele, ao aceitar uma conversa para Malheiros ser vice do empresário Mauro Mendes (PSB), o partido contraria a orientação da direção nacional de concorrer à sucessão de Chico Galindo (PTB).

Em reunião na manhã desta segunda (11), no entanto, ficou definido que a municipal fará os encaminhamentos do partido. No mesmo encontro, Vuolo tomou a decisão. Na próxima quarta (13) será realizada nova reunião e assim sucessivamente até que a legenda defina o posicionamento interno.

Com a desistência, o ex-secretário deve ficar fora da vida pública a partir de 31  de dezembro. Acontece que ele está no segundo mandato de vereador e, como se desincompatibilizou do staff do Governo apenas em 6 junho, quatro meses antes do pleito, está impossibilitado de disputar cadeira de vereador.

fonte RD NEWS

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 2 =