TCE - DEZEMBRO

Ruy Gonçalves, o polêmico médico e advogado que tenta receber indenização milionária do Banco do Brasil, sofre tentativa de homícidio no Jardim Itália. Carro blindado salvou o dr. Ruy

O Dr Ruy, ainda na cena do crime
Médico e advogado, personagem de muitas polêmicas em Mato Grosso, o Dr. Ruy Gonçalves sofreu uma tentativa de homicídio na tarde desta terça-feira, praticada pelo sargento PM Simião José de Campos. Esta PAGINA DO E já teve o dr. Ruy como protagonista em  muitas de suas postagens, notadamente pela disputa judicial que o Dr. Ruy se envolveu contra o Banco do Brasil, na tentativa de receber indenização milionária. Ele também polarizou com o então prefeito Mauro Mendes, que o demitira dos quadros da Secretaria Municipal de Saúde, por pretenso desleixo funcional. O caso do BB ainda se arrasta na Justiça. A disputa contra Mauro Mendes, o Dr. Ruy acabou vencendo e sendo reintegrado aos quadros da Saúde municipal. Atualmente, presta serviço  nas policlínicas do Planalto e Coxipó. Só que a tempestade na vida deste médico não para e reproduzo aqui o que o site Olhar Direto apurou sobre a violência sofrida por ele nesta terça:
Em bairro nobre, PM atira contra carro de médico que ia atender paciente em estado grave
Da Redação – Wesley Santiago/ Patrícia Neves/ Rogério Florentino (fotos) do Olhar Direto
Um sargento da Polícia Militar atirou contra o carro de um médico, no início da tarde desta terça-feira (16), no bairro Jardim Itália, em Cuiabá. Os dois teriam discutido no trânsito quando o médico estaria indo atender um paciente em estado grave, o médico não soube informar se o paciente veio a óbito.
Conforme as informações, o médico seguia em seu carro (Mitsubishi Pajero TR4) e falava ao telefone passando instruções para a equipe que cuidava do paciente em estado grave. Em certo ponto, o profissional teria discutido com o sargento, que sacou a arma e atirou contra o veículo.O tiro não atingiu o médico, mas as janelas do automóvel.
“Eu sou médico. Eu atendi o celular porque estavam me chamando e nisso tinha uma faixa de pedestre e parei. O motoqueiro parou logo encostado e quase que ele bate. Logo depois, ele desceu da moto e deu dois tiros. Como pode isso?”,indagou o médico Ruy Gonçalves.
Ele ainda declarou que sequer se registrou uma discussão. Afirmou também que irá adotar, além das medidas criminais cabíveis, ações na esfera civil pelos danos materiais sofridos. “Vou ter de ser ressarcido”, asseverou.
O sargento responsável pelos disparos, Simião José de Campos, de 53 anos, foi detido por uma equipe da Polícia Militar que seguia logo atrás.
Responsável pela condução do sargento até à unidade da Polícia Civil, o coronel Gilberto  Vitório, informou que o sargento já se prepara para sua aposentadoria e ao ser questionado pela PM sobre o episódio, o sargento limitou-se a dizer que houve uma discussão no trânsito.
“Posso dizer que eu presenciei uma discussão no trânsito e em seguida um homem que atirou. Paramos e fizemos a abordagem e ele se identificou como policial”, explicou ao Olhar Direto.
O militar detido em flagrante vai responder por tentativa de assassinato e será submetido a audiência de custódia amanhã.

Ruy Gonçalves, ainda na cena do crime

REVEJA ENTREVISTAS DA PAGINA DO E COM O DR. RUY GONÇALVES

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze − cinco =