LUA DE MEL EM MATO GROSSO: Sindicalista Rosenwal Rodrigues garante que servidores do Judiciário e Sinjusmat nunca foram tão bem atendidos como na atual administração do desembargador Paulo Cunha à frente do TJMT

Rosenwal Rodrigues com o desembargador Paulo Cunha

Rosenwal Rodrigues com o desembargador Paulo Cunha

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), desembargador Paulo da Cunha, abriu as portas da Presidência no final da semana para receber os servidores do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Mato Grosso (Sinjusmat). O motivo da visita, solicitada pelo presidente do sindicato, Rosenwal Rodrigues dos Santos, foi agradecer a administração pelos últimos avanços conquistados pela categoria, especialmente no que se refere aos benefícios.
“A diretoria do Sinjusmat e os colegas servidores do interior estão alegres por estarem aqui hoje para celebrar esta vitória. E por isso viemos ao encontro do presidente, numa atitude de agradecimento e solidariedade. Temos ainda outras demandas para serem atendidas, mas o presidente se mostrou aberto a ouvir e dialogar conosco para atender aos pleitos dos servidores”, explicou Rosenwal.

Rosenwal falou ainda sobre o aumento dos benefícios. “Sabemos da crise que o país se encontra hoje, mas estávamos diante uma situação de desatualização há algum tempo e esses benefícios vieram como um socorro para os trabalhadores também poderem enfrentar esse momento com mais dignidade”.

O presidente do Sinjusmat aproveitou para presentear o desembargador com uma estátua da deusa Themis, a deusa da Justiça, em nome de todos os servidores. “A estátua da deusa Themis é uma demonstração da justiça que está sendo feita para os trabalhadores do Poder Judiciário Mato-grossense. Eu acompanhei mais de seis presidentes deste Tribunal e esta é uma das administrações em quem o sindicato mais tem obtido diálogo e entendimento”, afirmou Rosenwal.

O desembargador Paulo da Cunha se mostrou satisfeito em recepcionar a equipe. “Foi um prazer recebê-los aqui. Desde o início da gestão temos trabalhado fortemente para desenvolver ações de valorização dos servidores. Para isso, temos mantido um diálogo permanente com o Sinjusmat, no sentido de atender, dentro das possibilidades orçamentárias, os pleitos da categoria com relação às políticas remuneratórias”, ponderou Paulo da Cunha.

Sobre os auxílios concedidos aos trabalhadores, o Presidente destacou que eles estão dentro das possibilidades orçamentárias da instituição. “O Judiciário não existe sem a força de trabalho dos servidores e magistrados. Estes auxílios estavam defasados há bastante tempo e nós já estávamos analisando a possibilidade de implementá-los desde o início da gestão. A despeito do momento pelo qual o país está, essa decisão foi tomada com consciência, responsabilidade e considerando as possibilidades do Tribunal”, assegurou o presidente do TJMT.
FONTE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove − catorze =