Riva mandou Brito parar de bater. “Lúdio é nosso”, teria dito.

A informação que circula nos bastidores da campanha, em Cuiabá, é que o candidato Carlos Brito (PSD) cessou com seus ataques contra o candidato Lúdio Cabral(PT) por orientação do cacique maior do seu partido, o deputado superprocessado Geraldo Riva.

Ou Brito abaixava o facho ou não teria financiamento para fechar essa sua campanha em Cuiabá, teria ameaçado Riva – de acordo com informação que, inclusive, foi divulgada no site do jornalista Romilson Dourado, sem qualquer desmentido.

Mas por que Riva pede assim tão ardorosamente em favor de Lúdio?

A resposta está nos bastidores da campanha, onde o deputado superprocessado Riva se transferiu, com armas e bagagens e seu genro João Emanuel, candidato a vereador na capital, da campanha do Brito para a campanha de Lúdio.

Riva, conforme informação não desmentida de Romilson Dourado e segundo o alerta de outras fontes do próprio PSD, determinou a Brito que parasse com ataques a Lúdio Cabral e ainda fez blague: "Lúdio é nosso". Será??

Esse acordo de Riva com a campanha do PT atenderia a um pedido do governador Silval Barbosa, com quem o superprocessado Riva sempre manteve estreira relação, desde os tempos em que Silval começava a acessar o núcleo duro do poder em Mato Grosso e foi parceiro do superprocessado Riva no comando da Assembléia.

Uma fonte do PSD informa que, num dos seus últimos encontros, Riva, ao falar com Brito para que ele parasse de bater no candidato do PT, teria dito a frase fatal: “O Lúdio é nosso”.

Com tantos apoios indigestos, essa é uma daquelas perguntas que não querem calar e que vai se impondo neste pleito em Cuiabá: a quem servirá Lúdio, como prefeito? À parceiros nada confiáveis como o superprocessado Riva ou à grande maioria de nosso povo?

De acordo com o sindicalista Gilmar Brunetto, que é petista, Lúdio já teria mostrado que é vacilão no emblemático episódio da cassação do mandato do vereador Lutero Ponce (PMDB), quando acabou se omitindo.

Desde logo, o governo de Lúdio Cabral na prefeitura de Cuiabá, se for o vencedor nas urnas do próximo dia 7, já é um governo em disputa. Tem muita gente querendo se apresentar como guru do Lúdio. A esperança é que o candidato petista, como a tigresa daquela canção de Caetano Veloso, possa mais que os leões que o cercam.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezoito − quinze =