RENATO GOMES NERY vê cuiabanos e mato-grossenses curvados completamente diante “da dominação estrangeira”


Que a terra nos seja leve!
POR RENATO GOMES NERY

Lembro-me dele quando era criança na pequena cidade onde morava. Vinha sempre em caravana de políticos em época de eleições fazer campanha. Meu pai era presidente local do Diretório da UDN. Lá iam para nossa casa onde comiam, conversavam e faziam política. Era um tempo ingênuo e idealista como eram idealistas as pessoas e os políticos.

Tenho dele a melhor imagem ou a essência do que havia de melhor da política e dos políticos. Foi prefeito de Cuiabá, deputado federal. Vice-governador e
governador do Estado. Saiu do governo do Estado, incompreendido devido a uma duvidosa e imposta divisão do antigo Estado de Mato Grosso. O cargo seguinte a que pleiteou foi vítima da maior infâmia política que conheço. Perdeu essa e outra eleição, afastando-se, em seguida, da política. E nos deixou há
pouco tempo.

Por que me lembro dele depois de tanto tempo? Pela sua preocupação social e uma delas era construir obras multiutilitárias. Ouvi dele uma vez que o Verdão tinha que ter sua destinação específica, mas que podia aportar outras atividades, como salas escolares. A rodoviária de Cuiabá construída por ele há quase 40 anos, continua atual e a servir plenamente a comunidade. É uma obra de quem tinha dimensão visionária do futuro. É um marco na arquitetura cuiabana e ainda nos servirá por muito tempo. É o testemunho de uma época em que a propina era palavra desconhecida e a política não era para servir-se, mas para servir a comunidade.

Não era cuiabano e nem matogrossense, mas nenhum filho desta Terra foi mais defensor das suas coisas, dos seus interesses e de suas tradições. Quiçá se todos os estrangeiros que aqui aportassem fossem iguais a ele!

Recordo-me dele e olho com desalento para os cuiabanos e matogrossenses que sucumbiram completamente à dominação estrangeira. E assistem passivamente à corrosão da corrupção incontida. Aos incentivos fiscais vergonhosos que governantes dão para si e para os seus protegidos em detrimento da maioria dos contribuintes, em prejuízo aos cofres públicos e da precária e vergonhosa situação da saúde, da educação, da segurança e das carências mil do nosso povo. Aos rios de dinheiro que são gastos e partilhados em obras duvidosas que comprometerão várias gerações. Ao circo de promessas que se tornaram as eleições municipais. À falta de perspectivas de futuro deste “Estado Solução”. E, sobretudo, assistem à destruição da nossa cepa, do nosso orgulho, da nossa honra, do nosso amor próprio e do nosso poder de reação. Que a terra nos seja leve!!


RENATO GOMES NERY É ADVOGADO EM CUIABÁ.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.34.221.90 - Responder

    Caro articulista .
    Seu artigo é um retrato fiel do tempo lúgubre que vive este estado e principalmente esta cidade. Vejo algumas dessas obras sem sentido ( como a arena pantanal) sendo erguidas e penso que nossos bisnetos vão estar pagando essas sandices. A verdade é que o povo Brasileiro é em suma composto de péssimos eleitores , que iludidos pela velha delicia do “pão e circo” , entregam-se ao delirio de aplaudir essas inúteis e perdulárias obras. Fico triste ao ver a situaçào do rio Cuiabá sendo transformado em esgoto dia a dia ; enquanto vão gastar 500 milhoes num estádio que depois será unútil; fico triste ao ver o esqueleto do Hospital Regional , enquanto vão gastar 1 bi num VLT com 15 kilometros , enquanto sequer temos um pronto socorro decente. Tudo isso é cultural em nosso país ; o mesmo povo que morre em infectos e poucos hospitais , aplaude obras inúteis e não prioritárias. Esses mesmos eleitores, agora em época eleitoral , “vendem ” as frentes de suas casas de esquina para candidatos ; por míseros 100 reais ( prática largamente aplicada em bairros como CPA , TIJUCAL …) ; esses mesmos eleitores estão “trabalhando na campanha” , recebem o cheque de 2 dos principais candidatos a prefeito e ainda se dizem “espertos”. Os candidatos que aí estão , hoje aliados , ontem xingavam-se e acusavam-se ; amanha estarão dizendo ter asco de quem hoje é seu apoiador, garantindo que ” tudo mude para que tudo permaneça igual” . O eleitor tolo e estúpido em sua maioria não percebe isso. Não há saida a vista nobre articulista , pois o voto de um doutor como Vossa Senhoria , vale o mesmo que o de um estúpido adolescente que não sabe a diferença entre legislativo e executivo ; ou pior ainda , seu voto e o meu valem o mesmo que o voto de um desses parvos que veem o dia de amanhã ( 07 de Outubro) como o dia para “vender o voto para uns tres” conforme eu já ouvi. Não há saida na forma como está posta nossa democracia.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 5 =