QUEM DISSE QUE É SÓ GERALDO RIVA QUE É ACUSADO DE ATACAR OS COFRES PÚBLICOS ? – Estado de Mato Grosso paga aposentadoria a 15 ex-governadores ou a suas viúvas; despesa anual é de R$ 2,6 milhões

Dos políticos contemporaneos que passaram pela Assembléia Legislativa ou pelo Governo do Estado, apenas quatro não se interessaram em faturar com espertas aposentadorias votadas e pagas pelos próprios políticos. Falo da senadora e ex-deputada Serys Slhessarenko, do ex-deputado e ex-prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, do ex-deputado Gilney Viana e da ex-deputada Vera Araújo. Se alguém souber de outros mais, que me informe. No mais, esse espetáculo que se assemelha a um verdadeiro assalto aos cofres públicos, sob a forma das mais diversas aposentadorias e pensões, já se transformou em escândalo nacional, com MT contribuindo com toda força para o descrédito da classe política brasileira. Ainda bem que a OAB e o Ministério Público começam a se levantar contra esta patifaria – questionando a legalidade desta imoralidade tão evidente. Mas é preciso mais: é preciso que seja o povo a se rebelar e a cortar os espaços desses politicos espertalhões que , quando se trata de faturar uma graninha a mais dos cofres públicos, não vacilam um instante sequer. Confira o que a FOLHA DE S. PAULO publica hoje sobre o assunto.
  
 
      Governador por 10 dias, Bosaipo tem pensão vitalícia
   
      Estado de Mato Grosso paga aposentadoria a 15 ex-governadores ou a suas viúvas; despesa anual é de R$ 2,6 mi
  
      RODRIGO VARGAS
      FOLHA DE S. PAULO

      Mandatos-relâmpago foram suficientes para que políticos de Mato Grosso recebessem pensão vitalícia de R$ 15 mil mensais como ex-governadores do Estado.

      Hoje conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, o ex-deputado Humberto Bosaipo (DEM) integra a lista de beneficiários.

      Em 2002, na condição de presidente da Assembleia Legislativa, ele assumiu o cargo por dez dias durante uma viagem oficial do então governador Rogério Salles (PSDB) ao exterior.

      Também na condição de presidente da Assembleia, o então deputado Moisés Feltrin (DEM) ocupou o cargo por 33 dias, entre 1990 e 1991.

      Desde então, está na folha de pagamento do Estado.

      Outra integrante da lista é a ex-vice-governadora Iracy França, que assumiu o governo de forma interina durante viagens do então governador Blairo Maggi em seu primeiro mandato (2003-2006).

      A lei estadual que previa a pensão vitalícia, extinta em 2003, assegurava o benefício até mesmo para quem ocupasse o cargo por apenas um dia -desde que, nesse período, tivesse assinado algum ato governamental.

Atualmente, segundo o governo do Estado, são 15 as pensões pagas a ex-governadores -ou a suas viúvas. O benefício gera uma despesa anual de R$ 2,6 milhões aos cofres públicos.

      Desde 2007, o STF (Supremo Tribunal Federal) considera inconstitucional qualquer pagamento de pensão a ex-governadores.

      Entre outros beneficiários em Mato Grosso estão os deputados federais eleitos Júlio Campos (DEM) e Carlos Bezerra (PMDB), o senador Jayme Campos (DEM) e a deputada federal Thelma de Oliveira (PSDB), viúva do governador Dante de Oliveira, morto em 2006.

      A OAB do Estado solicitou nesta semana à Secretaria Estadual da Administração um relatório detalhado sobre os pagamentos.

      Para Cláudio Stábile, presidente da OAB-MT, além de interromper o pagamentos das pensões vitalícias, o Estado precisa receber de volta o que já foi pago.

      "Não existe direito adquirido contra a Constituição e essas pensões são claramente inconstitucionais", disse.

      Outro lado

      O ex-prefeito de Cuiabá Roberto França, marido da ex-vice-governadora Iracy França, disse que ela não iria comentar o assunto.

      O senador Jayme Campos se disse favorável à revisão de pensões concedidas a políticos que assumiram por poucos dias. "Mas não se pode fazer a farra do boi. Recebo como ex-governador, mas não fui eu que criei a lei."

      Thelma de Oliveira disse que só recebe o que a lei determina. Júlio Campos disse que doa toda a pensão para uma instituição beneficente que leva seu nome.

      O advogado de Humberto Bosaipo disse que ele não poderia ser contatado. Também não foram encontrados Moisés Feltrin e Carlos Bezerra.

      Paraná

      No Paraná, o ex-governador João Mansur, 87, que governou o Estado de forma permanente por apenas 39 dias durante o regime militar, é outro que recebe a aposentadoria de R$ 24 mil. Ele foi governador interino em outras oportunidades.
      Em julho de 1973, como presidente da Assembleia Legislativa, Mansur assumiu o cargo após a morte do governador biônico Pedro Parigot.
      Pouco depois, foi substituído em uma eleição indireta.
      Mansur não foi encontrado ontem pela Folha.
      O benefício concedido a ex-governadores (eleitos ou interinos) consta na Constituição do Paraná.

     
fonte FOLHA DE S PAULO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.71.163.101 - Responder

    Enock, vc que se diz o paladino da verdade e fala de quase todos os politicos q na sua opinião assaltam os cofres públicos, digo quase todos por que até hje não vi nem se quer uma opinião sua no caso da Senadora Serys e sua assessora referente ao “assalto” de mais de 4 milhões dos cofres públicos. Seria por que o senhor ainda, como vc mesmo gosta de dizer, “mama” nas tetas do Senado ? o Senhor podia esclarecer isso aos leitores do seu blog, ja que vi outras pessoas cobrando isso do senhor e até hj nenhuma manifestação de vossa parte. Quem se diz imparcial deveria falar até mesmo dos erros de seus padrinhos.

  2. - IP 186.213.227.108 - Responder

    O Ex-deputado e atual Vice Governador CHICO DALTRO, não recebe pensão como ex deputado, mesmo tendo direito, pois não requereu.

  3. - IP 200.96.144.26 - Responder

    O que rola nas rodas de gente ligada a esses cupins , é que arranjavam viagens para o exterior , deixavam uma lei qualquer pronta para o futuro cupim assinar e assim garantir o seu leitinho, devidamente pago com nosso suor . Dizem ainda que tanto as viagens , como as supstas leis , eram absolutamente desnecessárias.
    São uns aproveitadores , indignos de serem chamados e excelencias, deviam ser chamados sim de excressencias.

  4. - IP 187.53.58.222 - Responder

    caro enock que o povo de MT ainda tem um site como o seu que fala a verdade e traz uma luz no fim do tunel, porque os outros traz só materia chapa branca, e o povo está morrendo nos prontos socorro de Cuiaba e Varzea Grande e o dinheiro publico sendo roubado para manter o luxo desses magnatas.

  5. - IP 187.7.192.18 - Responder

    Aqui em V.Grande temos dois politicos que merecem ser citados: a ex-deputada estadual Zilda Leite de Campos,que não recebe o FAP,aposentou-se apenas como Professora da Rede Estadual, e o ex-Governador Julio Campos,que doou a sua pensão vitalicia de Governador,para a Fundação Julio Campos,entidade de cunho educacional e cultural,que funciona desde 1987,na av.Couto Magalhães 1687,onde fiz o meu curso de informatica,pintura,e piano…gratuitamente,graças a pensão vitalicia que o Julio,deixou de receber para si próprio,e doou para funcionar esta entidade.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

7 + dezoito =