PSD comanda CPI que investiga “negócios suspeitos” de Mauro Mendes na Prefeitura mas, na Assembleia, é o PSD, personificado em Geraldo Riva, que aparece denunciado pelo maior rombo da história da administração pública em MT Grosso. E pela montagem de muitas “empresas-fantasmas”. Como João Emanuel e Toninho de Souza lidam com esta contradição brutal?

Tá certo, a Câmara Municipal de Cuiabá resolveu investigar os “negócios suspeitos” que estariam sendo implementados pelo empresário Mauro Mendes, mal estre

Toninho de Souza e João Emanuel: os dois vereadores do PSD de Cuiabá, vivem a contradição de anunciar investigação de licitação da Prefeitura de Mauro Mendes, ao mesmo tempo que se calam sobre as denúncias arroladas pelo Ministério Público contra o líder maior do PSD em Mato Grosso, o deputado estadual José Geraldo Riva

Toninho de Souza e João Emanuel: os dois vereadores do PSD de Cuiabá, vivem a contradição de anunciar investigação de licitação da Prefeitura de Mauro Mendes, ao mesmo tempo que se calam sobre as denúncias arroladas pelo Ministério Público contra o líder maior do PSD em Mato Grosso, o deputado estadual José Geraldo Riva

ou como administrador público e prefeito da capital de Mato Grosso. A hegemonia política da Câmara está nas mãos do PSD, que elegeu como presidente da Casa o vereador João Emanuel. Para comandar a CPI dos Maquinários, que anuncia uma devassa nos negócios da Prefeitura e pode encurralar Mauro Mendes, foi escolhido o vereador Toninho de Souza que também é um politico do PSD. O PT, através do vereador Allan Kardec, e o PSDB, através do vereador Ricardo Saad, também respaldam esta investigação que tem sua importância, quando não seja para firmar a independência do Legislativo com relação ao Executivo municipal.

Mas será que dá para confiar no PSD como um partido interessado na moralização da administração pública? Confesso que aqui, na PAGINA DO, registro o surgimento desta CPI como expressão de uma contradição. É que o mesmo partido que pretende investigar irregularidades administrativas na Prefeitura da Capital é o mesmo partido que mantém o senhor José Geraldo Riva como deputado estadual com assento na Assembleia Legislativa de Mato Grosso e a maior capivara de processos por corrupção da história politica e parlamentar de Mato Grosso. E todo mundo sabe que a cara do PSD, em Mato Grosso, é a cara de Riva. Foi Riva quem sacou o PSD das entranhas do PP, onde o cacique era Pedro Henry.

Em mais de 100 processos, que tramitam na Justiça de primeira e segunda instância, em Mato Grosso, o senhor José Geraldo (ao lado de outras vinte pessoas, é bom que se recorde) é acusado como responsável por um rombo que pode ter subtraido dos cofres da Assembleia quantia superior a R$ 500 milhões de reais. Sim, um montante que causa espanto: meio bilhão. Muita grana que poderia ser investida em escolas, segurança pública, postos de saúde, estradas melhor conservadas, garantindo um outro padrão de vida ao povo de nosso Estado.

Toninho de Souza e João Emanuel anunciam que os propósitos da CPi dos Maquinários são honestos.- Pelo lado da prefeitura, sem ter a coragem de falar em Riva, Mauro Mendes, Fábio Garcia, Kleber Lima e o pitbull Antero de Barros já estão na mídia denunciando que João Emanuel e o PSD teriam montado esta CPI para fazer chantagem sobre a Prefeitura e sobre o empresário-prefeito. Não citam o Riva porque Mauro, Kleber e Antero devem ter lá suas pendências com o cacique da Assembleia e, por isso, não falam da maior contradição que cerca esta iniciativa fiscalizadora de parte dos vereadores.

Como é que o PSD pode investigar seja lá quem for, se ainda não reagiu às dezenas de processos que o Ministério Público protocolou contra Riva e se submete, cordeiramente, ao domínio do deputado estadual que veio lá de Juara para reinar sobre Mato Grosso? Essa é uma pergunta parada no ar. Essa é a contradição que o leitor-eleitor-cidadão-contribuinte atento deve ter em mente sempre que ouvir falar nas atividades investigativas do PSD dentro da Câmara de Cuiabá.

Para superar os problemas da política – e todos os problemas da vida – imagino que a gente deva identificar as contradições que nos cercam e procurar resolvê-las, superá-las. Esse, imagino, é o labirinto em que caminham, atualmente, o vereador Toninho de Souza e o vereador João Emanuel. Para afirmar a verdade da sua investigação eles precisam enxergar algo mais que a pauta limitada que conseguiram impor à Câmara de Cuiabá. A sociedade de Mato Grosso está de olho neles. E, depois da passeata dos 50 mil, de 20 de julho, a gente sabe que há mais coisas entre o céu e a terra do que imagina nossa vã filosofia.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.5.109.153 - Responder

    Uai Enock, sua revolta com o Riva é até por conta dele ser do interior. Fique sabendo que eu não gosto nenhum pouquinho desse safado do Riva, porém, nada contra ele ser do “Juara”, no entanto, sempre vejo esse bairrismo em suas empreitadas jornalísticas, até parece que Cuiabá é responsável pelo crescimento de Mato Grosso! Muito pelo contrário, se tem alguma cidade responsável pelo atraso de MT essa é a capital, recordista de gastos, de politicos safados e corruptos, verdadeira sanguessuga estadual.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

15 − 12 =