PREFEITURA SANEAMENTO

Romaqueli e o esquema para “privatizar” Mirante da Chapada

Um dos pontos turísticos mais visitados em Mato Grosso, o Mirante da Chapada é local de encantamento para todos os apreciadores de nossos cenários naturais

A notícia foi estampada pelo insuspeito jornal Folha do Estado. E mostra que, mesmo lotado em Barra do Bugres, o promotor Jaime Romaqueli não se esquece da Chapada dos Guimarães e continua, mesmo de longe, zelando pelo seu patrimônio ambiental. Confira o noticiário. (EC)

A quem pertence o Mirante? Ponto mais visitado de Chapada

O promotor de Justiça Jaime Romaqueli, que atuou por 17 anos na Comarca de Chapada dos Guimarães, afirma que Jefferson Carlos de Castro, ex-diretor da extinta Agecopa, está sendo “beneficiado em um esquema feito para lhe conferir a propriedade de um terreno no Mirante”, um dos pontos turísticos mais visitados dentro do segmento do ecoturismo em Mato Grosso.

De acordo com o promotor, atualmente lotado em Barra dos Bugres, as terras daquele local são todas públicas, e não de domínio privado, como vem sendo amplamente divulgado. “Estão fazendo isso para beneficiar esse Jefferson, que era da Agecopa”, afirmou o promotor, em entrevista por telefone. Segundo ele, aquela área é alvo de possíveis investimentos governamentais de grande proporção e, se alguém for proprietário, receberá todos os benefícios de graça. “Tentaram fazer isso com a área onde iam fazer o bondinho”, disse, referindo-se ao projeto de implantação de um teleférico. “Devagarzinho vão surgindo os malandros”, completou.

De acordo Romaquelli, atualmente lotado em Barra dos Bugres, as terras daquele local são todas públicas, e não de domínio privado, como vem sendo amplamente divulgado. “Estão fazendo isso para beneficiar esse Jefferson, que era da Agecopa”, afirmou o promotor

O promotor afirma que as terras daquela região pertenciam à extinta Comissão de Planejamento de Produção do Estado de Mato Grosso. Após o fim do grupo, as terras se tornaram devolutas. Registros do Cartório do 1º Ofício de Chapada dos Guimarães confirmam que as terras foram da Comissão de Planejamento de Produção. No documento de matrícula 15.595, da folha 063 do livro 2-CX, datado de 20 de agosto de 2008, essa área aparece como tendo 526 ha, com o nome de Ponta Encantada, fazendo divisa com a área conhecida como Ribeirão do Jamacá. Naquele cartório também consta registro de quando um trecho da “Ponta Encantada”, de mais de 25 ha de extensão, foi destacada para um Esper Haddad Neto, no dia 19 de agosto de 2008.

De acordo com Jaime Romaqueli, como a Comissão de Planejamento de Produção foi extinta, as terras da “Ponta Encantada”, inclusive o Mirante, teriam se tornado devolutas, ou seja, de domínio estatal. E como é considerada uma Área de Preservação Permanente, por leis federais, e uma Área de Preservação Ambiental, pela legislação estadual, seria proibido fazer qualquer construção no local. “Aquele lugar é área devoluta. Querem empurrar para iniciativa privada e as autoridades estão se fazendo de cegas”.

fonte FOLHA DO ESTADO

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.41.88.74 - Responder

    É monotemáico o Jaime
    Sem outro assunto, só sabe falar desse.

  2. - IP 187.5.109.210 - Responder

    AINDA RESTA UMA ESPERANÇA, SALVE O SR. PROMOTOR JAIME ROMAQUELI.

  3. - IP 201.86.130.66 - Responder

    O Promotor Romaqueli está certo, e tem que ser aplaudido, pois aquele eco-sistema é muito vulneravel e de valor inestimável. Deve ser sim protegido e ninguem merece ser senhor daquelas terras, pois é um bem de propriedade universal e inalienavel.

  4. - IP 201.10.151.26 - Responder

    Caramba. Eu sempre achei que o Mirante já pertencia ao município de Chapada ou ao Estado. Ali sempre foi um ponto turístico. Aliás, é o ponto que fez a chapada ser conhecida internacionalmente, porque aquele mirante faz referência ao centro geodésico da América do Sul. Aquele lugar é tão público quanto a praça central da cidade, faz parte do história, da vida da cidade e região. Tá precisando de cuidado.
    É muita cara de pau um político botineiro se apropriar de um espaço desse para subtrair dinheiro público de futuros investimentos da copa. Chega a ser nojento isso. E ninguém vai tomar providência não??

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezesseis − quinze =