PROFESSOR GILSON ROMEU: A abrilada dos golpistas, no domingo (17), foi de causar asco a qualquer ser minimamente racional. Mas o deprimente teatro de horrores serviu para lançar luz sobre o perfil político dos deputados do baixo clero, uma corja fisiológica que atua exclusivamente nos porões do legislativo federal, ratazanas da política nacional. Dos 513 deputados, 300 estão sendo processados por corrupção

Gilson Romeu e a Câmara Federal rendida aos golpistas

Gilson Romeu e a Câmara Federal rendida aos golpistas

A abrilada do golpe

                                                                                            Por Gilson Romeu da Cunha

 

“Como beber dessa bebida amarga

 Tragar a dor…”

A abrilada dos golpistas, no domingo (17), foi de causar asco a qualquer ser minimamente racional. Mas o deprimente teatro de horrores serviu para lançar luz sobre o perfil político dos deputados do baixo clero, uma corja fisiológica que atua exclusivamente nos porões do legislativo federal, ratazanas da política nacional.  Dos 513 deputados, 300 estão sendo processados por corrupção.

Neste momento traumático da vida nacional, o exercício do voto para esses parlamentares foi um ato mecânico em nome da mãe, pai, filhos e a vovozinha quase centenária. Entretanto, a expressão máxima da degradação humana se deu quando o nazi-facista Jair Bolsonaro dedicou seu voto aos golpistas de 64 e à memória do Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra.

Gaúcho de Santa Maria (RS), Ustra era um dos mais temidos torturadores do regime militar. Atuava no DOI- CODI de São Paulo e foi o executor da tortura e sevícias da atriz Bete Mendes.

O que dizer do velho PMDB que tripudiou sobre a sua própria história. De trincheira de resistência a desditosa de 64 à artífice do golpe em 2016, consorciado com a Rede Globo e os jornais Folha de S.Paulo e Estadão.  Novamente a família Marinho no olho do furacão. O grande Leviatã estreitando o horizonte mental do povo brasileiro com a manipulação da informação. Saudoso Ulisses, que miserável politicalha!

“Atordoado eu permaneço atento

 Na arquibancada pra a qualquer momento

 Ver emergir o monstro da lagoa….”                                        

 

Abril de 2016

 

 

Gilson Romeu da Cunha é professor da rede estadual de ensino, em Mato Grosso      

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.169.175.110 - Responder

    Meu caro amigo Romeu, vivemos tempos bastante estranhos! Golpe político ao governo eleito democraticamente, um congresso que é uma verdadeira vergonha para a nação, e uma mídia conservadora e manipuladora. Todos os avanços políticos e sociais alcançados durante trinta anos, pós ditadura, pode ir por água abaixo, diante de tanta canalhice política. Triste fim…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

treze − onze =