PREFEITURA SANEAMENTO

PRÉ-CAMPANHA ELEITORAL: Bezerra botou o pé na porta e impediu que articulação de Lúdio Cabral prosperasse. Imaginem, Lúdio, já se considerando candidato a governador do PT, desrespeitando a pretensão de Julier, já queria acertar Faiad como seu vice. Essa discussão, para ser melhor encaminhada, precisa envolver a base militante do PT

Carlos Bezerra, deputado federal e eterno presidente do PMDB em Mato Grosso, o médico Lúdio Cabral e o advogado Francisco Faiad. O ex-vereador petista já queria fechar a chapa para a disputa contra Pedro Taques.

Carlos Bezerra, deputado federal e eterno presidente do PMDB em Mato Grosso, o médico Lúdio Cabral e o advogado Francisco Faiad. O ex-vereador petista já queria fechar a chapa para a disputa contra Pedro Taques.

Notícias do front situacionista, em Mato Grosso. Em recente reunião das lideranças dos partidos da coligação PMDB-PT-PR, o ex-vereador e médico Lúdio Cabral, cada vez mais entusiasmado com a possibilidade de capitanear a chapa na disputa pelo Governo do Estado e pela sucessão de Silval Barbosa, em 2014, já teria expressado o seu interesse em repetir, na disputa deste ano de 2014, a mesma chapa majoritária PT-PMDB que figurou nas cédulas eleitorais em 2012, quando a disputa pela Prefeitura de Cuiabá foi vencida pelo candidato Mauro Mendes, do PSB.

Ou seja, de acordo com Lúdio Cabral, a chapa perfeita para o confronto com Pedro Taques e o bloco oposicionista e direitista, em Mato Grosso, seria uma chapa que teria como candidato a governador ele próprio, Lúdio Cabral, e como candidato a vice, o advogado Francisco Faiad.

Ora, as lideranças do PMDB se entreolharam quando Lúdio Cabral apareceu com esta conversa, meio que se considerando poderoso não só dentro do PT como também dentro do PMDB.

Coube ao deputado federal e cacique do PMDB, Carlos Bezerra, conhecido em algumas rodas como “mão de pilão”, dá uma enquadrada no médico petista que, ultimamente parece estar se considerando a última balinha azedinha do pacote.

De acordo com Bezerra, quem escolhe o candidato do PMDB é o PMDB. Disse-o e Lúdio Cabral tratou de mudar de assunto.

Eu, como petista, acho que Lúdio Cabral, em reuniões de articulações como essa não pode e não deve passar por cima das pretensões legitimas do juiz Julier Sebastião que, ao que se saiba, continua com seu nome à disposição do partido e disposto a se filiar ao PT, tão logo se conclua o prazo especial de que dispõem os magistrados para fazerem sua opção político-partidária.

Digo mais: como velho militante petista, Lúdio Cabral deveria estar entusiasmado com a perspectiva da realização, em Mato Grosso, de prévias para a definição do candidato petista, incorporando e garantindo a participação das bases partidárias e evitando a escolha cupulista, típica dos partidos da ordem.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.221.96.140 - Responder

    Realmente será muito divertido ver o Julier filiado ao PT.

    Será que ele consegue moralizar o partido para que os filiados deixem de receber doutrinações políticas vindas diretamente da Papuda???

    Só espero que não seja o partido a “moralizar” o Julier, ou melhor ainda que o Juiz fique longe dessa entidade política, cuja militância é tão solidária com os condenados do mensalão.

    O que o Juiz pensa das doações aos mensaleiros condenados??

    Será que ele, mesmo não sendo militante nem filiado, doou ou doaria uma parte de seu salário para os criminosos mensaleiros???

    Eu preferia que o nome do Julier ficasse longe da política e que ele continuasse o Juiz que sempre foi.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezoito − dezoito =