Possível renúncia de Malheiros é golpe contra a população

Durante a campanha eleitoral, a certeza é que o deputado estadual João Malheiros, candidato a vice na chapa de Mauro Mendes, escolhera deixar a Assembléia para servir ao povo de Cuiabá atuando na prefeitura. Agora que a diplomação e posse dos eleitos se aproxima, Malheiros fala em renúncia porque a vida de deputado lhe garante muito mais regalias.

Imagino que a renúncia de Malheiros pode se firmar como o primeiro grande golpe da administração de Mauro Mendes contra a população cuiabano. Será uma confirmação de que a campanha de Mauro mentiu despudoradamente para o povo. Logo o Mauro, que falava tanto das mentiras de Wilson Santos, começar o governo mostrando que é capaz de mentir desta forma – é um mal começo.

Ele que já se estrepou com esta proposta de juntar secretarias que acabou não tenho os argumentos convenientes para sustentar, começa muito mal o seu governo, caso Malheiros incorra, de fato, nesta falseta.

Observe-se que, sem vice prefeito, Mauro terá como seu sucessor mais imediato, no comando da Prefeitura, o presidente da Câmara dos Vereadores. Ou seja, Mauro tem tudo para ficar refém dos parlamentares nesse jogo do poder se João Malheiros confirmar sua trairagem ao compromisso assumido nas urnas.

Mauro Mendes, prefeito eleito, pode ficar com sua credibilidade arranhada caso se confirma a renúncia do seu vice, o deputado João Malheiros, interessado em continuar faturando mais dinheiro e mais mordomias na Assembléia

 

MAIS INFORMAÇÃO

Insatisfeito com salário de vice, Malheiros volta à AL

Izabela Andrade e Valdemir Roberto
24 Horas News

O Partido da República não entende o posicionamento do deputado estadual João Malheiros em deixar a vice-prefeitura de Cuiabá antes mesmo de assumir a cadeira, em 1º de janeiro. Isso porque, ele estaria insatisfeito com recursos previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) para vice-prefeitura, estimado para 2013 em R$ 1.472,940.

Malheiros que articulou para viabilizar seu nome dentro do PR, conseguindo desbancar o então pré-candidato a prefeitura da Cuiabá pela legenda, vereador Francisco Vuolo, agora, está uma situação no mínimo constrangedora, vez que os republicanos optaram em recuar de uma candidatura própria para aceitar o cargo de vice na chapa encabeçada por Mauro Mendes (PSB). Eles esperam a contrapartida do deputado.

Foi ventilado, que ele estaria disposto a renunciar ao cargo de vice-prefeito por insatisfação do volume de recursos destinados a sua pasta. Malheiros achava o orçamento destinado à vice-prefeitura poderia ser próximo ao orçamento gerido por ele enquanto secretário de Estado de Cultura, algo superior a R$ 35 milhões.

Frustrado com a notícia de que a pasta teria um valor bem abaixo do esperado, resolveu repensar se assume a vaga de vice-prefeito de Cuiabá. Como deputado João Malheiros tem salário de cerca de R$ 20 mi, isso sem contabilizar os benefícios e na prefeitura seus proventos não chegariam a nem R$ 10 mil por mês.

Dirigentes do PR para contornar a situação, chegaram a anunciar que João Malheiros teria feito compromisso com Cuiabá e Mauro Mendes quando saiu paras as ruas pedir o voto da população.

Para o secretário geral do PR, deputado Emanuel Pinheiro,  acredita ser uma atitude incoerente por parte de João Malheiros em deixar a prefeitura e permanecer nas atribuições do Legislativo.  Segundo Pinheiro, isso certamente causaria o desgaste podendo, inclusive, comprometer seu futuro político.

“Isso decepcionaria o povo de Cuiabá que o elegeu e confiou em seu trabalho”, disse Emanuel Pinheiro. Em verdade o secretário do PR deve estar realmente preocupado, tendo em vista que o retorno de Malheiros para Assembleia Legislativa ameaçaria sua vaga como como deputado estadual. Emanuel Pinheiro, foi eleito suplente de deputado e há tempos briga pela titularidade do cargo.

No entanto, Emanuel Pinheiro garante que o PR vai respeitar a decisão que seja tomada por João Malheiros, mas sinceramente espera que ele assuma o cargo como vice-prefeito de Cuiabá.

João Malheiros havia anunciado uma reunião com Mauro Mendes, para a próxima terça-feira dia 18, véspera de diplomação do prefeito e vice, para oficializar sua saída da prefeitura ficando assim somente como deputado estadual.

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.69.195 - Responder

    Já vai tarde! Pede pra sair! Assim ficamos livres do risco de ter este caititu como prefeito! Ainda que por um dia…..

  2. - IP 201.49.165.95 - Responder

    O detalhe, prestatenção nos detalhes, bugrada. João Malheiros aceitou dar a rasteira no vereador Francisco Vuolo sob a condição de Mauro Mendes renunciar e pegar a vaga… No processo eleitoral MM viu que, caso renuncie não terá chances de chegar ao Paiguás e ficará, de fato, quatro anos sem chance de João Malheiros ser prefeito… Vuolo deve estar rolando de rir.

  3. - IP 189.31.3.80 - Responder

    EU APOSTO QUE O MOTIVO DEVA ESTAR NA JUSTIÇA. ALGUMA INFORMAÇÃO VAZOU ATÉ O MELIANTE. O ROMBO DA SECRETARIA DE CULTURA NÃO FOI DOS MENORES. O MANDATO DE DEPUTADO GARANTE O GUARDA-CHUVA DA IMPUNIDADE PARLAMENTAR.

  4. - IP 177.41.83.19 - Responder

    Se o nosso país fosse sério este Sr. deveria perder até o seu cargo no assembleia caso seja verdade o informado, fico triste, esperava um maior compromisso com a população, será que ele não tinha informações sobre o seu rendimento quanto ser vice prefeito ou ele achou que iria ter algum milagre. O povo ainda sofre com a politicagem. Deveria ter eleição em chapa separada para o prefeito e o vice, seria uma proposta interessante, assim também na presidência e com o governo do estado, quem sabe teríamos uma maior fiscalização entre os dois gestores.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

treze + 2 =