POLÍTICA VICIADA: Senador Pedro Taques garante uma “boquinha”em seu gabinete, às custas dos cofres públicos, para Ariadne Mendonça, filha do empresário Fernando Mendonça, maior doador de sua campanha eleitoral. Mendonça é investigado por possível envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro

“Taques vendeu cargo público”, diz presidente da Ong Moral sobre senador de MT

Polêmica envolvendo a Pedro Taques e Fernando Mendonça foi retomada durante discussão na webrádio

FELIPE DE ALBUQUERQUE
ISSOÉ NOTICIA

Douglas Trielli / Isso É Notícia
O advogado Bruno Boaventura durante entrevista ao programa Café com Política

Bruno Boaventura, que é coordenador do Movimento Organizado pela Moralidade Pública e Cidadania (Ong Moral), voltou a tecer sérias críticas contra o senador Pedro Taques (PDT). Em entrevista na última quinta-feira (27) à WebRádio do Isso É Notícia, o advogado afirmou que Taques vendeu um cargo público ao seu principal financiador de campanha, Fernando Mendonça, que está investigado pela Operação Ararath.

“Ele [Pedro Taques] vendeu um cargo público. Tem um cargo comissionado a serviço do seu mandato e ele nomeou a filha do seu principal financiador de campanha”, afirmou durante entrevista.

Conforme revelou reportagem do Isso É Notícia, o Atacado Mendonça, que pertence a Fernando Mendonça foi o principal doador de campanha de Taques nas eleições de 2010. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a empresa de Mendonça fez seis depósitos na conta de campanha do pedetista, com valores que vão de R$ 10 mil a R$ 100 mil. No total, a empresa doou mais de R$ 230 mil ao senador. Taques, ao todo, declarou à Justiça que gastou R$ 1,1 milhão.

Após a vitória de Taques ao Senado, o empresário conseguiu emplacar sua filha para trabalhar no gabinete de Taques em Brasília. De acordo com a assessoria de Taques, Ariane Mendonça dá suporte a área de comunicação.

Boaventura chegou a comparar a situação do senador a de um “poderoso empresário” que, segundo denúncia do deputado estadual José Domingos (PSD),tem comprado vereadores de cidades do médio-norte do Estado para fins eleitorais. Para o advogado, os crimes têm a mesma natureza.

Críticas reiteradas

No último dia 19, Boaventura já havia mencionado, também à WebRádio, que a relação entre o senador Pedro Taques e Fernando Mendonça poderia ser prejudicial ao mandato do parlamentar.

“Os indícios são bem fortes, não tem como negar que não exista uma relação direta e de confiança entre os dois, não tem como descaracterizar isso. O que é preciso saber é se essa relação compromete o mandato do senador”, disse.

Segundo Boaventura, é preciso esperar que Taques venha a público explicar essa relação para só então a ONG se posicionar se pede ou não a cassação do parlamentar.

“Acredito que a ONG tem que pedir uma investigação pontual, não vamos fugir do nosso papel. Mas é preciso esperar que ele (Taques) se posicione não só para as pessoas que o elegeram, mas para toda sociedade mato-grossense”, aconselhou.

 

Categorias:Cidadania

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.72.141.220 - Responder

    Então se Pedro Taques não presta, vote no Silval Barbosa e no José Riva, são ótimas opções!

  2. - IP 189.40.74.78 - Responder

    O nosso grande problema é esse, meu caro Heider: nós não temos escolhas. Estamos num verdadeiro mato sem cachorro!!!

  3. - IP 189.87.159.130 - Responder

    O que Boaventura fez por MT? haaaa tá.

  4. - IP 186.218.194.243 - Responder

    IMAGINEM QUANDO ESSE PEDRO BÓ ESTIVER NO PAIAGUÁS A SERVIÇO DOS CAMPOS…

  5. - IP 177.4.189.130 - Responder

    quem é esse Boaventura? ah tinha esquecido é o sócio do petista Enock Cavalcante em seu escritório de advocacia e quala moral que ele tem pra falar ou interpelar alguém quem ele representa faça-me o favor acho que a pagina deveria ser de conteudo informativo e não direcionada a exaltar o PT e a curriola do jornalista que da nome à ela

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

16 − 14 =