gonçalves cordeiro

Pedro Taques já diz que PDT não vai ficar a vida inteira esperando por Mauro Mendes. Mas ainda fala de Mauro como “amigo leal”.

Demora do PSB reacende nome de Fares na disputa por prefeitura

RENATA NEVES
Do DIÁRIO DE CUIABÁ

O médico Kamil Fares assume a presidência do diretório municipal do PDT na próxima sexta-feira (4) e pode ser o candidato do partido à prefeitura de Cuiabá. Embora o PDT tenha firmado compromisso em apoiar a candidatura do empresário Mauro Mendes (PSB), pré-candidatos a vereador fazem pressão para que a sigla lance candidatura própria diante da indecisão do socialista.

Desde que se filiou à sigla, em setembro do ano passado, Fares é cotado como opção para a disputa. Seu nome foi abafado pelas fortes expectativas dos partidos que compõem o “Movimento Mato Grosso Muito Mais” de ter Mendes como “cabeça de chapa”, mas retorna às discussões após os sucessivos adiamentos do empresário em anunciar se será ou não candidato a prefeito da Capital.

Presidente do diretório estadual do PDT, o deputado estadual Zeca Viana disse que o assunto será debatido internamente pelo partido em reunião que ocorrerá após a cerimônia de posse de Kamil Fares, que será realizada às 19h30, no auditório do colégio Presidente Médici. O novo presidente substituirá o vereador Adevair Cabral, que disputará a reeleição.

“Estamos aguardando o anúncio do Mauro, mas ele ainda não se definiu por problemas pessoais. Sendo assim, é possível lançarmos candidatura própria na Capital. Estamos preocupados em ocupar o espaço e contamos com bons nomes nos quadros do partido para enfrentar a disputa”, declarou Viana.

O parlamentar ressalta, porém, que o compromisso do partido com o empresário está mantido e que, se ele decidir que será candidato, terá o apoio do PDT.

Maior liderança da sigla, o vice-presidente do diretório estadual, senador Pedro Taques, se refere a Mendes como “um amigo leal”, mas pondera que o partido não pode esperar muito tempo a decisão do empresário. Afirma ainda que a decisão será tomada pelos membros do partido e garante que não irá impor nenhuma determinação.

“Confiamos nele [Mendes], mas o PDT tem vida orgânica própria. Não podemos amarrar o PDT em detrimento dele. O PDT não pode parar”, pondera.

Embora Taques não admita, nos bastidores comenta-se que a indecisão de Mendes tem estremecido a relação entre ambos. Um dos temores do senador seria que o empresário dispute candidatura a prefeito e depois deixe o cargo, em caso de vitória, para lançar candidatura ao governo do Estado em 2014. Além da tentativa ser arriscada, uma vez que a população já demonstrou não aprovar a atitude, praticada em 2010 pelo ex-prefeito Wilson Santos (PSDB), poderia comprometer eventual projeto de Taques ao governo do Estado. O senador, no entanto, garante que cumprirá seu mandato até o fim.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    PDT – Partido Do Taques

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 1 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.