PEDRO APARECIDO: Governo de Mato Grosso lançou um projeto inédito no mundo. O programa se chama Desqualifica Mato Grosso. O projeto é tão especial que foi designada a Secretaria da esposa do governador Silval Barbosa para a execução

Pedro Aparecido de Souza é sindicalista, presidente do Sindijufe em Mato Grosso

Desqualifica Mato Grosso: projeto científico mato-grossense revoluciona a História
por Pedro Aparecido de Souza

O Governo do estado de Mato Grosso lançou um projeto inédito no mundo. O programa se chama Desqualifica Mato Grosso.

Tal projeto é inédito, pois ao que se saiba não existe nada parecido em qualquer país. O projeto aguarda a obtenção de patente e certamente o Governo do estado de Mato Grosso conseguirá, pois é tão inédito e tão difícil de elaborar que certamente ninguém conseguirá sequer copiar ou reproduzir o projeto. O custo do projeto é de mais de R$ 600.000,00, o que significa que cada obra-prima (apostila) custou mais de R$ 100,00. Estas apostilas são distribuídas gratuitamente para as pessoas para se desqualificarem para a Copa do Mundo de 2014 que acontecerá em Mato Grosso.

O projeto é tão especial que foi designada a Secretaria da esposa do governador Silval Barbosa para a execução, pois afinal é um projeto inédito no mundo e não se poderia vazar antes de ser lançado.

Para a proeza foi qualificada uma empresa privada para elaborar as apostilas, pois nem a Harvard conseguiria realizar. O dinheiro para pagar o projeto Desqualifica Mato Grosso veio do Fundo Estadual de Amparo ao Trabalhador. Ou seja, são os próprios trabalhadores que estão pagando o projeto. Mas certamente vale a pena, pois o projeto é fantástico.

Foram gastos alguns anos da fase de elaboração intelectual até a fase de distribuição final. Laboratórios foram construídos para os testes até chegar à fórmula final.

Em vez de colocar a UFMT ou a UNB ou a própria UNEMAT (que é de Mato Grosso), o governo estadual chamou uma empresa privada, afinal estas Universidades não estavam à altura de realizar o projeto. Privatizou-se, então, a execução do projeto, pois como se sabe a coisa da privada é melhor que a da pública.

Foi lançada a apostila que veio em carro forte blindado com escolta policial da Força Nacional e do FBI pois era segredo de Estado. As apostilas destinaram-se ao curso de atendente de Hotelaria e Turismo, para que estes atendentes possam receber bem os turistas e informar decentemente aos gringos sobre as cidades de Mato Grosso.

Já tínhamos um caso semelhante que ocorreu no Governo Blairo Maggi. Na época foi lançado o maior concurso público de fiasco do mundo. Foi parar no livro dos recordes.

Pois bem, as apostilas foram entregues e agora, os atendentes já se desqualificaram e acabaram de concluir a desqualificação sobre as cidades de Mato Grosso. O projeto Desqualifica Mato Grosso conseguiu êxito e ficará na história e nos anais de Mato Grosso.

Os atendentes que conseguiram concluir o Desqualifica Mato Grosso já estão recebendo os gringos que estão chegando para a Copa 2014 do Pantanal de Mato Grosso. E estão seguindo o POP – Procedimento Operacional Padrão do curso. Nas primeiras visitas de turistas à Mato Grosso, de acordo com o Desqualifica Mato Grosso, eles, os turistas, foram orientados sobre o surgimento das cidades de Mato Grosso:

Origem de Barão de Melgaço: “De acordo com lendas passada de geração em geração, a primeira habitação naquele cu do mundo ocorreu com um tal de Lourenço Tomé em meados do século XIX, que cuidava de uma produção de sanguessugas medicinais”.

Origem de Santo Antônio do Leverger: “São os paulistas ignorantes que erraram o caminho para ver o Pantanal de Barão de Melgaço e acabaram lá”.

Origem de Poconé: “Muambeiros, aventureiros, meretrizes, mercadores e outros tipos comum dos filmes de faroeste que, atraídos pela abundância do ouro, ficaram presos naquele fim de mundo para sempre.”

Origem de Cáceres: “Foi fundada por um grupo de excomungados gatos de botas que carregavam bandeiras, índios tabajaras, freiras lésbicas celibatárias e fugitivos de um circo de horrores holandês”

Os turistas ficaram encantados com a origem das cidades prometendo retornar sempre a Mato Grosso, e indagando qual é a origem de tais informações preciosas e históricas sobre os municípios pantaneiros. Como se sabe, gringo gosta que as fontes sempre sejam citadas. Os turistas foram presenteados com a obra-prima com as fontes. A cada turista foi entregue uma apostila do Projeto Desqualifica Mato Grosso.

Suspeita-se que uma equipe da CIA esteve em Mato Grosso disfarçada de pescadores no pantanal mato-grossense. O objetivo seria contrabandear e piratear o projeto único no mundo, levando para os EEAA nosso projeto científico para ser patenteado internacionalmente pela empresa americana que trabalha com transgênicos, a MONDIABO.

Pronto. O Projeto Desqualifica Mato Grosso cumpriu o objetivo social e científico e valeu cada centavo investido. Mato Grosso está desqualificado a partir de agora. Obra do Governo estadual de Mato Grosso.

As apostilas tiveram a revisão apurada de uma equipe de pós-doutores vindos da Inglaterra e utilizaram a Desciclopédia como fonte científica. O projeto teve todo o cuidado para não ter sabotagens e foi contratada uma equipe internacional de segurança israelense para evitar sabotagens ou cópias indevidas do projeto. Tudo perfeito.

Mato Grosso agora pode bater no peito. Projeto concluído. Mato Grosso 100% totalmente desqualificado.

Obra do Governo estadual de Mato Grosso. Parabéns, governador. Os cidadãos de Mato Grosso agradecem imensamente esta oportunidade de desqualificação, em especial, os habitantes de Cáceres, Santo Antônio do Leverger, Poconé e Barão de Melgaço.

Registre-se: é o único projeto na história universal em que um governo gasta uma fortuna para desqualificar a própria administração e o próprio governo. Sorria, você está sendo desqualificado. Palmas. De pé, por favor.

* Pedro Aparecido de Souza é, agora, um desqualificado que ama Mato Grosso

Fonte dos dados utilizados neste artigo é tão séria quanto o governo de Mato Grosso: www.desciclopedia.org e www.desqualifica.org.br

6 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.225.11.251 - Responder

    Tudo que eu queria dizer…
    Vergonha alheia…
    Estou comecando a sentir pena desse garimpeiro que virou politico…
    E de fazer do, tanta burrice…

  2. - IP 177.65.149.32 - Responder

    Olha que linda e maravilhosa noticia. Esse “tal” instituto já recebeu R$ 12 milhões do Governo em 2012. Os pagamentos foram feitos no período entre 1º de junho a 10 de dezembro. Com certeza, o rei deu prioridade para este seu amigo, pois faz tempo que Silval não paga nada de nada!

  3. - IP 177.64.233.195 - Responder

    Pedro, quando ouvi o comentário pela primeira vez no Resumo do Dia, achei que era brincadeira,
    mas infelizmente não era. Dizem que todo o povo tem o rei que merece, mas francamente, o povo
    de mato grosso não merecia “tanto”. Parabens pelas críticas, você tem autoridade para tal.

    • - IP 186.213.228.247 - Responder

      Mário, é muito triste. Concordo: não merecemos “tanto”.

  4. - IP 201.67.58.111 - Responder

    lamentavel e vergonhosa irresponsabilidade com a coisa pública, com as pessoas, com as cidades.
    ctrl c ctrl v do mais desqualificado que existe.
    E assim como tudo no brasil.

  5. - IP 177.77.221.208 - Responder

    OQ GOSTARIA DE SABER É O PORQUÊ A POPULAÇAO DESSAS QUERIDAS CIDADES ESTÁ CALADA DIANTE DESSE FATO TAO HORRIPILANTE. SERA QUE ACREDITAM NOS FATOS ALI REVELADOS? NAO É POSSIVEL QUE CADA POCONEANO, CACERENSE E OUTROS, NAO SE MOSTREM INDIGNADOS, “FULOS DA VIDA” FRENTE A ESSES DESCALABROS CONTIDOS NA APOSTILA. E CADE OS NOSSOS REPRESENTANTES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA? FALTA-LHES CORAGEM PARA ABRIR A BOCA E EXIGIR EXPLICAÇÕES DESSE GOVERNO QUE FAZ O QUE BEM QUER? POBRE POVO DE MATO GROSSO!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

2 × quatro =