PAROU POR QUE? POR QUE PAROU? A procuradora da República Bianca Britto de Araújo quer detalhes sobre os motivos que levaram a paralisação das obras do Hospital Universitário Júlio Muller, como os argumentos de possíveis falhas estruturantes e um suposto descumprimento contratual por parte do consórcio de empresas formado pela Normandi, Phonexi e Endeme

hospital julio muller obras paralisadas na pagina do enockR$ 116 MILHÕES 

Suspensão de obra do Hospital Júlio Muller é investigada pelo MPF

Contrato foi rescindido em 2014 e MPF quer fiscalizar as medidas tomadas pela Secid
O Ministério Público Federal instaurou um inquérito civil público para fiscalizar a suspensão das obras de construção do novo Hospital Universitário Júlio Muller, localizado na Rodovia Palmiro Paes de Barros, em especial as medidas tomadas pela Secretaria de Cidades (Secid), para retomada das obras.

A procuradora da República Bianca Britto de Araújo quer detalhes sobre os motivos que levaram a paralisação das obras, como os argumentos de possíveis falhas estruturantes e um suposto descumprimento contratual por parte do consórcio de empresas formado pela Normandi, Phonexi e Endeme.

A obra, que foi orçada em R$ 116 milhões, teve o contrato rompido em novembro do ano passado, ainda na gestão Silval Barbosa (PMDB). A alegação foi de “baixo desempenho do consórcio na execução das obras”.

Em informações prestadas ao MPF, a Secid disse que apenas 9,49% das obras foram concluídas, desde que foi lançada em 2012. Os pagamentos foram efetuados, conforme informações da secretaria, levando em conta o que já foram entregues pela construtora.

Outra informação apresentada ao MPF é que foi instaurado um Processo Administrativo para apurar os prejuízos causados pela má execução da obra buscando futura responsabilização, e que um novo procedimento licitatório para a escolha de outra construtora já fora iniciado.

Hospital Júlio Muller
Lançada em 2012, a obra tinha previsão de custar aos cofres públicos o valor de R$ 116 milhões, com entrega em 2014.

O hospital seria a referência para o atendimento de urgência e emergência para o mundial de futebol, ocorrido em junho de 2014.

A construção da obra é uma parceria entre os governos estadual e federal. Conforme o convênio, 50% era de competência de MT e o restante do Ministério da Educação.

No local, conforme o projeto, seria ofertado 250 leitos, além de 23 Unidades de Terapia Intensiva adulto, 26 pediátricas e 20 neonatal. Salas para cirurgias e clínicas para diversas especialidades.
FONTE BLOG DO ANTERO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

17 − 9 =