gonçalves cordeiro

Os dilemas do PT

Deu no Preto no Branco:

Companheiros mais fortes e companheiros mais fracos
Por Pedro Pinto

A senadora Serys Slhessarenko (PT) admitiu que o partido teria mais chances de vencer o pleito municipal da Capital se pudesse contar, para a liderança de chapa, com nomes como o seu ou do presidente estadual da legenda, deputado federal Carlos Abicalil, do mesmo partido.

Ambos decidiram abrir mão da possibilidade de disputar o pleito deste ano. Apesar da avaliação, ela entende que o partido poderá garantir vitória nas urnas por meio de um dos dois nomes postos para encabeçar a disputa: Alencar Farina e José Afonso Portocarrero.

( Sonia Fiori – Diário de Cuiabá )

Um roteiro de perguntas para tentar entender o dilema petista:

1) Os nomes da senadora Serys e do deputado federal Carlos Abicalil são mais fortes do que os de Alencar Farina e José Afonso Portocarrero. Mas o PT pode ganhar com os dois mais fracos?

2) Basta dizer que são os candidatos do presidente Lula?

3) A admissão de que os dois são mais fracos não atrapalha o projeto do partido?

4) Como convencer primeiro os petistas de que os mais fracos são melhores do que os mais fortes?

5) Como convencer depois o eleitorado de que os mais fortes abriram mão da disputa para os mais fracos?

6) O PT de Serys quer candidatura própria e o PT de Abicalil quer apoiar o candidato de Blairo Maggi do PR?

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 × 3 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.