PREFEITURA SANEAMENTO

OPERAÇÃO RÊMORA: O nome do secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto (PSDB), aparece em um das interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, que resultaram na deflagração nesta terça-feira (3), da Operação Rêmora.Em uma das conversas gravadas, o empresário Luis Fernando da Costa Rondon cita que uma obra de R$ 6 milhões vai ficar com o “secretário”.Em outra conversa um empresário reafirma que o secretário “pediu para segurar só uma para ele”.Apesar de ter o nome citado, a juíza Selma Rosane destacou que não há, até o momento, indícios suficientes de que se afirmar que o secretário Permínio Pinto (PSDB-MT) esteja envolvido nos crimes. LEIA DOCS DA OPERAÇÃO DO GAECO NA SEDUC

Juiza Selma Arruda atende Gaeco e manda prender Fábio Frigeri, Wander Luiz dos Reis, Moises Dias da Silva e… by Enock Cavalcanti

Organograma da Organização Criminosa que atuava na Seduc-MT conforme descrição do Gaeco by Enock Cavalcanti

Permínio Pinto, secretário de Educação

Permínio Pinto, secretário de Educação

OPERAÇÃO RÊMORA Secretário Permínio Pinto Filho, do PSDB, é citado em grampo, mas juíza Selma Arruda não vê indícios de crime
Gaeco investiga fraudes em licitações e contratos na Seduc

Antonielle Costa, do Ponto na Curva

O nome do secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto (PSDB), aparece em um das interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, que resultaram na deflagração nesta terça-feira (3), da Operação Rêmora.
As investigações visam desmantelar uma organização criminosa que atuava em licitações e contratos administrativos de obras públicas de construção e reforma de escolas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).
Os grampos constam na decisão da juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane dos Santos.
Em uma das conversas gravadas, o empresário Luis Fernando da Costa Rondon cita que uma obra de R$ 6 milhões vai ficar com o “secretário”.
“INTERLOCUTOR HNI pergunta quem vai ficar com essa de 6 Milhões. “QUEM VAI FICAR COM AQUELA DE 6 (SEIS) MILHÕES (não compreendido) “. — HNI “VAMOS LOTEAR ESSA DO SECRETÁRIO AI UAI” e todos sorriem, e fala (não compreendido) finaliza perguntando, “QUAL A EMPRESA QUE VAI FAZER E ESSA DO SECRETÁRIO Ai”. LUIS FERNANDO FALA QUE AINDA NÃO LINKOU AINDA””, diz um trecho do documento.
Em outra conversa um empresário reafirma que o secretário “pediu para segurar só uma para ele”.
secretario seduc.jpg

Apesar de ter o nome citado, a juíza Selma Rosane destacou que não há, até o momento, indícios suficientes de que o mesmo esteja envolvido nos crimes.
“Apenas ressalvo, quanto às alusões feitas ao Secretário da pasta, que entendo que, até este ‘momento, não há suficientes indícios de que o mesmo esteja realmente envolvido nos fatos criminosos noticiados. A mera referência à pessoa do Secretário, ainda que por mais de uma vez, não me faz supor que esteja ele ciente ou mesmo envolvido com o ocorrido, motivo pelo qual entendo que este juízo é o competente para processar e julgar o presente caso, reservando-me a adotar entendimento contrário, caso surjam indícios que apontem para o detentor da prerrogativa de foro”, disse em sua decisão.
Se comprovado o envolvimento dele, os autos devem ser remetidos ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 − quatro =