PREFEITURA SANEAMENTO

Dante criou e Maggi e Silval sustentaram Riva

MP denuncia Riva por peculato e formação de quadrilha e pede a sua prisão by Enock Cavalcanti

 

Apesar do poder descomunal que sempre exerceu na política de Mato Grosso, José Geraldo Riva nunca foi uma unanimidade e sempre esteve no alvo das entidades de combate à corrupção

Apesar do poder descomunal que sempre exerceu na política de Mato Grosso, José Geraldo Riva nunca foi uma unanimidade e sempre esteve no alvo das entidades de combate à corrupção

 

Não há mais mistério. O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, ex-deputado José Geraldo Riva (PSD), foi parar na cadeia, neste sábado chuvoso de 21 de fevereiro de 2015, porque, segundo o Ministério Público, foi novamente flagrado usando empresas de fachada para desviar mais de R$ 60 milhões com compras fajutas que envolveriam cinco empresas do ramo de papelaria. Como se vê, apesar de ser alvo de mais de 100 denúncias que apontavam esse que seria uma espécie de vicio criminoso, Geraldo Riva continuava, ao que indica o MP, insistindo acintosamente na prática deste tipo de crime, que é a utilização de empresas de fachada.

Por que tanta ousadia da parte de José Riva? Talvez seja por confiar na enorme blindagem que seus caititus sustentavam para ele dentro da Assembleia, além da proteção de notórios caciques da política de Mato Grosso, como Dante de Oliveira, Antero Paes de Barros, Carlos Bezerra, Jayme e Júlio Campos, Silval Barbosa que sempre mantiveram com Riva relação de cumpadrio intenso, ainda que com rompimentos ocasionais, como se observa, atualmente, no caso do ex chefe da Casa Civil do governo de Dante de Oliveira, o ex-senador Antero Paes de Barros, arrastado pelas águas da política para sua atual convivência no grupo capitaneado pelo atual governador Pedro Taques e pelo prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes. Ao lado de Dante, porque Dante paparicava o Riva, Antero também paparicava o Riva. Hoje ao lado do Zé Pedro Taques que não cruza bem com o Riva, o Antero passou também a falar cobras e lagartas do Riva. Nossos caciques politicos são óbvios assim.

A ousadia de Riva, certamente, também foi incentivada e escorada pelo enorme apoio de mídia com que contou enquanto comandava os negócios da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Grupos como A Gazeta, Grupo Zahran, Grupo TV Cidade Verde, Olhar Direto, Midia News, RD News, etc, etc, sempre tiveram uma convivência muito fraterna com este fenômeno da política regional que é o deputado José Geraldo Riva que, manipulando poderosas verbas publicitárias, soube garantir que o noticiário regional não o expusesse da mesma forma que o “Fantástico” imagino que deva expô-lo em sua edição deste domingo (22).

No destaque, você confere a denúncia do Ministério Pública e o passo a passo da Operação Imperador que acabou levando Riva à prisão, mais uma vez, neste sábado chuvoso. Mas a pergunta que não é calar já se ouve nos botecos da Praça Popular e mesmo nos botecos da periferia: Riva ficará preso até quando? Será que na segunda ele já estará de volta à sua mansão, dizendo mais uma vez que é vítima de decisões judiciais com viés político?

 

—————-

ENTENDA O CASO

 

Advogado afirma que prisão de Riva é ilegal e ex-deputado deve passar final de semana na cadeia

Da Redação – Wesley Santiago/Olhar Direto

Advogado afirma que prisão de Riva é ilegal e ex-deputado deve passar final de semana na cadeia
O ex-deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), José Riva (PSD), deverá passar o final de semana preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá – antigo Carumbé -, de acordo com o advogado dele, Valber Melo. “Não tivemos acesso a todos os documentos ainda, o que impossibilita o trabalho da defesa”, disse ele, que crê em uma ação ilegal do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). O político teve mandado de prisão preventiva cumprida no início da tarde deste sábado (21).O advogado do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso explicou que Riva “recebeu uma cópia do mandado de prisão preventiva, porém, ele não fala exatamente o motivo da prisão, que está na decisão, no pedido que foi formulado pelo Ministério Público. A defesa não teve acesso, já que a medida foi cumprida hoje. Isso inviabiliza inclusive o nosso trabalho neste momento”.Valber ainda acrescentou que o deputado deverá passar o final de semana preso: “Assim que tivermos acesso à decisão, entraremos com uma medida para pedir a liberdade dele, haja vista que a defesa entende que esta foi uma prisão ilegal, incomum, decretada na última hora de sexta-feira (20) e cumprida no sábado. Isso inviabiliza que nós tenhamos acesso aos documentos para tomar uma medida mais rápida. Só vamos conseguir entrar com um habeas corpus na tarde da próxima segunda-feira (23), provavelmente”.O boato que circulava de que o ex-deputado estaria fechando alguns imóveis na capital mato-grossense também foi rechaçado pelo advogado, que contou também sobre como o deputado recebeu a notícia: “Acabei de conversar o deputado e ele se mostrou surpreso porque não sabe do que se trata. Não houve qualquer motivo para a prisão dele, a história (de que ele poderia estar vendendo alguns imóveis e se retirando da cidade) não é verdadeira”.

Além de José Riva, outras 15 pessoas foram denunciadas, inclusive a esposa do ex-deputado, Janete Riva. Porém, o único que teve a prisão decretada foi o ex-presidente da ALMT. O político teve mandado de prisão cumprido no início da tarde deste sábado em sua residência, localizada no bairro Santa Rosa, em Cuiabá.

De acordo com o promotor de Justiça, Marco Aurélio Castro, o político é investigado pelo desvio de dinheiro público. Ele também informou que ex-deputado já tem denúncia oferecida: “Este foi um trabalho do próprio Gaeco e nada tem a ver com a ‘Operação Ararath’ ou ‘Edição Extra’. O que podemos dizer até o momento é que é um crime de natureza estadual. Ele está sendo acusado de peculato e formação de quadrilha. Acreditamos que ele também tenha desviado mais de R$ 60 milhões”. A operação foi batizada de ‘Imperador’.

Carreira política

José Riva comandou a Assembleia Legislativa nos últimos 20 anos, se revezando entre a Presidência e Primeira Secretaria da Casa de Leis. Em 2014, tentou disputar a eleição para o Governo do Estado, mas teve sua candidatura barrada pela Justiça Eleitoral. Chegou a lançar a esposa, Janete Riva (PSD), em seu lugar, mas esta acabou em terceiro na disputa. Ainda assim, elegeu sua sucessora, Janaina Riva (PSD), na Assembleia Legislativa.

Fantástico

O esquema de desvio de recursos por meio da contratação de serviços gráficos será tema de reportagem do Fantástico, programa dominical da Rede Globo, nesta semana. Após a publicação das chamadas do quadro “Cadê o dinheiro que estava aqui?”, Riva concedeu entrevista ao Olhar Direto se defendendo do caso e disse que está acostumado “a ser pego para Cristo”.

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 191.250.32.4 - Responder

    Pedro Taques em campanha :NÃO DISCUTO COM PRESIDIÁRIO …..kakakakakakaka

  2. - IP 191.250.32.4 - Responder

    Zé Gerardo Riva …..habitué dos presidios agora no carumbezão .Daqui a pouco a na Ala Evangelica ….kakakakkakak

  3. - IP 177.144.192.147 - Responder

    Os reeducandos devem estar todos assustados…
    Escondendo carteiras, drogas, celulares e outros pertences…
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. - IP 177.7.119.196 - Responder

    Mas P.Taques tem um monte de gente em seu governo que é candidatissima a ocupar uma vaga no sistema prisional. Gente que pegou dinheiro público e não prestou conta.

  5. - IP 179.216.213.56 - Responder

    Ué Enock, não estou te entendendo! Não noticiou ontem que isso tinha sido uma mega-operação descoberta pelo MPE?!? Porém como todos sabemos quem descobriu tudo foi o MPF, o MPE só esta pegando migalhas!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 × dois =