ONOFRE RIBEIRO: Mauro Mendes disse que encontrou os cofres da prefeitura vazios e a cidade cheia de problemas. O antecessor, Chico Galindo também fez a mesma coisa: culpou a gestão Wilson Santos, que antes culpara a gestão Roberto França, que culpara as gestões Coronel Meirelles e Dante de Oliveira. Nada mais pobre do que isso!

Cuiabá é uma merda?
Onofre Ribeiro

O pessimismo de Mauro Mendes - segundo avalia Onofre Ribeiro - contamina a cidade e os seus negócios, e nos leva a crer nas teses anteriores de outros gestores de que “Cuiabá é uma cidade inadministrável”. Pura incompetência! Eu, Enock Cavalcanti, assino em abaixo. Afinal quem se candidatou dizendo que ia resolver, por que é que agora começa a bancar o bebê chorão?

O prefeito Mauro Mendes iniciou a sua administração cometendo o mesmo erro dos antecessores: criticando a gestão anterior e pondo-lhe a culpa pelos problemas que sua própria gestão vai enfrentar. Não tem erro mais grosseiro do que esse. A população já se encheu faz tempo, e só os prefeitos eleitos a cada gestão não perceberam que ninguém quer escutar desculpas: que a resposta para os problemas da cidade, que afetam os cidadãos.

Disse que encontrou os cofres da prefeitura vazios e a cidade cheia de problemas. O antecessor, Chico Galindo também fez a mesma coisa: culpou a gestão Wilson Santos, que antes culpara a gestão Roberto França, que culpara as gestões Coronel Meirelles e Dante de Oliveira. Nada mais pobre do que isso! O cidadão cuiabano, a quem a cidade deve prestar contas porque é o seu legítimo dono, fez a sua parte. Pagou os impostos diretos como IPTU e as taxas municipais. Mas de tudo o que comprou, foi-lhe cobrado o ICMS do qual uma importante parcela retorna aos cofres do município. Logo, todos, sem exceção, consomem produtos e pagam imposto à prefeitura.

Gestão é coisa do gestor. Cobrar e exigir por uma cidade decente é papel legítimo do cidadão. O gestor foi eleito sabendo o que iria encontrar. Se não sabia, pior ainda! Mostra incapacidade prévia. Voltamos ao prefeito Mauro Mendes e ao seu pessimismo. Ele foi eleito com 169.688 votos, equivalentes a 54,65% dos eleitores cuiabanos, contra 140.798 (45,35%) do opositor. Aos que o elegeram e aos que não votaram nele resta-lhes esperar dele uma gestão eficiente, eficaz e transformadora, porque, afinal, é o prefeito da cidade onde moramos todos!

O seu pessimismo contamina a cidade e os seus negócios, e nos leva a crer nas teses anteriores de outros gestores de que “Cuiabá é uma cidade inadministrável”. Pura incompetência! Mas quando o prefeito recém-eleito repete a mesma choradeira, passa atestado de despreparo e não oferece esperanças à sociedade. Em qualquer situação, nada é pior que a perda da esperança.

Não dá pra não comparar Cuiabá com sua eterna arquirrival Campo Grande. Lá esbanja-se autoestima e otimismo. E nós aqui nesse chororô infantil. Investidores escolhem cidades onde o espírito coletivo é positivo. Cidades derrotadas só atraem derrotados e outros negócios menores. Mas compreender isso requer compreender-se a alma, a história e os cenários futuros de Cuiabá.

Talvez falte isso a uma gestão que pretende ser realizadora, mas cultiva o pessimismo e não parece não ter feito planos além de tapar buracos nas ruas. Aliás, os buracos que as gestões anteriores deixaram….! Faz Cuiabá parecer uma merda. Não foi, não é e nem será, mas desde que os gestores parem de olhar no retrovisor.

Onofre Ribeiro e jornalista em Cuiabá.

onofreribeiro@terra.com.br

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.123.12.193 - Responder

    Não adianta chorar,quem planta merda colhe merda!Com milhões em incentivos fiscais qualquer idiota seria um ótimo empresário,bastaria contratar excelentes funcionários de perfil técnico e com metas,qualquer deslize ruaaa!!Administrar uma cidade é diferente de administrar uma empresa,o povo plantou errado de novo e vai colher o que plantou.

  2. - IP 189.73.209.229 - Responder

    Leio suas materias já há algum tempo e acho as mesmas interessantes,mas a que eu li no jornal a gazeta de domingo último, achei bizarro, porque qualquer ser humano por mais humilde que seja sabe que quem dá educação aos filhos são os pais, a escola dá cultura.O senhor fala que tais jovens não receberam educação escolar,óra o que temos de ladrãos culturados no Brasil é uma coisa de louco,basta ver que políticos gestores públicos a maioria universitários são todos corruptos,então a questão evocada,não tem nada a haver com escola e sim com o papel que os pais deve representar na vida preparatória do seu filho, até porque está provado por a +b que a maioria de pobres é honesto e batalha para sobreviver do seu trabalho,seguindo os filhos a mesma linhagem.
    Todos temos as vezes que rever os nossos conceitos Senhor jornalista Onofre Ribeiro .

Deixe uma resposta para benedito da silva    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × 1 =