O procurador Mauro Lara está de volta. Como candidato do PSOL à Prefeitura. Um candidato de esquerda, de um partido que segue pequeno apesar de tantos anos, que não tem um programa muito claro. Mas ele insiste.

O procurador Mauro Lara está de volta. Como candidato do PSOL à Prefeitura. Um candidato de esquerda, de um partido que segue pequeno apesar de tantos anos, que não tem um programa muito claro. Mas ele insiste. Defende a manutenção de principios, também não muito claros. “A nossa proposta é de aliança com o povo, não com grandes financiadores”, diz.

Nesta terça, 19 de julho, o procurador participou da série de entrevistas com pré-candidatos à Prefeitura que o SBT de Cuiabá está promovendo no seu programa Comunidade.

E aí se viu, mais uma vez, que no procurador Mauro sobram críticas ao atual prefeito, o empresário Mauro Mendes, e falta clareza quanto a um programa de governo para a capital e como viabilizar este programa. Divulgo acima alguns trechos da entrevista na qual, mais uma vez, ele pragueja contra a degeneração da política. “Não vamos praticar a política do toma lá dá cá’.

A ladainha do procurador Mauro é que vai governar com a sociedade, que vai administrar com o povo, dispensando a parceria dos demais partidos que seriam todos farinha do mesmo saco.

Com mais de 80 mil votos na disputa pela Câmara dos Deputados em 2014, o procurador acredita que possa ser a grande surpresa das urnas em 2016. Ele diz que nesses dez anos de disputas eleitorais, ele seria o único a demonstrar coerencia. A partir da intuição de que o povo, de forma crescente, vá aderindo à sua proposta, ele sonha com a vitória. “Com o povo para vencer, com o povo para governar” – é como ele resume seu programa eleitoral.

 

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.11.175.190 - Responder

    Caro Enock, notei um tantinho de ressalvas (exemplificado com o termo pejorativo de “ladainha”) quanto à candidatura do Procurado Mauro em seu texto. No entanto, caro jornalista, deve-se ressaltar que ele fala a verdade quando diz que é o único candidato coerente, haja vista não ter cedido aos apelos para praticar aquilo que sempre combateu: alianças esdrúxulas que fazem de adversários de ontem, companheiros de hoje. Após o último pleito, onde obteve 80 mil votos, seria o momento certo de ceder e fazer alianças, mas ele, e o partido, não cedeu. Isso mostra, repetindo, de fato coerência. É claro que esse “purismo” serve para eleições, podendo, inclusive, ser eleito como prefeito nesse pleito. Não vale, segundo creio, para a governança. Uma vez eleito ele terá que fazer alianças para administrar a cidade.
    Creio que o adversário a ser batido é o atual prefeito e, assim, espero realmente que as candidaturas mais à esquerda não se engalfinhem entre si e deixe o caminho livre para a reeleição de MM.

  2. - IP 179.216.217.46 - Responder

    Discordo que o Procurador Mauro seja de um partido que não tem um programa claro.

    O programa do PSOL é claro, ou seja, sempre ser a linha auxiliar do PT

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 + 4 =