Compromisso humanitário: Dilma abre Brasil aos refugiados


“Hoje mais do que nunca, somos todos Brasil. Devemos estar acima das diferenças menores”

Em mensagem divulgada pela internet neste 7 de Setembro, a presidenta Dilma Rousseff ressaltou que o Dia da Independência lembra ainda mais que é fundamental a união dos brasileiros em prol dos melhores interesses do País. O momento de travessia, disse, exige que outros interesses sejam colocados de lado.

“Hoje mais do que nunca, somos todos Brasil. O Dia da Independência deve ser momento de encontro do Brasil consigo mesmo. Sei que a união em torno dos interesses de nosso País e de nosso povo é a força capaz de nos conduzir nessa travessia, devemos nessa hora estar acima das diferenças menores colocando em segundo plano os interesses individuais ou partidários.”

Dilma também declarou que neste dia nacional, a data mais importante para o Brasil, é também o momento certo para refletir sobre a preocupação de todos quanto ao presente e ao futuro do País. E reafirmou a responsabilidade e o empenho do governo em conduzir esta travessia.

“As dificuldades, são nossas e são superáveis, o que eu quero dizer com toda franqueza é que estamos enfrentando os desafios, estas dificuldades e que vamos fazer essa travessia. Me sinto preparada para conduzir o Brasil no caminho de um novo ciclo de crescimento, ampliando as oportunidades para o nosso povo subir na vida com mais e melhores empregos.”

Para a retomada do crescimento, lembrou Dilma, estão sendo tomadas medidas que a princípio parecem remédios amargos, mas que são indispensáveis. “Se cometermos erros, vamos superá-los e seguir em frente. As medidas que estamos adotando são necessárias para colocar a casa em ordem, reduzir a inflação por exemplo, nos fortalecer diante do mundo e conduzir, o mais breve possível o Brasil à retomada do crescimento.”

E Dilma reafirmou o caráter do seu governo de assegurar a este “país de grande diversidade, oportunidades iguais para nossa população, sem recuos, sem retrocessos”. O objetivo é manter a inflação sob controle e alcançar juros decrescentes, renda e salários em alta. E, de acordo com a presidenta, um governo que foi capaz “de tirar milhões de pessoas da miséria e elevar outros milhões aos padrões de consumo das classes médias” está credenciado para isso.

A presidenta ainda ressaltou que “é neste dia, em que honramos os heróis da independência, que devemos pensar qual país queremos para nós e para nossos filhos e netos”. E que quando se comemora a Independência do Brasil, deve-se reafirmar o compromisso “firme na defesa da maior conquista alcançada e pela qual devemos zelar permanentemente: a democracia e a adoção do voto popular como método único e legítimo de eleger nossos governantes e representantes”.

De braços abertos aos refugiados
Lembrando que o momento de dificuldades pelo qual passa o país também foi originado por uma crise internacional, Dilma disse que é “visível que a situação em muitas partes do mundo voltou a se agravar atingindo agora os países emergentes, países importantes parceiros do Brasil tiveram seu crescimento reduzido e foram atingidos pela crise internacional”.

E tratando de um problema ainda maior vivido por outros povos, Dilma lembrou as tragédias de natureza humanitária que enfrentam os refugiados que morrem nas praias europeias ao tentar buscar refúgio da guerra. E citando o episódio do menino Aylan Kurdi, sírio de apenas três anos que morreu afogado enquanto a família tentava chegar à Grécia, Dilma mandou uma mensagem especial aos refugiados.

“Nós, o Brasil, somos uma nação que foi formada por povos das mais diversas origens que aqui vivemos em paz, mesmo em momentos de dificuldades, de crise como os que estamos passando teremos os nossos braços abertos para acolher os refugiados. Aproveito o dia de hoje para reiterar a disposição do governo de receber aqueles, que expulsos de suas pátrias para que queiram vir viver, trabalhar e contribuir para a prosperidade e a paz do Brasil.”

Categorias:Nação brasileira

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.221.96.140 - Responder

    Será que a pinóquia está falando a verdade para os imigrantes e refugiados ou está mais uma vez falando coisas sem sentido como fez durante a útima campanha eleitoral negando a realidade enquanto a economia do país era destruída com a sua irresponsabilidade fiscal????

  2. - IP 201.25.99.130 - Responder

    É só criar mais imposto, para nós brasileiros, sustentar todo esse povo!!! É um absurdo eu vejo em jornais de grande circulação, empresários dizendo de dão preferencia para contratação de imigrantes, cadê o Ministério do Público do Trabalho, o Ministério do Trabalho ambos com competência para fiscalizar, que eu saiba uma empresa somente pode no máximo contratar 30% de mão de obra estrangeira e com justificação…

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez − 9 =