PREFEITURA SANEAMENTO

Caso Fiagril pode ser mais um deslize de “A Gazeta”

João Dorileo Leal é o diretor-superintendente de A Gazeta, jornal questionado pela Fiagril em "informe publicitário" que ocupou duas páginas da sua edição de terça-feira, 4 de setembro de 2012

A Gazeta limitou-se a publicar a nota-desmentido sem tugir nem mugir. Mas na edição desta quarta-feira, o jornal comandado por Dorileo Leal divulgou nota que é um desmentido a uma matéria, em tom bombástico, que própria A Gazeta havia publicado no último dia 23 de agosto. Lendo a nota, ficou claro para mim a sugestão de que a reportagem de A Gazeta – questionando o procedimento da Fiagril, onde atua o empresário Miguel Vaz Ribeiro, atual vice na chapa do também empresário Otaviano Pivetta, que disputa as eleições contra o também empresário Rogério Ferrarin, do PMDB – teria objetivos eleitoreiros.

Depois de ler a nota da Fiagril, fiquei com a impressão de que “A Gazeta” poderia estar sendo usada como uma espécie de canhão da campanha do sr. Ferrarin ( que não conheço) para atingir e prejudicar a campanha de Miguel Vaz Ribeiro e consequentemente de Pivetta, sem o menor pudor com as possíveis consequencias sobre o conceito e o faturamento da Fiagril. Como a Fiagril evita citar nomes em sua nota , fico imaginando que a Fiagril – que ainda se deu à liberalidade de pagar um “informe publicitário” para garantir o desmentido – está muito mal assessorada neste caso, pois se a verdade está do seu lado, esse desmentido deveria ter vindo em letras garrafais, na manchete do jornal do Dorileo Leal e de graça.

Para esclarecer este que talvez seja mais um exemplo de como um poderoso veículo de comunicação pode ser usado como instrumento torto para tentar influir na campanha eleitoral, avalio que só mesmo a ação equilibrada do Ministério Publico Eleitoral. Eu vou ficar aguardando por maiores esclarecimentos e acho que todo mundo que tem o mínimo de consciência, também. Não se pode permitir que A Gazeta incorra, agora, em práticas que já foram apontadas no passado, quando o jornal de Dorileo Leal, por exemplo, usava suas páginas para atacar a então deputada estadual Serys Slhessarenko, conforme apontado em rumoso processo judicial. O promotor de Justiça Paulo Prado também já sofreu muito nas mãos de A Gazeta. Esperamos que estes sejam fatos do passado.

Que o Ministério Público Eleitoral se sinta acionado e esclareça este imblóglio. Quem sabe, em uma próxima edição, venha A Gazeta, com dados retumbantes, demonstrar que tudo que disse contra a Fiagril é verdade.  O silêncio do jornal, todavia, diante da nota retumbante, é estranho e, talvez, expressivo. O fato é que um caso como esse tem que ter maiores esclarecimentos. Não dá para se publicar uma nota de desmentido e ficar tudo por isso mesmo. As duas páginas publicadas pela Fiagril na própria Gazeta colocam o jornal de Dorileo Leal em xeque. Estaria A Gazeta, de Marcos Lemos, do Mauro Camargo, da Margareth Botelho, da Valéria Carvalho, Onofre Ribeiro, Alfredo Mota Menezes e tantos outros jornalistas respeitáveis incorrendo em grave equivoco em sua cobertura política, como sugere a Fiagril? Que o jornal de pronuncie, afinal de contas tudo começou em suas páginas.

No mais, nestes tempos sombrios, em que ministros do STF, como o sr. Fux, embeiçados pelas luzes da midia durante o julgamento do mensalão do PT, chegam a sugerir que indícios valem tanto quanto provas, eu diria que, neste caso, os indícios contra A Gazeta, data maxima venia, me parecem robustos.

CLIQUE NO LINQUE ABAIXO E LEIA O QUE A GAZETA PUBLICOU E REVOLTOU O PREFEITO MARINO FRANZ E TAMBÉM A FIAGRIL

http://www.gazetadigital.com.br/pdf/m08a12/g2306p-a.pdf

 

CLIQUE NO LINQUE ABAIXO PARA CONFERIR COMO A NOTA FOI DIVULGADA NAS PÁGINAS DE A GAZETA

http://www.gazetadigital.com.br/pdf/m09a12/g0404e-c.pdf

Confira, abaixo, inteiro teor da nota divulgada pela Fiagril. (EC)

 

FIAGRIL LAMENTA EQUÍVOCO DIVULGADO A SEU RESPEITO

A FIAGRIL é uma empresa nascida na região do Médio-Norte de Mato Grosso, no eixo da rodovia BR-163, em 1989, comprometida com o presente e com o futuro regional, nacional e mundial na área em que hoje atua: alimentos e biodiesel. Tornou-se uma empresa referencial do próprio desenvolvimento e modernidade de Mato Grosso. Recentemente foi vítima de retaliações que a obrigam a demonstrar aos olhos da sociedade, principalmente a de Mato Grosso, toda a dimensão do seu DNA através da sua cultura ética social, socioambiental, sua missão, seus valores, sua atuação, seu empreendedorismo e os seus propósitos de longo prazo, incluindo tornar-se referência nacional no agronegócio até 2015, conforme o objetivo de sua visão corporativa e o planejamento estratégico em curso.

Sediada em Lucas do Rio Verde, com forte atuação no eixo da BR-163, empregando 700 colaboradores, com 23 unidades operacionais, cerca de 1.800 clientes, a maioria concentrada em pequenos e médios agricultores, a FIAGRIL é uma empresa líder no fornecimento de fertilizantes, defensivos, sementes e serviços para o setor agrícola, voltada também para o comércio de grãos e a fabricação de biodiesel. Em 2012 produzirá 146 mil m³.

Faturamento FIAGRIL – Evolução:
Em 2011: R$ 1.809 bilhão.

Em 2012 (previsão): R$ 2.045 bilhões.

2012 – Produtos adquiridos dos produtores: Soja – 1.343.000 ton. / Milho – 1.150.000 ton. Insumos fornecidos: Fertilizantes – 179.000 ton. / Defensivos – 13.000 ton. / Sementes – 22.000 ton.

UMA DAS MELHORES & MAIORES DE “EXAME”

A recente edição da Melhores & Maiores da Exame 2012, uma das mais conceituadas revistas de economia e de análise de mercado do país, demonstra a importância, a pujança e a ascendência da FIAGRIL no cenário de negócios estadual e nacional. Segundo o estudo, a companhia ocupa a 175ª posição entre os 200 maiores grupos do país, a 54ª colocação entre as 400 maiores empresas do agronegócio brasileiro e o 5º lugar entre as maiores do agronegócio nas regiões Norte-Nordeste e Centro-Oeste.

Auditada pela auditoria independente KPMG, obedece às rígidas normas das boas práticas contábeis, administrativas e fiscais, e adota o software de sistematização SAP (Sistemas, Aplicativos e Produtos para Processamento de Dados) com maior abrangência e rigorosa segurança para o controle integral da gestão. A FIAGRIL é uma organização profundamente comprometida com o futuro!

UM GRANDE EQUÍVOCO!

Alguns veículos da imprensa divulgaram recentemente noticiário apontando a FIAGRIL como envolvida em condutas ilícitas que teriam prejudicado os cofres públicos. Basearam-se em inquérito policial, nascido de denúncias registradas por produtores em 2008, vítimas de falsificação de notas fiscais de produtor/avulsas nascido e operado dentro da Agência Fazendária de Lucas do Rio Verde, no período de 2007.

Tanto os produtores, para quem se atribuiu a emissão das notas, como várias empresas às quais teriam sido destinadas, foram vítimas do desvio de conduta de funcionário da Agência, posteriormente investigado através de Sindicância da Secretaria de Fazenda, considerado culpado, demitido e responde a inquérito civil. Do mesmo modo que as demais empresas e produtores rurais, a FIAGRIL foi vítima de notas falsas emitidas em seu nome dentro da fraude interna da Agência Fazendária. Só a título de registro, vale recordar que os pequenos produtores são desonerados da taxação de ICMS. A própria Secretaria de Fazenda do Estado admite na conclusão do processo de sindicância que não houve prejuízos aos cofres do Estado.

O inquérito criminal está em apuração na Delegacia de Polícia de Lucas do Rio Verde. Após a sua conclusão, o Ministério Público Estadual poderá ou não solicitar ação criminal e relação aos desvios das notas. A única participação da FIAGRIL no inquérito é como testemunha e como vítima. Além disso, o próprio inquérito policial traz elementos que confirmam que a FIAGRIL não teria razões para atuar em qualquer conduta ilícita.

Por isso, a FIAGRIL colocou à disposição das autoridades todos os documentos contábeis e fiscais, e o fará sempre que for necessário, dentro de sua política de transparência e numa clara demonstração de que é uma das maiores interessadas na apuração dos fatos.

CONCLUSÃO

LAMENTAMOS

Que um fato isolado, ligado exclusivamente ao desvio de conduta dentro da Agência Fazendária de Lucas do Rio Verde, em 2007, tenha sido ressuscitado sob claro patrocínio político para uso eleitoral.

É frustrante para uma organização empresarial do porte da FIAGRIL, uma referência nos mercados regionais, nacionais e mundiais, ser atacada em seu próprio território, por pequenas disputas eleitorais passageiras.

Contudo, uma empresa desse porte é muito maior do que vandalismos de natureza política. O futuro mundial na produção de alimentos e de biocombustíveis é o nosso foco, muito acima de leviandades que servem unicamente à perpetuação do atraso e das desigualdades sociais!

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.161.26.34 - Responder

    Da Gazeta do Dorileo nada me surpreende. Esse tipo de coisa é típico dele.

  2. - IP 177.41.88.51 - Responder

    Isso só prova que a Gazeta mente. E por causa de jogos politicos acaba prejudicando a economia de uma cidade inteira. Ainda bem que a Fiagril expos a verdade sobre a empresa e sobre quem realmente é a Gazeta (UMA VENDIDA).

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × 5 =