TCE - NOVEMBRO 2

NÃO SEJA UM PATO DIANTE DA COMPLICADA CONJUNTURA BRASILEIRA: A segunda lista de Janot deve ter impactos tímidos sobre a política nacional. ANÁLISE DE LUIS NASSIF

.

Jornal GGN – A segunda lista de Janot, feita com base na delação da Odebrecht, deve ter impactos tímidos sobre a política nacional. Isso porque o procurador-geral dificilmente tomará alguma atitude mais incisiva em relação aos políticos delatados, mantendo a blindagem a Aécio Neves e aliados do PSDB.

Isso não significa, porém, que o noticiário feito com base em vazamentos não respingará na imagem da tríade tucana que está de olho nas eleições de 2018 – Aécio, José Serra e Geraldo Alckmin. Por isso, esboça-se um cenário em que João Doria, que está fora do circuito da Lava Jato, aparece como candidato virtual do PSDB ao Planalto.

Enquanto isso, o governo Temer continua a provar-se muito caro para as forças que sustentaram o golpe do impeachment. O aprofundamento da recessão econômica associado aos escândalos que pipocam sucessivamente nos jornais aumentam as chances de queda do presidente.

É o que analisa o jornalista Luis Nassif, diretor de redação do GGN, no “Hangout da lista da Odebrecht”.

Categorias:Plantão

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

17 − seis =