gonçalves cordeiro

MULHERES FAZEM O BRASIL AVANÇAR: “As mulheres são a maior força emergente no mundo, e o Brasil está contribuindo, de forma decisiva, para que essa força se amplie e se torne cada vez mais presente. Das 20 maiores economias mundiais somos, proporcionalmente, a que tem mais mulheres empreendedoras. Mulheres que abrem seus próprios negócios e enfrentam, com coragem e competência, as dificuldades para crescer e prosperar”, disse Dilma na TV

Dilma usa cadeia nacional para festejar Dia das Mulheres

  • Sem demonstrar números, presidente elogia abrangência dos programas sociais entre as mulheres
  • Ela afirmou também que mais creches são necessárias para que mais mulheres possam trabalhar

CATARINA ALENCASTRO, em O GLOBO

Presidente falou durante oito minutos Foto: Reprodução
Presidente falou durante oito minutos Reprodução

BRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff apareceu em cadeia nacional de rádio e TV neste sábado para celebrar o Dia da Mulher. Sem dar números, Dilma afirmou que o Brasil é o país que, entre as 20 maiores economias do mundo, tem o maior número de empreendedoras. Tratando as espectadoras e ouvintes de “minhas queridas amigas”, ela aproveitou para discorrer sobre a abrangência dos programas sociais entre as mulheres e sobre as políticas que seu governo tem voltadas para a população feminina.

“As mulheres são a maior força emergente no mundo, e o Brasil está contribuindo, de forma decisiva, para que essa força se amplie e se torne cada vez mais presente. Das 20 maiores economias mundiais somos, proporcionalmente, a que tem mais mulheres empreendedoras. Mulheres que abrem seus próprios negócios e enfrentam, com coragem e competência, as dificuldades para crescer e prosperar” disse, completando em seguida que as conquistas das mulheres brasileiras são mérito de cada uma, mas que a força das brasileiras se soma às oportunidades que o governo petista oferece.

“Minhas queridas amigas, tudo que vocês conseguiram até hoje foi fruto do esforço e da coragem de cada uma de vocês. Se abre um novo mundo de oportunidades quando a força da mulher encontra apoio nas política do governo”.

Ela disse que mais da metade das 36 milhões de pessoas que deixaram a condição de miséria nos últimos onze anos são mulheres e que mais da metade dos 4,5 milhões de empregos formais criados desde que ela assumiu a presidência também são do sexo feminino. Citou o programa de micro-crédito crescer, apontando que mais de 60% das beneficiárias são mulheres. No caso do Bolsa Família, 93% dos cartões estão em nome de mães e 52% das casas entregues no programa Minha Casa Minha Vida também têm como titular as chefes de família.

Ela disse que é preciso fazer mais e que mulheres têm que ganhar mais e ocupar mais postos de liderança. Mais creches também são necessárias para que mais mulheres possam trabalhar. Hoje, pontuou apenas 50% das mulheres trabalham. Novamente ela lembrou que é a primeira mulher presidente , que ainda há “muitas barreiras a serem rompidas” e defendeu o combate “sem tréguas” à violência contra a mulher.

“É preciso garantir salário igual para trabalho igual feito por mulheres e homens. É preciso combater sem tréguas a violência que recai sobre as mulheres. É preciso diminuir ainda mais a burocracia e os impostos para que as empresas, lideradas por mulheres, sejam ainda mais numerosas. É preciso que muito mais mulheres ocupem o topo das decisões das empresas e das entidades representativas de toda natureza. É preciso garantir mais creches para cortar a desigualdade pela raiz, dando às crianças pobres as mesmas oportunidades de crianças de classe média, mas também para facilitar o acesso de suas mães ao trabalho”.

 

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezoito + 4 =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.