TCE - DEZEMBRO

MP-SP abre processo contra promotor Rogério Zagallo que queria morte de manifestantes que protestavam contra tarifas de ônibus

rogerio zagallo promotor sp2

Rogério Zagallo disse, por meio do Facebook, que arquivaria processo se PM matasse manifestantes em protesto contra tarifas de ônibus

Zagallo poderá sofrer sanções internas, mas o órgão não divulgou o grau máximo de punição que ele está sujeito a sofrer Foto: Facebook / Reprodução
Zagallo poderá sofrer sanções internas, mas o órgão não divulgou o grau máximo de punição que ele está sujeito a sofrer
Foto: Facebook / Reprodução

 

A Corregedoria do Ministério Público (MP) de São Paulo abriu um processo contra o promotor Rogério Zagallo, da 5ª Vara do Júri, por incitação da violência contra os manifestantes do Movimento do Passe Livre na noite da última sexta-feira. Por meio do Facebook, ele disse que arquivaria o processo caso a Tropa de Choque da Polícia Militar matasse os integrantes do protesto. Zagallo excluiu o post do Facebook mais tarde, mas terá sua conduta analisada pelo MP.

 

Ele poderá sofrer sanções internas, mas o órgão não divulgou o grau máximo de punição. “A Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado de São Paulo instaurou, nesta segunda-feira (10), Reclamação Disciplinar para apuração dos fatos atribuídos ao Promotor de Justiça Rogério Leão Zagallo, relativos a comentários nas redes sociais”, afirmou o MP, em nota. Zagallo usou palavrões para se referir aos manifestantes e defendeu “borrachada nas costas” para resolver o problema.

 

“Estou há 2 horas tentando voltar para casa, mas tem um bando de bugios revoltados parando a avenida Faria Lima e a Marginal Pinheiros. (…) Que saudades da época em que esse tipo de coisa era resolvida com borrachada nas costas dos medras…”, disparou o promotor. “Por favor, alguém poderia a Tropa de Choque que essa região faz parte do meu Tribunal do Júri e que se eles matarem esses filhos da puta eu arquivarei o inquérito policial”, completou.

 

Após a polêmica, Zagallo voltou atrás e afirmou em seu perfil no Facebook que o protesto é válido. “Entendo como lícita e válida toda forma de protesto, debate e discussão sobre temas que estão na pauta da administração…o Movimento Passe Livre exercitou seu legítimo direito”, disse ele. Zagallo foi o promotor do caso Gil Rugai, condenado neste ano a 33 anos e 9 meses de reclusão por matar seu pai Luiz Rugai e sua madrasta, Alessandra de Fátima Troitiño, em 28 de março de 2004.

FONTE PORTAL TERRA

——————-

A resposta do promotor que pediu que a tropa de choque matasse os manifestantes

 

Por Rogério Zagallo em sua Página do Facebook

 

Prezados amigos.

 

Com relação ao post que circulou em minha página do facebook na última sexta-feira, sobretudo diante de sua enorme repercussão, venho aqui novamente para expressar o quanto segue:

 

1 – QUE entendo como lícita e válida toda forma de protesto, debate e discussão sobre temas que estão na pauta da administração de uma grande cidade. Penso ser corolário da democracia o direito ao inconformismo e ao questionamento das decisões de nossos governantes. Sinceramente, acredito que o Movimento Passe Livre, exercitou seu legítimo direito ao protesto;

 

3 QUE, apesar de entender que o MPL estava exercitando um direito legítimo, discordo, democraticamente, da forma de protesto.
De fato, acredito que o o MPL estava rigorosamente dentro da legitimidade ao protestar contra o aumento da tarifa de ônibus, todavia, não me retrato (da permanência em minha página) acerca do mérito do comentário, pois, não concordo com a forma de execução da legítima manifestação do grupo chamado MPL Movimento do Passe Livre.
Sobre esse assunto, invoco o editorial de um dos mais respeitados e lidos jornais do Brasil, o O Estado de São Paulo, publicado no dia de ontem (09/06).
Dele se extrai a seguinte comentário ao qual adiro plenamente:
“DEVE-SE LEVAR EM CONTA AINDA QUE A CAPITAL PAULISTA ESTÁ PAGANDO O PREÇO DA FALTA DE FIRMEZA DAS AUTORIDADES – AO LONGO DAS ÚLTIMAS DÉCADAS – DIANTE DE MANIFESTAÇÕES SELVAGENS COMO A DE QUINTA-FEIRA. PEQUENOS GRUPOS AGUERRIDOS – O PROTESTEO DO MPL REUNIU APENAS CERCA DE MIL MANIFESTANTES – PARA QUANDO QUEREM A AVENIDA PAULISTA E OUTRAS VIAS IMPORTANTES DA CIDADE, DESCONHECENDO SOLENEMENTE AS PROIBIÇÕES EXISTENTES NESSE SENTIDO. PARA NÃO FICAR MAL PERANTE OS CHAMADOS MOVIMENTOS SOCIAIS, AS AUTORIDADES TÊM TOLERADO OS SEUS DESMANDOS. AGORA MESMO, O PREFEITO FERNANDO HADDAD, EM VEZ DE CONDENAR O VANDALISMO PROMOVIDO PELO MOVIMENTO PASSE LIVRE, SE APRESSOU AO DIÁLOGO. VAI DISCUTIR COM ESSE BANDO DE VÁNDALOS A TARIFA ZERO?” (sic).
Mais não é preciso falar. Notem que o respeitado jornal O Estado de São Paulo fala em “MANIFESTAÇÃO SELVAGEM” e “BANDO DE VÁNDALOS”…
Nesse sentido, entendo que muitas pessoas que necessitavam de auxílio médico ou que tinham compromissos pessoais e profissionais ficaram cerceados de alguns de seys comezinhos direitos entre eles, o de ir e vir. Por sinal, registro que recebi – e tenho recebido – inúmeras manifestações de apoio e concordância, o que demonstra a viabilidade do desabafo perante algumas camadas da sociedade que também se sentiram importunadas com tais atos;

 

4 – QUE o comentário foi fruto puramente de desabafo feito por pessoas que estavam há muito tempo paradas no trânsito (3 horas ao total), mas que tinham compromisso com seus filhos de poucos anos de idade que os aguardavam sozinhos para serem apanhados. Sabia-se que as crianças estavam nervosas e ansiosas esperando serem resgatadas e levadas para suas casas;

 

5 – QUE o comentário relativo ao arquivamento de inquérito policial foi apenas uma forma de expressão, jamais caracterizando a aquiescência com execuções ou arbitrariedades. Por sinal, qualquer pessoa minimamente dotada de boa-fé perceberia que aquilo jamais poderia representar a verdade ou caracterizar minha forma de atuar como Promotor de Justiça. Evidentemente, qualquer interessado pode consultar minha biografia para perceber que aquilo foi apenas a maneira de extravazar um descontentamento com o momento e com a incapacidade de alcançar, junto com outro amigo, os filhos que, angustiados, clamavam, pelos respectivos telefones, por suas chegadas;

 

6 – QUE apesar de ter permitido a veiculação em minha página do facebook de um comentário relativo ao meu modo de atuar perante o Tribunal do Júri, EM NENHUM MOMENTO AGI COMO PROMOTOR DE JUSTIÇA, mas sim como cidadão e, especial, na qualidade de um pai que estava deveras angustiado com a enorme dificuldade em alcançar seu filho de pouca idade que, nervoso, o esperava ;

 

7 – QUE, por questão de justiça, afasto qualquer vinculação do comentário que permiti fosse veiculado em minha página com o Ministério Público ou com sua atuação. Como dito, minha atuação foi de um cidadão, um pai tenso e preocupado;

 

8 – QUE, quando permiti a permanência do comentário em minha página do facebook, avaliei que estaria fulcrado no direito à livre expressão e opinião, garantido pela Constituição Federal. Se a avaliação foi equivocada, atribuo ao enorme nervosismo a que estávamos submetidos em face da preocupação com o bem estar de seu filho;

 

9 – QUE, em face da enorme repercussão do comentário, hei por bem retira-lo de minha página do facebook;

 

10 – QUE quando permiti a veiculação do citado desabafo pelo facebook, não tinha a intenção de ofender alguém, mas, agora, ciente que isso pode ter ocorrido, desde logo, em ato sincero, peço escusas pelos inconvenientes. Se alguém entender que errei, por favor, aceite minhas desculpas como forma de reparar o inconveniente.

 

Agradeço a todos e, com essa explicação, espero ter ajudado a colocar uma pá de cal nessa celeuma que, involuntariamente, dei causa

68 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - Responder

    É até compreensível que um ser humano profira palavras impensadas e ofensivas a outros seres humanos de mesmo clã, entretanto, é INADMISSÍVEL que se utilizem e se apropriem do que é e está para servir à comunidade, para se acharem melhores ou maiores, ou ainda privilegiados. Deste modo Sr. Promotor, cabe aqui alguns poucos esclarecimentos: 1º), O Sr. não “permitiu” nada no facebook, que é uma rede social, absolutamente PÚBLICA, 2º) Aos adolescentes se permite “publicar” palavras impensadas, e atitudes irresponsáveis; 3º) Se o Sr. houvesse se manifestado como reles mortal, não teria talvez sequer sido lido, ou se o fosse, não teria sido considerado como foi; 4º) O Sr. NÃO TEM TRIBUNAL, o povo tem!!! 5º) Pessoas ignorantes de conhecimento e leis podem expor sua opinião até mesmo de forma a insuflar a violência sem gerar grandes indignações, mas pessoas que se não são, deveriam ser instruídas e conhecedoras ao menos da Lei, quiçá do Código Penal, não têm o DIREITO de incitar o CRIME, pois pedir à polícia que MATE os manifestantes é UM CRIME PREVISTO NO CÓDIGO QUE O SR DEVERIA AO MENOS CONHECER . 6º ) Se este país ficar nas mãos de Promotores que ao mero dissabor comezinho da vida cotidiana INCITAR O CRIME, pessoas que não têm auto controle, ou que acham que SÃO O ESTADO, nós NUNCA teremos uma sociedade justa, livre de violência, e JAMAIS poderemos acreditar na Justiça como deveria ser: A GUARDIÃ DA SEGURANÇA, DO EQUILÍBRIO, e a PROTETORA DO BEM MAIOR GARANTIDO NA ACLAMADA CONSTITUIÇÃO QUE ANTES DE GARANTIR O DIREITO DE EXPRESSÃO, GARANTE O DIREITO À VIDA. Suas desculpas podem até ser aceitas, mas não devem servir de excludentes à sua punibilidade.

    • - Responder

      vc tem tda razão Sulmara se ele não tive conhecimento mas um Promotor de Justiça e lastimável. Mas aqui e Brasil.

    • - Responder

      Você não deveria acreditar nas Justiças da Venezuela e de Cuba onde os REIS DE PLANTÃO tolhem a liberdade de expressão. Ou vai dizer que nunca perdeu a classe ou se irritou. Você é santa por acaso?

      • - Responder

        Santa imagina, mas não desejo a morte de ninguém, é perder a classe lógico que isso acontece mas não dese jeito e me irritar rsrsr quase sempre nem por isso tenho que pensar como ele ou como vc né queeeeerido. É isso e ser sem noção acredito .

        • - Responder

          Colega, vc me perguntou outro dia numa matéria que fiz um comentário de onde eu sou, não te respondi, mas sou de Guiratinga. ok abraço

          • -

            Obrigada colega pela informações. To em Cuiabá qualquer coisa entra em contato com nós aqui para ver o que podemos fazer para a melhoria da nossa categoria.

    • - Responder

      Confesso que li e reli seu comentário. PERFEITO, MAGNÍFICO, e todos os outros adjetivos qualificadores que possa imaginar. Parabéns, melhor resposta não poderia ter sido formulada!

    • - Responder

      Pois é Sulmara, é esse tipo de gente que tá no Ministério Público. Lembra daquele bebezinho pseudo promotor que assassinou o garoto lá no litoral? Então deveria ter sido exonerado do cargo, mas o conselho do MP não o fez e deixa que continue a ser o fiscal da lei e nós, pobres mortais, pagando o gordo salário dele. Isso é Brasil.

      • - Responder

        Luiz, muito bem lembrado. e aquele grande promotor assassino, foi absolvido por unanimidade.
        Quem é a favor da impunidade mesmo?

    • - Responder

      Bravo, bravo!

      • - Responder

        E AINDA ESTÃO LUTANDO PARA SE TRANSFORMAREM EM UM PODER ABSOLUTO, NÃO CUMPREM A CONSTITUIÇÃO, DANDO UMA DE INVESTIGADORES, DESVIAM A FUNÇÃO QUANDO INVESTIGAM, FORA COM A INVESTIGAÇÃO INCONSTITUCIONAL DO MP, QUE SEJA APROVADA A PEC 37.

        • - Responder

          Apoio seu comentário.

    • - Responder

      Foi para pessoas como esta, promotores prepotentes, que voces sairam ás ruas contra a pec 37, a qual sequer voces tinha conhecimento do contéudo. chupa. Dá-lhe r\ogerio zagallo

  2. - Responder

    Nossa, que horror. Como se já não bastasse tudo o que escreveu ainda usa o filho como desculpa. Até onde chega uma pessoa dessas? Pobre filho, que covardia não assumir para o que veio sr Zagallo. Que pessoa dissimulada. Sinto vergonha alheia.

    • - Responder

      Horror é ficar em meio a vândalos e ignorantes.

      • - Responder

        Comentário mais ignorante ainda não li, muito fácil julgar sem conhecer. Garanto que muitos ali são mais instruídos e tem mais consciência dos seus direitos que você.

      • - Responder

        Ignorante é quem faz comentário como o seu.

  3. - Responder

    É, o medo bateu na cordunda desse promotor. Além disso, o borra botas não tem poder para arquivar inquérito algum. Que patotão!

    • - Responder

      FAzer o que, estamos num País onde não se respeita a LIBERDADE DE EXPRESSÃO. E ainda querem calar a imprensa. Vai apoiando esses baderneiros e quanto baterem na tua porta, quero ver para quem pedirá socorro.

      • - Responder

        E eles vão bater na sua porta para tirar as sua ignorância suponho, senhor pequeno burguês ridículo. Como ja diria Paulo Freire ” o oprimido hospeda em si o opressor” .Acho lindo sua empatia para com o promotor. Vc é o quê? Pelo tom é industriário;

        • - Responder

          Zé ele deve ser assessor do Promotor kkkkkkkkkkk

          • -

            Para se doer assim, esse sujeitinho só pode ser assessor do promotorzinho,

      • - Responder

        Para os Promotores que não tenham a mesma opinião que ele né…

      • - Responder

        roger, se chutarem os ovinhos do ….. acertarão tua boca. ESTE FISCAL DA LEI DEVE SIM MEDIR AS PALAVRA DELE, E MAIS É UMA BOA HORA DOS MEMBROS DO MP MOSTRAREM QUE SÃO SÉRIOS E EXIGIR PUNIÇÃO PARA O INFELIZ, POREM, SÃO TODO IGUAIS, INTOCAVEIS, HIPÓCRITAS, VAIDOSOS E MENTIROSOS.

  4. - Responder

    As pessoas criticam criticam criticam criticam, mas são incapazes de se colocar no lugar dos outros, ÓBVIO q eu ñ concordo com o q ele disse mas tento me colocar no lugar dele, ele é promotor criminalista o q esses caras sofrem de ameaças é uma coisa horrorosa todos tem a impressão q a vida desses cars é fácil, fácil nd, chegar a promotor é difícil e é difícil ficar como promotor. O cara passa um dia de trabalho lendo processos, lidando com criminosos perigosos ( como ele próprio disse ocupa um cargo importante no tribunal ele ñ é qualquer promotor) e depois de um dia lidando com esses caras ele quer chegar em casa e fica parado no transito é totalmente normal ele ta bravo, tentem entender ñ é pq ele disse isso q ele tava falando sério e sejam mais compreensivo com um pai de família q só queria chegar em casa pra vê a família ainda mais no trabalho dele ele ñ sabe se vai ta vivo no dia seguinte.

    • - Responder

      Tem toda razão.

    • - Responder

      A minha compreensão é maior para com quem luta por direito a um serviço de qualidade, que trabalha duro de verdade, braçalmente. brasileiro so sente empatia por rico. cada uma!

    • - Responder

      Vc deve ser o assessor dele né…acredito que ali deveria estar vários pais de famílias querendo buscar os filhos mas ninguém postou nada no face ….

    • - Responder

      Foi a escolha que ele fez, ele que se comporte como tal !

  5. - Responder

    Valeu Dr. Zagallo, apesar do desgaste, ao menos o Sr. teve coragem de falar a verdade sobre esses baderneiros. PARABÉNS.

    • - Responder

      vc tbém deve ser o assessor dele e com medo né de perder o cargo……fazer o que

    • - Responder

      Roger, acho que todo mundo já entendeu que VOCÊ é o Dr. Zagallo, para de fingir que os outros são bestas. Roger, Rogério, poderia pelo menos ter colocado um nome mais diferente.

      • - Responder

        KKKKKKKK

    • - Responder

      Roger, você é uma pessoa despreparada. Mais um pequeno burguês que “acha” que seu feudo é o seu carro. Quer saber, por que não vai à Paulista e diz o que pensa ? Você é só mais um covardezinho de merda !

    • - Responder

      Roger, avise o seu chefe que se o transporte público desse país funcionasse ele não teria que ir buscar o filho, este poderia muito bem pegar um ônibus. O imbecil devia estar protestando também, assim como todo o brasileiro. Independente de salário que recebe. Afinal, se esse país fosse melhor administrado ele, como promotor de justiça, não teria que ter medo de ameaças cargo que exerce e não estaria estressado.

  6. - Responder

    Parabéns às elites desses país que imiscuir nas cabeças dessas criaturas que protesto é vandalismo, e que seja! Protesto existe para incomodar. Felicitações aos que não sofrem do grande poder da inércia, que vão à rua lutar por seus direitos e pelos dos demais!!!!!!! Se acham ruim comprem helicópteros!

  7. - Responder

    …..Sulmara, voce foi simplismente foi brilhante em suas considerações….

  8. - Responder

    Que isso? Um promotor falando uma coisa dessa????? absurdo

  9. - Responder

    Como ex-Procurador do Estado de São Paulo, subscrevo inteiramente as palavras do Promotor ZAGALLO. Prefiro tanques e Exértico nas ruas do que esse bando de arruaceiros quebrando tudo e assustando a população.
    Se a bagunça não parar, vamos ter que fazer justiça prlas próprias mãos, já que a brava Policia Militar está de mãos atadas (não pode bater em bandido). Mas a população pode. E vamos fazer!

    LIMA DE SIQUEIRA

    • - Responder

      vc é um maluco, filhote da ditadura. Seu tempo ja passou. Se gosta de ditadura, porque não vai morar na China?

    • - Responder

      Mais um filhote da ditadura rosnando por aqui. É de dar nojo a quantidade de nazifascistas que rondar por ai e saber que alguns vivem de gordas aposentadorias as custas do povo brasileiro …..

  10. - Responder

    Onde se lê “Exertico”, leia-se, obviamente, EXÉRCITO. E também Aeronaútica e Fuzileiros Navais. Todos bems armados, dando porrada nos bagunceiros. Depois, jogando-os em alto mar, para os tubarões comerem.
    LIMA DE SIQUEIRA

    • - Responder

      Um fanfarrão você… E eu achando que idade trazia sabedoria para as pessoas, mero engano.
      (Isso se não for um adolescente de 16 ou 17 anos se passando pelo que não é, ai estaria explicado tal comportamento)

  11. - Responder

    MINHA NOSSA, isso é a cara da ADM publica da cidade que ao contrario de achar uma medida pacifica fazem o contrário, senhores lembre-se sempre que os manifestantes são formados não por um grupinho qualquer, mas sim vários grupos (estudantes, servidores, operários, graduados e etc) opiniões como a do Exª. Promotor de justiça emite, não ajuda a democracia e sim a fere, pois ele estava em seu carro de luxo para voltar para casa, e os manifestantes quer a liberdade de continuar andando em transporte inadequados e lotados, porem com um preço que retrata a falta de descaso das autoridade……….que vergonha promotor!

  12. - Responder

    É lastimavel termos pessoas iguais a essa no judiciário!

  13. - Responder

    Quem é contra os protestos, só pode que não anda de ônibus!

    • - Responder

      E quanto ao promotor, sinto vergonha em ter alguém como o senhor no judiciário deste país.

  14. - Responder

    agora não adianta usar a constituição para acobertar sua falha Ilustre Promotor. Lamentável seu “desabafo”.

  15. - Responder

    Ele é o tipo de pessoa que os criminosos deviam matar mesmo. Foda-se suas desculpas Sr. Qualquer Promotor. O que é seu está guardado.

  16. - Responder

    passar 3 horas esperando dentro do seu carro de luxo deve ser muito ruim mesmo, agora o povo que paga caro e passa 1 hora esperando o ônibus e depois mais 1 hora dentro de um ônibus lotado. Ah esse não é coitadinho, só o ilustríssimo promotor que é.

  17. - Responder

    Com grandes PODERES grandes RESPONSABILIDADES. Um promotor tem o DEVER de não vincular uma opinião desta numa rede pública, que ele estava estressado e nervoso é compreensível, mas se lhe foi atribuído tal cargo e poder é esperado que ele se porte como tal e controles seus impulsos, dizer que a tropa de choque deveria MATAR os manifestantes é algo inaceitável, esse promotor tem um DEVER com o povo e como disseram aí ele NÃO TEM tribunal nenhum , o tribunal é do povo.

  18. - Responder

    COVARDE! Se manifesta e agora, na hora de afirmar aquilo que escreveu, se esconde atrás de crinças e de uma suposta figura de bom pai e cidadão. Vai você para a p…!

    • - Responder

      crianças*

  19. - Responder

    Se ele é tão macho, porque ele não vem fazer um role aqui na Paulista???

  20. - Responder

    Lamentável o posicionamento de Rogério Zagallo.
    Embora tenha todo o direito de manifestar a sua opinião, a partir do momento que disse que “arquivaria os inquéritos contra contra os policias que matassem os manifestantes” perdeu toda a razão e violou a ética do cargo que atualmente exerce. Enquanto representante de parcela do poder estatal não poderia emitir tal juízo, ainda mais afirmando que, ENQUANTO PROMOTOR, ARQUIVARIA O INQUÉRITO.
    Depois, tentou se justificar com uma nota contraditória e incongruente, dizendo que realizou a manifestação enquanto cidadão… porque disse, então, que “arquivaria os inquéritos contra contra os policias que matassem os manifestantes”??? Enquanto simples cidadão, teria o poder para pedir o arquivamento de qualquer inquérito policial??? Claro que não!
    O que entristece é saber que, além dele, muitos outros existem exercendo funções públicas em nosso país com o mesmo posicionamento, o mesmo despreparo (emocional e intelectual), as mesmas idiossincrasias, enfim, o mesmo desconhecimento das angústias e dos sofrimentos da sociedade brasileira.
    Não se trata de uma questão de direita ou de esquerda, de burguesia ou de plebe, mas de ética e seriedade, de compromisso com os assuntos de interesse público e com o respeito ao próximo.
    Se o vandalismo decorrente das manifestação são criticáveis, a utilização do cargo e da influência que este exerce para manifestar opiniões pessoais e canhestras é inaceitável e inadmissível.

  21. - Responder

    A senhor Promotor!
    Me sinto comovido e infinitamente entristecido, ter de observar a tal atrocidade que lhe fizeram !

    Quer saber senhor promotor, vou ligar para minha mãe, que tem 54 anos de idade e uma perna fraturada a mais de quatro anos usa moletas, e mesmo assim tem de ficar inúmeras horas na fila do “SUS”, para conseguir uma simples consulta, e mesmo sendo considerada incapacitada de trabalhar não querem lhe dar o direito de se aposentar. Uma observação para o senhor, senhor “PROMOTOR”, minha mãe não tem carro!

    Continuando.
    Vou ligar para minha mãe, senhor promotor, para perguntar oque ela acha de tal fato ocorrido ao senhor, perguntar oque o senhor merece, por ter sido testemunha e vitima das ações dos tais, (carinhosamente conhecido pelo senhor, “MEDRAS”).

    ME SINTO MUITO ENTRISTECIDO POR TAL FATO LHE TER OCORRIDO!
    Espero que da próxima vez o senhor não tenha de esperar duas horas no transito dentro do seu carro de luxo, que “diga se de passagem”, deve ter um bom ar condicionado, um belo computador de bordo e um estofamento muito do bom. A final quem sofre e o povo, esses baderneiros, que acorda 4 da manhã, fica em uma fila enorme por mais ou menos uns 40 min, mais umas horas dentro do ônibus, dependendo do seu destino ou da boa vontade do transito caótico das grandes cidades. E ai vem a melhor parte “SENHOR PROMOTOR”, eles nem ar condicionado tem. Que trágico!

    Não e por vinte centavos, SENHOR PROMOTOR, e sim por nossos direitos!

  22. - Responder

    Será que foi só um desabafo ou será que ele não anda arquivando alguns casos por que algo o irritou?? Alguém devia de dar uma olhada nos trabalhos que ele tem feito….

  23. - Responder

    Ele é apenas um promotor que nos representa e que pagamos o salário também…..OS BUGIOS COMO ELE DISSE………….. parabéns promotor que seus filhos não sejam como nós MACACOS manifestantes.

  24. - Responder

    Engraçado o Sr. Promotor querer justificar que suas palavras foram ditas como ele sendo cidadão: Cidadão comum não teria como aproveitar do seu exercício e frisar “(…)eu arquivarei o inquérito policial.” Afinal, que poder cidadão comum teria para fazer isso se ele é cidadão comum???

  25. - Responder

    então… quem sabe não seria melhor ele desistir de ser promotor em são paulo e ir viver num lugar mais calmo, assim nao fica fora de si . aqui é assim. quem sabe lidar com poder? quem nao sabe deveria ir pescar, cozinhar, fazer tricot , lavar roupa , passar roupa , sao grandes aprendizados de humildade , estudar , depois estudar mais, depois estudar mais e quem sabe se tornar promotor , até se dar conta q perdeu parte da noção das coisas. ai recomeçar.

  26. - Responder

    Sulmara arrebentou no comentário… sem mais palavras, o que resta a um promotor tão podre de conhecimento legal é responder por seu ilícito penal!

  27. - Responder

    Desespero de um PARASITA BUROCRATA.
    “Senhores! A vida é muito curta. Se vivemos, vivemos para andar sobre a cabeça dos reis” (William Shakespeare)

  28. - Responder

    Promotor diz que bandido “tem que tomar tiro para morrer” e pede à Justiça arquivamento de processo

    Em documento do 5º Tribunal do Júri de SP, ele defende policial que matou suspeito

    Do R7

    16/09/2011 às 17h48

    “Bandido que dá tiro para matar tem que tomar tiro para morrer”. Foi com argumentos desse tipo que o 1º promotor de Justiça do 5º Tribunal do Júri, Rogério Leão Zagallo, pediu à Justiça de São Paulo que arquivasse um processo sobre um suposto assalto contra um policial civil que terminou com um suspeito morto. O crime, considerado pelo promotor como ato de “legítima defesa”, ocorreu em setembro de 2010. O texto da promotoria é de 24 de março de 2011.

    De acordo com o pedido do Ministério Público, o policial civil Marcos Antônio Teixeira Marins foi abordado por dois bandidos enquanto dirigia pela rua Antônio Mariane, no bairro do Caxingui, em São Paulo, no dia 16 de setembro do ano passado. Embora estivesse à paisana, ele teria se identificado como policial após ser abordado pelos dois supostos criminosos: Antônio Rogério Silva Sena e Thiago Pereira de Oliveira. Houve, então, uma troca de tiros e um dos suspeitos, Sena, morreu.

    O crime, segundo Zagallo descreve em seu pedido de arquivamento de processo enviado à Justiça, foi registrado na delegacia como homicídio doloso (quando há intenção de matar), uma vez que o suspeito foi morto. Na visão do promotor, porém, houve um erro no registro da ocorrência porque o policial não teria cometido assassinato, e sim, agido em legítima defesa.

    Em sua argumentação, Zagallo diz “lamentar, todavia, que tenha sido apenas um dos rapinantes enviados para o inferno” e deixa um conselho para o policial Marins: “Fica aqui um conselho para Marcos Antônio: melhore sua mira”. O promotor ainda faz uma comparação irônica da Polícia Civil com personagens da ficção.

    “Após tal fato, quase toda a Polícia Civil, os Jedis, os Power Rangers, os Brasinhas do Espaço, a Swat, Wolverine, o Exército da Salvação, os Marines, Iron Man, a Nasa, os membros da Liga da Justiça e o Rambo, auxiliados pelo invulgar investigador Esquilo Secreto, se imanaram e realizaram uma operação somente vista em casos envolvendo nossos bravos policiais civis, mas que deveria ser realizada em qualquer caso dos inúmeros vivenciados em São Paulo, com o escopo de prender aquele ousado fujão.” Apesar da operação “heroica”, os policiais não teriam conseguido prender o fugitivo.

    Zagallo ainda fala que o suposto bandido foi morto para o bem da “sociedade”: “Com efeito, a dinâmica dos fatos aqui estudados, leva à conclusão que o presente caderno investigatório somente foi distribuído para este Tribunal do Júri em razão de ter Antônio Rogério da Silva Sena, para fortuna da sociedade, sido morto”.

    O promotor encerra o documento pedindo, além do arquivamento do processo contra o policial por homicídio doloso, a abertura de um novo processo contra o criminoso ainda vivo, Thiago Pereira de Oliveira, por dano ao patrimônio.

    http://novobloglimpinhoecheiroso.wordpress.com/2013/06/10/promotor-rogerio-zagallo-teria-mandado-tropa-de-choque-matar-manifestantes/

    • - Responder

      Olha só como pensa esse indivíduo e saber que é um fiscal da lei. Coisas do Brasil ……

  29. - Responder

    Acredito que aquele aquele que não erra que atire a primeira pedra. Mas me preocupa sua generalização acerca dos manifestantes. Não sou ligada a partido político e se ainda tivesse como meio de locomoção, o transporte público, com certeza estaria em meio as manifestações. E a apologia direta a violência e nas entrelinhas relembrar a “disciplina” do tempo do Golpe Militar foi um pouco demais. Como promotor público, me parece um pouco longe demais da realidade vivida pelo povo. Da verdade vivida. Mas entendo perfeitamente seus 5 minutos de raiva. Todo mundo tem. Uma pena que o Sr o tenha escrito, só isso e agora pague pelo que não filtrou. Como parte do povo, sugiro que repense suas idéias acerca da democracia. O Sr., é pago para servir ao povo e tem uma péssima idéia acerca de nós!

  30. - Responder

    SE FOSSE TÃO RUIM ASSIM NINGUEM IRIA SER PROMOTOR. PRIMEIRO É QUE QUEM LÊ PROCESSOS SÃO OS ACESSORES, DEPOIS É QUE SÃO INTOCAVEIS, NUNCA DIGO NUNCA MESMO SÃO PUNIDOS, E AINDA PODEM MENTIR, USAR DE MEIOS DUVIDOSOS PARA CONSEGUIR DEPOIMENTOS (DELAÇÃO PREMIADA), SÃO CONIVENTES ATE PARECE UMA SOCIEDADE SECRETA, E MAIS REALMENTE E INFELISMENTE PESSAM QUE SÃO DEUSES.

  31. - Responder

    OH, QUE LASTIMA, UM VERDADEIRA VITIMA DE UM SACRIFICIO, A DURA VIDA DE UM PROMOTOR, ESQUECERAM DE DIZER QUE ELE TEM QUE PEGAR DOIS ONIBUS LOTADOS, CHEGAR 7 DA MANHÃ E BATER O PONTO, RECEBER 600 REAIS DE SALARIO, E O PATRÂO ACHA QUE É MUITO, SER ASSALTADO NA VOLTA PRA CASA AS 20 HORAS DEPOIS DE 5 HORAS DE HORAS EXTRAS QUE NÃO SERÁ PAGAS. POBRES PROMOTORES…. Não tem foro privilegiado, não tem duas férias por ano, não tem nenhum acessor.

  32. - Responder

    Eis uma prova da importância das disciplinas de Sociologia e Filosofia do Direito nos cursos de Ciências Jurídicas. Obviamente somente isso não molda a consciência das pessoas, mas talvez contribuísse para evitar o Douto Jurista de postar comentário tão infeliz.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

6 + 19 =