PREFEITURA SANEAMENTO

Moreno diz que Aude mente sobre contrato com juiz

De acordo com José Moreno, o advogado Maurício Aude mente quando diz que se afastou da defesa do juiz trabalhista Lamartino França de Oliveira. De acordo com Moreno, na ação que está sendo discutida, Maurício Aude deixou de fazer a defesa "da honra e imagem" do seu cliente magistrado para investir duramente contra a advocacia, contra a OAB e contra o Instituto do Desagravo Público.

Abordada com destaque aqui nesta PÁGINA DO E, a atuação de Maurício Aude na defesa dos magistrados da AMATRA, em Mato Grosso, vai animando o debate entre os advogados de nosso Estado, nesta reta final de campanha. Será que Aude transpôs a linha do bom senso quando radicalizou seu ataque contra a OAB, na defesa do seu cliente, o juiz Lamartino França? A Oposição defende que sim – e o assunto tem dado o que falar nas rodas que se formam, pelo Mato Grosso adentro, e também nas redes sociais. Continuo achando que Aude mergulhou em um conflito hamletiano. Ser ou não ser? A situação fica mais angustiante para ele quando, pressionado e cobrado pelo combativo José Moreno, solta uma meia verdade que acaba se revelando uma mentira estrondosa: ele alega que se afastou da defesa do juiz mas essa alegação se mostra mentirosa quando Moreno e seus companheiros de chapa chamam atenção para o fato de que Aude não está lá mas a mulher do Aude está – e o mesmo que o Aude está. E mentir é sempre um recurso deplorável. Depois da angustia hamletiana, Maurício Aude pode mergulhar, daqui para a frente, no inferno de Dante. Leia a seguir, a nota em que José Moreno enfrentada com muita garra os argumentos de Maurício Aude – e coloca o candidato da situação numa sinuca braba. (EC)

Moreno repudia nota de candidato da situação e esclarece a verdade

Tendo em vista nota divulgada na imprensa pelo candidato situacionista que disputa à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB/MT), acusando o candidato José Moreno de estar fazendo campanha baseada em “ataques mentirosos” e críticas pessoais, vimos por meio desta prestar os seguintes esclarecimentos:

1) A Chapa 02 “A OAB é Muito Mais” desde o início do pleito eleitoral tem feito uma campanha propositiva, voltada a atender aos anseios da advocacia e da sociedade. Isso não afasta, contudo, que verdades sejam trazidas ao conhecimento de todos, até para que o eleitor possa fazer a sua opção, tendo amplo conhecimento da real conduta e prática de todos os candidatos;

2) Pela conveniência, o candidato da situação prefere confundir críticas políticas, para as quais não tem resposta, como se fossem “ataques pessoais”, com o propósito de tumultuar o processo eleitoral. Propostas estão e sempre serão apresentadas pela Chapa 02, mas jamais nos omitiremos diante de desvirtuamentos ocorridos na nossa instituição. A verdade deve sim ser “inconvertível”.

3) Em nota, o candidato situacionista afirma que sua esposa não é mais patrona do magistrado, o que não é verdade. Ao decidir candidatar-se à vice-presidência da OAB/MT, ele substabeleceu sim os poderes que lhe foram outorgados, o que não ocorreu com a sua esposa, que continua sendo advogada do juiz no processo. A nossa afirmação está baseada em documento público e tanto isso é verdade que basta fazer uma simples busca do processo no site da Justiça Federal (conforme documento anexo);

4) Importante lembrar ainda que na gestão do então presidente Ussiel Tavares o candidato situacionista ocupou o cargo de presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas Profissionais, o que, aliás, gosta de ressaltar em seus discursos. Após concluir essa gestão, moveu ações em desfavor da OAB. Apesar da incompatibilidade entre o discurso anterior e a defesa desses juízes, sabemos que todo cidadão merece defesa e que esta deve ser exercida por um advogado. O que não aceitamos e jamais aceitaremos é a alternância de discurso “de acordo com a maré”. O grave, que ressaltamos e reafirmamos, são os argumentos e fundamentos da referida defesa, onde deixou-se de fazer a defesa “da honra e imagem” do cliente, para atacar a advocacia, a OAB e o Instituto do Desagravo Público. E isso é fato, e consta dos autos;

5) O fato dessas questões serem divulgadas e não “ressuscitadas” neste momento é em decorrência de uma sentença condenatória contra a OAB/MT, proferida no dia 31 de outubro de 2012, na qual, os fundamentos da sentença, no valor de R$ 20 mil em favor do magistrado, são baseados na petição inicial elaborada e assinada pelo atual candidato da situação;

6) Por fim, os documentos públicos provam que é o candidato situacionista que precisa fazer um compromisso real com a verdade, colocando em prática os ensinamentos de Winston Churchill por ele mesmo apontado, e não apenas usá-los para adornar o discurso. O candidato da situação deve escolher um lado: ou está ao lado das prerrogativas dos advogados ou está contra.

José Moreno
Candidato à presidência da OAB/MT

Site da Justiça Federal mostra que a advogada Alessandra Aude, esposa de Maurício Aude continua defendendo o juiz Lamartino França de Oliveira.

———————

RELEIA, AGORA, A NOTA DIVULGADA, NO FINAL DE SEMANA POR MAURÍCIO AUDE

NOTA AOS ADVOGADOS

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Mato Grosso – (OAB-MT) está há pelo menos três meses passando por um processo eleitoral para escolha do próximo presidente que irá suceder Cláudio Stábile.

Porém, infelizmente nas últimas semanas temos sido alvos de ataques mentirosos de um de nossos oponentes neste pleito. Advogados da chapa opositora parecem ter se esquecido que a advocacia matogrossense quer ouvir propostas dos candidatos à presidência da Ordem, ao invés de ataques, que às vezes chegam a ser pessoais.

Peço através dessa nota, para que todos os candidatos não se esqueçam que somos todos advogados, e que, portanto, temos o único e puro objetivo de contribuir com a advocacia e com a sociedade, e que passado o dia 23 de novembro, estaremos unidos nesta causa.

Mais do que isso, acredito piamente que o advogado não quer pessoas que relativizam a verdade de acordo com seus interesses na presidência da instituição mais respeitada no nosso país.Por isso, a chapa “Pela Ordem. Para os Advogados”, tem mantido a postura de não fazer críticas, e sim apresentar propostas, como temos feito desde o início da campanha. Porém, há algo a ser esclarecido.

Recentemente tomei conhecimento de que pessoas ligadas à Chapa 02, inclusive seu candidato a Presidente, tem disseminado nos bastidores – por e-mails e mensagens privadas em redes sociais – uma notícia segundo a qual eu seria advogado em processo no qual a OAB/MT teria sido condenada ao pagamento de indenização em favor de um Magistrado.

Necessário esclarecer, para restabelecer a verdade, que fui sim advogado naquele processo, cujos poderes substabeleci em 2009 – e não foi a minha esposa, como irresponsável e levianamente afirmado – quando me coloquei à disposição da classe em campanha a Vice Presidente e, desde quando, portanto, não sou mais patrono do Autor.

Apesar de ter sido atacado em 2009, quando da eleição do Presidente Cláudio Stábile, pelo mesmo fato, a oposição ressuscita e requenta ataques.

Anote-se que as ações judiciais são propostas, por conta do direito de petição constitucionalmente assegurado a quem pretenda provocar a tutela do Estado Juiz, que dará a última palavra, dando ou negando procedência aos pedidos insertos na inicial, sendo certo, portanto, que na condição de advogado, me prestei a ser o postulador das pretensões de meu cliente.

Mas não conduzo o processo desde 2009, sendo certo que a partir de 2010 tenho incessantemente trabalhado no interesse da advocacia do nosso Estado, sendo inúmeros os episódios que atestam minha conduta neste sentido.

Oportuno finalizar esta nota lembrando Winston Churchill: “A verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim; lá está ela”.

Maurício Aude

———————

LEIA, AGORA, TRECHOS DO PROCESSO EM QUE MAURÍCIO AUDE DEFENDE O JUIZ TRABALHISTA E QUESTIONA, DURAMENTE, AS TESES DEFENDIDAS PELA  ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL QUANTO AO INSTITUTO DO DESAGRAVO PÚBLICO

JUSTIÇA FEDERAL PAGINA DO E – MAURICIO AUDE advogando contra a OABMT

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.10.40.35 - Responder

    Gostaria muito que a pagina do e deixasse de fazer reportagens tendenciosas e passasse a fazer mais reportagens informativas
    todo conteúdo postado parece que foi pago por alguem com o fito de denegrir a imagem de outro ridiculo

  2. - IP 200.252.203.175 - Responder

    Não advogo para o Maurício Aude assim como tenho uma enorme admiração pelo José Moreno. Isto posto é interessante dizer que o nome do advogado na capa de um processo não quer dizer necessariamente que o referido profissional ainda esteja atuando na causa. Pois o que vale é o que está dentro dos autos, ou seja, pode haver um substabelecimento ou uma renúncia e isso não foi trazido a baila na referida matéria pela parte que a postou. Portanto nós advogados temos que ter em mente sempre uma coisa, quem alega tem que provar. Aqui fica uma sugestão para as partes na campanha de eleição da OAB, antes de trazer um suposto fato, apresentem as provas, visto que não somos profissionais manipulados por matérias sensacionalistas.

  3. - IP 177.64.246.127 - Responder

    Pelo visto o Dr. Jorge não compulsou os autos constante na matéria. Da procuração originária, apenas o Dr. Maurício Aude substabeleceu SEM RESERVAS, portanto, os demais causídicos, inclusive, a esposa dele, permanecem como patronos do Autor. Esse é o fato….e para responder se isso é Ético, precisamos responder 3 perguntas…Eu posso? Eu quero? Eu devo? Hummm……poderia…afinal sou advogado. quero, vou ganhar uma recompensa financeira pelos trabalhos prestados…..eu devo…não devo, afinal, sou um membro da OAB/MT e sempre defendi as prerrogativas do advogado….

  4. - IP 201.2.22.28 - Responder

    João do que? Se falar em ética é bom, assinar os seus comentários com o nome verdadeiro é muito melhor. Aproveito o ensejo e coloco a frase de Sobral Pinto que meu amigo Dr. Armando Candia postou no face recentmente: “A advocacia não é para covardes”. Então quando os caros colegas forem responder ou postar qualquer comentário, não sejam covardes e não se escondam atrás de supostos nomes ou pseudônimos, assinem na integra o que escrevem e demonstrem que realmente vocês podem ser chamados de Advogados com letra maiúscula.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × dois =