PREFEITURA SANEAMENTO

MIRANDA MUNIZ: Fiasco do “Coxinha Day” é vitória de Dilma

Dilma com as margaridas. A presidenta do Brasil tem apoio popular para enfrentar o golpismo de direita

Dilma com as margaridas. A presidenta do Brasil tem apoio popular para enfrentar o golpismo de direita

O impeachment mixou!

· Miranda Muniz

15 de novembro – Dia da Proclamação da República, data em que os “impitimeiros” convocaram aquele que seria Grande “Coxinha Day”, capaz de tomar de assalto a Esplanada dos Ministérios e provocar o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, também ficará marcado com um dos fiascos mais retumbantes da história política do nosso país. A imprensa hegemônica, sempre generosa ao calcular os participantes dos atos golpistas, falou em de 2 mil participantes ou melhor, “testemunhas” no referido cortejo.

Figuras bizarras como o decadente Lobão, o reacionário Bolsonaro, o “ruralista” Caiado e outras “perolas” da “Oposição”, que sempre divulgavam selfies nas manifestações golpistas ocorridas anteriormente, não deram o ar da graça.

Reportagem exibida pela Globonews, em tom de decepção e melancolia, mostrou que os manifestantes não foram suficientes nem mesmo para erguer uma grande faixa com os dizeres “IMPEACHMENT JÁ”, que teve que ficar estendida no gramado em frente ao Congresso Nacional.

Entretanto, para o observador mais perspicaz, era possível prevê o final dessa ópera bufa.

Em junho, as poderosas FIESP e FIRJAN e representantes de bancos nacionais, vendo seus lucros diminuírem com o “turbinamento artificial” da crise, deram um chegapralá nos golpista e exigiram respeito às regras democráticas.

Talvez para garantir seus patrocinadores, os expoentes da mídia hegemônica (Organizações Globo, Família Frias, etc) passaram a falar de “responsabilidade com o Brasil” e isolar o setor mais recalcitrante do golpismo, sob a liderança do candidato derrotado Aécio Neves.

Por outro lado, o ex-presidente Lula “entra em campo” e, juntamente com a presidenta Dilma, entabula uma recomposição com o PMDB, sempre ávido por mais espaços políticos e de poder.

No início de outubro, com decisão do TCU de sugerir ao Congresso Nacional a reprovação das contas do Executivo do ano de 2014, o Golpômetro vai ao seu patamar mais elevado, em torno de 8 pontos. A “Oposição” fica assanhada e serelepe e, num jogo combinado com o presidente da Câmara Eduardo Cunha, tratou de pavimentar o caminho do impeachment ao suscitar um questionamento sobre a tramitação e o quórum para o início de seu processo, prontamente respondido por Cunha e que apontava um caminho mais fácil.

Deputados do PCdoB e do PT recorreram ao STF e esse, em decisões liminares, restabeleceu o rito complexo da “Lei do Impeachment” e seu quórum qualificado de 3/5, colocando fim ao estado de êxtase dos golpistas. Com isso, o Golpômetro recuou uns dois dígitos.

Ademais, a “recomposição” com o PMDB começou a surtir efeito e o Governo passou a acumular vitórias nas votações da Câmara, do Senado e do Congresso, em especial, na apreciação dos vetos.

Mas como desgraça pouco é bobagem, Eduardo Cunha, até então fiel escudeiro dos “impintimeiros” caiu em desgraça com a revelação de contas na Suíça, sua e de seus familiares, recheadas com milhões em propinas. O Golpômetro cai mais uns 2 dígitos pontos!

Entretanto, ainda restava esperança que a Presidenta pudesse estar fora do Poder no Natal ou no réveillon, em função da “pressão popular” do (malfadado) Ato do dia 15 de novembro.

Para “anunciar a Nova República” a ultrarreacionária revista Veja estampou na semana anterior uma capa com uma foto impecável do vice Michel Temer sob um título em letras garrafais “O Plano Temer”!

Efeito praticamente nulo! Perspicaz, experiente e reconhecendo o fracasso dos “impitimeiros”, Temer, mesmo recebido no Congresso do PMDB sob o coro “Brasil pra frente, Temer presidente”, preferiu jogar um balde de gelo na “fervura” e, ao ser indagado sobre a saída do PMDB do Governo respondeu: “Não sai, não sai, não sai… A presidenta Dilma tem feito o possível e o impossível para unir o Brasil… 2018 será discutido somente em 2018.”

Pra completar a semana, mais duas declarações sintomáticas: a primeira de que Eduardo Cunha teria confidenciado a integrantes do PMDB que o impeachment havia perdido força por falta de pressão popular e, portanto, que não iria apreciar nenhum pedido de impeachment neste ano; a segunda, do presidente do STF, Ricardo Lewandowvisk afirmando que encurtar o mandato da Presidenta seria um “golpe institucional”!

Sem falar o papel decisivo que os movimentos sociais e populares (Frente Brasil Popular, Frente Brasil sem Medo, Congresso da UBES, Marcha das Mulheres Negras, etc) que jogaram nesse período papel decisivo, entoando a palavra de ordem “Não vai ter golpe!” e exigindo uma nova política econômica.

Por isso tudo, o golpômetro desaba ao patamar de míseros 1,5 pontos. Assim, podemos cravar que o impeachment mixou e a “Dilminha” já pode encomendar tranquilamente a ceia de Natal e a champagne para o Réveillon!

 

miranda muniz pc do b na pagina do e

Miranda Muniz – agrônomo, bacharel em direito, especialista em direito público, oficial de justiça-avaliador federal, dirigente da CTB/MT e presidente do PCdoB/Cuiabá.

 

 

9 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.101.104.151 - Responder

    Pois é . nessa eu concordo com o representante do partido cuja idelologia não deu certo em nenhum lugar do mundo. Impichar a que diz que governa o país não é a melhor saída e nem eu concordo . Para mim ela tem de se arrastar até o ultimo dia de seu malfadado governo ; tem de passar estes proximos anos se explicando e fugindo de grandes concentrações ; sendo apenas a atração principal dos ” movimentos sociais pão com mortadela” que eles mesmos organizam com grana pública. Enfim o pt tem de concluir seu mandato para o povo besta que votou na ratazana ver que eles NUNCA foram o que diziam ser.
    CONCLUA seu mandato em paz dillma ; eu me viro com meus capitais , daqui mais dois anos e meio nos estaremos livres deste pesadelo chamado pt.

    • - IP 177.3.227.31 - Responder

      Aproveitando a oportunidade, lembro que em 2018 é Lula de novo com a força do povo. Ruas vai ter insônia e dor de barriga. E mundo cruel… e ratazana é a mãe.

  2. - IP 189.96.22.182 - Responder

    Simplesmente ridículo, não sei porque perco meu tempo lendo esse blog do pt, desde quando pedir o impeachment e golpe, estamos em um estado democrático de direito, as pessoas dentro da lei podem reivindicar o que bem entenderem, na época do Collor o pt entrou com o pedido de impeachment, e era legal, agora é golpe, para de falar besteira. Tente ser coerente em sua colocação e tenha mais responsabilidade com os leitores do seu blog. Agora senhor Muniz me responda o porquê que o pedido de impeachment do Collor não foi golpe segundo o PT e agora é? Nos de uma resposta inteligente?

    • - IP 177.3.227.31 - Responder

      Roberto, meu filho, se você acha que pode, vá lá e inicie o processo. Quem é você para apresentar questionário e exigir resposta? Você até pode não concordar, mas é um bosta de marca maior.

  3. - IP 177.41.87.107 - Responder

    Que governo bom demais.

    Se nem os petistas querem, quem dirá as pessoas de juízo.

  4. - IP 177.3.227.31 - Responder

    Oh… Zé Ruela, fique na sua. “Que governo bom demais” mais parece argumento de menina adolescente e sem nada nesse cérebro de fezes.

  5. - IP 191.250.32.5 - Responder

    Miranda Muniz o “puxa-saco” aprendiz.Muita gente racional deseja tira-la,porém os irracionais desejam que ela fique,para que as “boquinhas” não sequem. Mesmo,isso significando a sangria e a falência do Brasil.Como faliram a Argentina com D. “Louca”Kirchner,a Venezuela com o Dom Louco Maduro,e por aí vai, a pobre e sub-desenvolvida esquerda latino -americana.Não se preoucupe,Miranda ,o chefe ( o grande “capo” LULLA) não vai deixar ela sair.Se a dita senhora tivesse vergonha na cara,berço familiar,se se constrangesse,com as acusações,feitas diretamente a sua participação na roubalheira,ou com o consentimento claro para que fizessem,ou pela incompetência em não dectetar o mal -feito dentro do Palácio,ELA RENUNCIARIA E IRIA COM VERGONHA PARA A CASA. Porém,esperar isso de um petista atual,cujas cabeças iluminadas estão na CADEIA,seria utópico da minha parte.Olhe sem chorar, seu puxa-saco mor,as pesquisas de aceitação da sua presidenta,e depois se esconda em um buraco e CALE-SE, constrangido.

  6. - IP 177.221.96.140 - Responder

    Já era, os cabeças do PMDB já decidiram pelo impechiment.

    Agora é só questão de “quando”.

    Não existe mais um “se”.

  7. - IP 200.101.104.151 - Responder

    O itagi ” gigi ” , foi o unico aqui a defender a RATAZANA , e ainda sai ofendendo todo mundo.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dez − 9 =