PREFEITURA SANEAMENTO

Mauro tem medo de perder Taques e sonha com Lúdio

O que Mauro Mendes já falou para as principais lideranças político-partidárias de Mato Grosso é o que Mauro Mendes falará nesta terça-feira, às 14 horas, em coletiva que concede à imprensa, num luxuoso hotel de Mato Grosso. Mauro não quer deixar mais dúvidas de que é candidatíssimo e de que está disposto a ganhar a prefeitura de Cuiabá. Mas não se assanhem: Mauro Mendes não vai anunciar, nesta terça-feira, quem será o seu vice. Até o próximo dia 30 de junho, quando acontecem as convenções partidárias, muita água ainda vai rolar por baixo da ponte dos conchavos políticos em Cuiabá. O PMDB, com Bezerra, tenta mostrar uma força que não tem e lança um patético candidato Totó, sem nenhuma expressão, só para pressionar uma chapa que cresceu tanto que deixou muito evidente a pequenez que o partido de Bezerra tem em nossa capital. Pelo lado do PR, o nome é João Malheiros mas esta ainda não é a noiva pretendida por Mauro Mendes. João Malheiros de vice só seria ótimo para o João Malheiros.  A grande luta do PSB, para manter o mínimo de coerencia programática e confirmar a tendencia de voto que vem tendo nas pesquisas, é continuar mantendo em sua área de influência, o PDT e o senador Pedro Taques que, desde que Mauro ampliou seu leque de articulações, andam ameaçando abandonar o barco do socialista. Mas será que Pedro Taques pode dar lição de confiabilidade a quem quer que seja, depois que foi “jantado” pelo senador Blairo Maggi às margens do lago do Manso, numa conversa que acabou levando Adilson Sachetti para o PDT em Rondonópolis e colocando o senador do PDT de rabinho entre as pernas, sempre que se fala no Escândalo do Maquinário? A grande verdade é que a noiva dos sonhos de Mauro Mendes é o vereador Lúdio Cabral e o PT, que transformaria a candidatura do PSB numa das grandes estrelas da articulação nacional do partido com o núcleo duro do governo de Dilma Roussef e com as pretensões delirantes do ex-presidente Lula de eleger Fernando Haddad prefeito de São Paulo. Tristemente para Mauro Mendes, todavia, o fato é que a candidatura própria do PT, pelo que ouço e entendo, é pra valer , tenta fugir à lógica dos conchavos – e o partido, em Cuiabá, não quer mais servir de suporte para ninguém, depois da péssima experiência que foi se apequeninar diante do PR de Blairo Maggi. Bem, essa a minha visão. Os dados estão rolando. Política, como diria Ulisses Guimarães, é como nuvem. Eu prefiro constatar que política, muitas das vezes, é como poeira nos olhos do povo. Tomara que, como equilibrista, nesta campanha, Mauro Mendes não acabe se esborrachando num mar de incoerencias. Nessa fase de pré-campanha seria bom para Mauro Mendes fazer uma revisão na poesia de Augusto dos Anjos: a mão que afaga é a mesma que apedreja. O beijo, muitas vezes, é a véspera do escarro. E segue a vida contando histórias muito iguais – até que alguém tenha a coragem de desafinar o coro dos contentes.

Categorias:Jogo do Poder

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.96.244.2 - Responder

    Ôh Enock, que história é essa que o Midia News comentou que o TJMT vai gastar mais de trinta mil com uniformes para militares ? Verifica prá nós !

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × 3 =